Pular para o conteúdo principal

Ibope em São Paulo: Doria tem 28%; Russomanno, 24%; Marta, 15%; Haddad, 12%


O empresário João Doria (PSDB) e o deputado federal Celso Russomanno (PRB) aparecem tecnicamente empatados na liderança da pesquisa Ibope de intenção de voto para a prefeitura de São Paulo divulgada nesta segunda (26). Segundo o levantamento, Doria tem 28% e Russomanno, 24%. 
Em seguida vêm a senadora e ex-prefeita Marta Suplicy (PMDB), com 15%; o atual prefeito, Fernando Haddad (PT), com 12%, e a deputada federal e ex-prefeita Luiza Erundina (PSOL), com 4%. Major Olimpio (Solidariedade) teve 1% das intenções de voto, assim como João Bico (PSDC) e Levy Fidelix (PRTB). Altino Prazeres (PSTU), Henrique Áreas (PCO) e Ricardo Young (Rede) não pontuaram.
Brancos e nulos somaram 10% das intenções de voto. Já 4% disseram não saber em quem votariam ou não responderam.
A pesquisa, registrada no TSE (Tribunal Superior Eleitoral) com o número SP-04281/2016, foi encomendada pela Rede Globo e pelo jornal "O Estado de S. Paulo". O nível de confiança estimado é de 95%, e a margem de erro é de três pontos percentuais. Foram ouvidas 1.204 pessoas entre os dias 20 e 26 de setembro.

Segundo turno

A pesquisa também simulou possibilidades de segundo turno. No primeiro cenário, entre Doria e Russomanno, o candidato do PSDB fica com 41% das intenções de voto, contra 37% do deputado do PRB. Brancos e nulos somam 17%, enquanto 5% não souberam ou não responderam.
Quando a simulação leva em conta Doria e Marta, o tucano aparece com 45% e a ex-prefeita, com 33%. Brancos e nulos somam 16%; não souberam ou não responderam, 5%.
O Ibope simulou ainda um segundo turno entre Russomanno e Marta. Nessa situação, Russomanno vem com 40% e Marta com 32%. Brancos e nulos, 22%; não souberam responder, 6%.

Rejeição

 
A sondagem do Ibope mediu também o nível de rejeição aos candidatos. Haddad lidera o quesito: 47% não votariam nele de jeito nenhum. Depois, vêm Fidelix (30%), Marta (28%), Erundina (27%) e Russomanno (25%), seguidos por Olimpio (19%), Doria (17%), Bico (18%), Altino (15%) Áreas (13%) e Young (13%).
O percentual de entrevistados que votaria em qualquer um dos candidatos foi de 1%. Outros 5% não souberam responder.

Avaliação da gestão Haddad

Os entrevistados também foram questionados sobre como avaliam a administração do prefeito Haddad: 46% consideram ruim ou péssima; 35%, regular; e 17% consideram ótima ou boa. 2% disseram não saber avaliar.

UOL NOTÍCIAS

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Janaína Paschoal disse: " Se essa dupla acontecer será pra revolucionar o país" na chapa com Bolsonaro

Disse janaína à rádio Eldorado, sobre a possibilidade de ser vice na chapa de Jair Bolsonaero.

E mais: "Se essa dupla não consegue mudar o Brasil, ninguém consegue. São duas pessoas de personalidade muito forte. Não conheço ninguém que ame mais o Brasil do que eu. Para o país , seria algo significativo."
Sequer conhece o Bolsonaro pessoalmente.

Segundo o Antagonista a decisão de topar ou não a vaga- se o convite acontecer de fato- é "séria demais" e demandaria "um longo diálogo com o candidato".
(Convite aceito)

Toffoli manda recado a Zanin

Zanin conseguiu angariar a antipatia generalizada e hoje é um estorvo na defesa do meliante Lula.O ministro Dias Toffoli está disposto a apagar a pecha que lhe foi impregnada de ‘petista’.

De antemão, usou o jornal Folha de S.Paulo para mandar um recado com endereço certo. O advogado Cristiano Zanin.

Caso ele assuma o plantão do Supremo Tribunal Federal (STF), não adianta entrar com habeas corpus em favor do ex-presidente Lula. Ele não concederá liminar, em hipótese alguma.

A preocupação atual do ministro é assumir sem problemas a presidência do STF.

Outro fator preponderante para o posicionamento de Toffoli, segundo fonte segura, é a aversão entre todos os ministros do STF ao próprio advogado.

Zanin conseguiu angariar a antipatia generalizada e hoje certamente é um estorvo na defesa do meliante petista.

Por outro lado, há quem diga que Toffoli não é petista. É ‘Dirceusista”.

Faz sentido. Zé Dirceu está solto.

Jornal da Cidade

Discurso de Janaína Paschoal causou pânico no establishment

O discurso de Janaína Paschoal na convenção do PSL, que lançou Jair Bolsonaro na disputa pela presidência da República, causou pânico na grande mídia e na esquerda, ou seja, no establishment. 
Foi notável que logo após a fala da jurista no evento, a grande mídia tratou de tentar joga-la contra o partido. Teve grande mídia dizendo que ela irritou aliados. Teve outra dizendo que ela criticou os eleitores de Bolsonaro.  No entanto, como já estamos cansados de saber, quando a grande mídia critica algo, é porque esse é o caminho certo.  Filipe Martins, no Twitter, explicou o porquê deste discurso ter incomodando tanto a velha imprensa. 
Confira em 7 tuítes:




Filipe G. Martins@filgmartin  · 
1. O discurso da Janaína está cumprindo um papel importante na transição da campanha do Deputado Jair Bolsonaro.