Subscribe:

26 de setembro de 2016

Para Jandira Feghali, Jean Wyllys foi "misógino" ao defender voto em Freixo nas redes sociais Deputado aproximou candidata do PCdoB ao governo do PMDB no Rio

Jandira Feghali (PCdoB) e Marcelo Freixo (Psol) participam na noite deste domingo (25) do debate na RecordDanilo Nascimento/Record Rio
A candidata à Prefeitura do Rio de Janeiro Jandira Feghali (PCdoB) comentou na noite deste domingo (25), ao chegar ao debate na Record, declaração do deputado federal Jean Wyllys (Psol-RJ) que gerou reação nas redes sociais de feministas e eleitores da candidata. Wyllys defendeu o voto no candidato de seu partido ao afirmar que Jandira já apoiou o governo de Eduardo Paes (PMDB), o padrinho político do candidato Pedro Paulo (PMDB) (leia o post abaixo).
Para Jandira, Jean foi misógino e agressivo ao desqualificar sua história política.
— Eu lamentei muito o texto dele [Jean Wyllys] porque eu sempre apoiei todas as iniciativas do Jean e nós temos uma relação muito boa na Câmara dos Deputados. Eu lamento porque ele de fato assumiu um papel misógino, agressivo, agredindo uma companheira mulher que está na disputa, tentando reduzir a minha história, uma desqualificação, mas eu sinceramente não reajo a isso porque acho que o eleitor enxerga, a sociedade enxerga e o meu papel está para além das eleições também. Nós temos que unir a esquerda para a eleição e para além dela. Tem muita coisa em risco. O Brasil está em risco, a democracia está ferida, nós temos direitos que precisamos preservar do povo e eu trabalho pela unidade, não pela divisão.
Jandira comentou se uma possível aliança entre PCdoB e Psol no segundo turno fica prejudicada após o posicionamento de Wyllys.
— Como eu acredito que eu vou para o segundo turno, eles que têm que fazer um pouquinho de esforço maior para garantir o pacto. Segundo, eu acho que o ruído que criou foi do eleitorado com eles e não comigo.
Questionado sobre a declaração de Wyllys, Marcelo Freixo (Psol) disse que respeita a candidatura de Jandira, mas ressaltou que a sua candidatura difere da dela. Para ele, o texto do deputado do Psol faz parte "de uma reta final da campanha".
— Eu tenho muito respeito pela candidatura da Jandira, assim como a do Molon, são candidaturas legítimas, e eu acho que tem de ter uma candidatura progressista no segundo turno. Eu acho que a nossa candidatura nesse momento está se consolidando como uma candidatura mais real para derrotar o PMDB, mas a candidatura dela é muito legítima, ela é uma pessoa que tem uma história que eu respeito, mas temos as nossas diferenças, mas o mais importante neste momento é derrotar o PMDB. É um texto que faz parte de uma reta final de uma campanha, tem muitos dirigentes do PCdoB também escrevendo uma série de coisas.

 R7

0 comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...