Subscribe:

31 de julho de 2016

“PASTOR RICARDO GONDIM” NEM TODAS AS RELAÇÕES HOMOSSEXUAIS SÃO PROMÍSCUAS


Ricardo Gondim, a força clarividente da tendência liberal. O Iluminista veio à público com seu bordão de intelectualidade, de ateísmo prático, para demonstrar mais uma de suas fraquezas de caráter. Ricardo é uma espécie de absurdos teológicos misturados na imagem do cara sério! Demonstrou decisivamente ser a favor da união civil entre homossexuais por questões de demanda jurídica do direito. Pior, diz estar cansado do rigor doutrinário “A igreja deve entender que nem todas as relações homossexuais são promíscuas”. Provavelmente tenha dito isso por que está encorajado a desfrutar deste mesmo direito! Uma obstinação pastoral quase irracional, desdenhada dos princípios morais bíblicos, de uma irresponsabilidade espiritual tal, que ficaria fácil identificar sua implícita relação com os cálculos individuais do teosofismo e cosmopolismo. Insensato, ou até mesmo satânico, seja lá qual destes piores aspectos se encaixa, percebo que é cotidiano líderes provocar a condenação bíblica sobre os homens. Quando altivamente procuram resolver as questões espirituais de sua época, orientando mediante intuição e experiência. Uma combinação que está condenada ao fracasso, pois não se origina da Luz da Cruz de Cristo! Quanto a questão do direito, é importante frisar que se trata de um código civil concernente a todas as pessoas. O que não pode ser visto em proporções maiores por qualquer estilo.

As convicções e as responsorialidades devem ocupar o mesmo espaço de direito. O que temos que entender aqui é simples: a referência institucional de cada uma delas. A igreja, a teologia e a fé garante sua postura pastoral no objetivo de encaminhar sua comunidade à Cristo. É fácil, só os homossexuais não entrarem lá na presunção de determinar que estes princípios sejam modificados, por que querem ser aceitos dentro da comunidade como pessoas normais ! Da mesma forma seria estúpido cogitar como atitude correta um cristão invadir algum espaço homoafetivo deste mundo para que tenham orientações disciplinares! O problema do Gondim vai além da preocupação humana e institucional!

Este indivíduo aderiu a teologia inclusiva, no qual Deus é amor, e a união homoafetiva estável pode ser vista sem pecado, por interesses escrotos com ambições desmedidas! Bíblica, e fundamentalmente, este vício cultual a promiscuidade “Sodomia” sempre será relembrado repetidamente pelas Sagradas Escrituras como ex. de julgamento Divino (Dt29.23;Is1.9;Jr.49.18;Lm4.6;Am4.11;Lc17.29;2 Pe2.6) Sodomia, vício usual do órgão excretor, sempre será sinônimo de pecado deliberado (Is3.9;Lm4.6;Jd7), orgulho e complacência prospera. Abominação e perversão concentrada. Particularmente a homossexualidade, a sodomia provê um relato teológico bíblico documental sobre o julgamento divino, implementado por desastre natural (Gn18.20-25), com uso de discriminação sem misericórdia no julgamento final (1 Cor 6.10). Deus age porém com sua ira, lembrando da sua misericórdia se incluir a justiça, a redenção e a santificação do pecador. As habilidades de Gondim sugerem que estes registros não tem mais valor educativo e legal para conduzir o homem a uma Salvação e Redenção!

Poe em dúvida a extensão deste julgamento moral, vindicados nos fatos da própria história, o qual estão enraizados no Evangelho, e Cristo foi o cumprimento, por uma simples questão de direitos humanos! Por que reinam estes mestres de fábulas? Por que convém que todas as profecias se cumpram, até que o Cristo glorioso se manifeste numa vinda gloriosa para arrebatar a sua Igreja! Sendo assim sementes de discórdia como esta continuarão ser semeadas, para garantir que o processo escatológico esteja completo, e cumpra rápido! Maranata! FONTE: GOSPEL+

4 comentários:

Enézio E. de Almeida Filho disse...

Deus entregou... Deus entregou... Deus entregou...

Marcos Paiva disse...

Com certeza. Existem relações heterossexuais que são muito mais promíscuas, principalmente aquelas que são condenadas em um púlpito e praticadas dentro de quatro paredes. A verdade é que sendo promíscua ou não é pecado e infelizmente, um pastor chega a esta idade, pensa desta maneira, nos leva a imaginar o quanto já levou pessoas para a perdição. A verdade é uma só: muitos apostatarão da fé nos últimos dias. Lamentável.

crisblogg disse...

Há muito deixei de acompanhar o Gondim por divergências de interpretação bíblica. Porém, acredito ser interessante fazer um comentário aqui. Não defendo a homossexualidade e concordo que Deus claramente a condena. O que me pergunto é como seremos capazes de pregar o evangelho aos homossexuais se os tratarmos como monstros demoníacos? Nenhum deles irá para o inferno por ser homossexual, mas irá por ser pecador e não se arrepender. Por todos os seus pecados e não apenas o da homossexualidade. Da mesma forma que um homem dito"de bem" que diz não ter religião, hétero bom pai, fiel, honesto será condenado se não se arrepender por ser pecador e se entregar a Jesus. Não tenho problemas em pregar o evangelho a este homem ou a um homossexual que queira ouvir. E não prego para ele deixar de ser homossexual, prego Jesus! Se ele entender quem é Jesus é o que Jesus fez por ele, Jesus poderá fazê -lo lutar contra seus pecados, inclusive o da homossexualidade, eu não tenho essa capacidade e nem é meu dever. Meu dever é pregar o evangelho. E quanto a muitos não serem promíscuos é verdade. Muitos tem um único parceiro e são fiéis a ele. Ser promíscuo seria ter vários parceiros.

Reflexão Bíblica e Teologica disse...

Cadê o vídeo?

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...