Pular para o conteúdo principal

Sob gestão de André Petry, cujas ideias são associadas à extrema-esquerda. Villa é demitido da Veja

O comentarista político Marco Antonio Villa, que tem sido crítico quanto a gestão petista, foi demitido da revista Veja nesta semana.
Em seu blog, Villa afirma que a razão de ter sido demitido é que o grupo Abril passa por um momento de crise financeira.
Villa afirmou: “É de conhecimento público que a revista Veja passa por sérios problemas financeiros e que está reestruturando o seu quadro de jornalistas e colaboradores.Registro que não tive nenhum contato com o novo diretor de redação, que sequer conheço.”
Muitos suspeitam de que a demissão de Villa tem relação com a entrada do editor André Petry, cujas ideias são associadas à extrema-esquerda (de linhagem petista), no lugar de Eurípedes Alcântara, no início de 2016.

Comentários

Nelly Waker disse…
Quem manda mais? Um chefe de redação que tem que ser escolhido com autorização dos donos da revista ou os donos da revista e do grupo, neste caso, do Grupo Abril, que evidentemente não é alinhado à esquerda e tem sua orientação ideológica intacta já a mais de 40 anos? Você acredita mesmo que os donos do Grupo Abril se tornaram esquerdistas de repente ou que, sendo contra a esquerda resolveram atirar nos próprios pés? Existem explicações melhores e mais lógicas para as demissões atuais. Nem sabia que Petry era de "extrema-esquerda", tampouco creio que um simpatizante do PT seria admitido como chefe de redação de uma revista historicamente anti-petista. E nem adianta vir com a conversa de que "lula e o pt obrigaram Veja a fazer as demissões" porque nem lula nem o pt têm mais o poder que já tiveram. São cadáveres ambulantes.

Postagens mais visitadas deste blog

Janaína Paschoal disse: " Se essa dupla acontecer será pra revolucionar o país" na chapa com Bolsonaro

Disse janaína à rádio Eldorado, sobre a possibilidade de ser vice na chapa de Jair Bolsonaero.

E mais: "Se essa dupla não consegue mudar o Brasil, ninguém consegue. São duas pessoas de personalidade muito forte. Não conheço ninguém que ame mais o Brasil do que eu. Para o país , seria algo significativo."
Sequer conhece o Bolsonaro pessoalmente.

Segundo o Antagonista a decisão de topar ou não a vaga- se o convite acontecer de fato- é "séria demais" e demandaria "um longo diálogo com o candidato".
(Convite aceito)

Discurso de Janaína Paschoal causou pânico no establishment

O discurso de Janaína Paschoal na convenção do PSL, que lançou Jair Bolsonaro na disputa pela presidência da República, causou pânico na grande mídia e na esquerda, ou seja, no establishment. 
Foi notável que logo após a fala da jurista no evento, a grande mídia tratou de tentar joga-la contra o partido. Teve grande mídia dizendo que ela irritou aliados. Teve outra dizendo que ela criticou os eleitores de Bolsonaro.  No entanto, como já estamos cansados de saber, quando a grande mídia critica algo, é porque esse é o caminho certo.  Filipe Martins, no Twitter, explicou o porquê deste discurso ter incomodando tanto a velha imprensa. 
Confira em 7 tuítes:




Filipe G. Martins@filgmartin  · 
1. O discurso da Janaína está cumprindo um papel importante na transição da campanha do Deputado Jair Bolsonaro.

Toffoli manda recado a Zanin

Zanin conseguiu angariar a antipatia generalizada e hoje é um estorvo na defesa do meliante Lula.O ministro Dias Toffoli está disposto a apagar a pecha que lhe foi impregnada de ‘petista’.

De antemão, usou o jornal Folha de S.Paulo para mandar um recado com endereço certo. O advogado Cristiano Zanin.

Caso ele assuma o plantão do Supremo Tribunal Federal (STF), não adianta entrar com habeas corpus em favor do ex-presidente Lula. Ele não concederá liminar, em hipótese alguma.

A preocupação atual do ministro é assumir sem problemas a presidência do STF.

Outro fator preponderante para o posicionamento de Toffoli, segundo fonte segura, é a aversão entre todos os ministros do STF ao próprio advogado.

Zanin conseguiu angariar a antipatia generalizada e hoje certamente é um estorvo na defesa do meliante petista.

Por outro lado, há quem diga que Toffoli não é petista. É ‘Dirceusista”.

Faz sentido. Zé Dirceu está solto.

Jornal da Cidade