Subscribe:

8 de outubro de 2016

Tico Santa Cruz se estabelece como símbolo do racismo na perseguição à Fernando Holiday


Tico Santa Cruz se estabelece como símbolo do racismo na perseguição à Fernando Holiday
O músico que tanto fez campanha pró-PT, Tico Santa Cruz, agora se dedica a praticar racismo contra Fernando Holiday.
Em sua página de Facebook, ele disse o seguinte: “O vereador eleito por São Paulo, o Capitão Fernando, do MBL (que era apartidário, mas meteu um monte de candidatos nuns partidos por aí) declarou em sua página que vai ‘apoiar Dória para EXTINGUIR a secretaria de igualdade Racial e LGBT.’ Foi o discurso que o elegeu!”.
O termo “capitão” tem a ver com o rótulo fascista “capitão do mato”, maquinado pela extrema-esquerda para atacar negros que não se submetem aos totalitários socialistas e optam pela liberdade.
Ademais, a tal Secretaria de Igualdade Racial e LGBT tem sido utilizada para discriminar negros e homossexuais, principalmente por que a extrema-esquerda só apoia os integrantes de minorias que se submetem a elas. Logo, preciso privilegiar as secretarias dos direitos do cidadão, como um todo. A proposta de Holiday luta contra o racismo, enquanto a de Tico o promove.
Em tempo: atacar o MBL por apoiar candidatos é uma ação fascista. Qualquer pessoa que tenha lido a história sabe que o fascismo combate a participação política das pessoas, sempre em nome de totalitarismos. Enfim, Tico demonstra não apenas racismo, como também fascismo.
Outra evidência do racismo de Tico está aqui: “Então você entra na página do rapaz e olha os comentários e a grande maioria é de brancos e se der uma vasculhada nos perfis perceberá também que são heterossexuais.”
Ué, mas o fato de alguém receber votos de outras classes sociais é uma demonstração de inclusividade, ao inverso do racismo. Se muitos brancos gostam dos filmes de Denzel Washington, por exemplo, isso não é uma evidência de racismo, mas de superação dele, ao menos parcial. Quer dizer: Tico Santa Cruz está bravo ao ver brancos e heterossexuais apoiando Holiday, mas um mundo onde apenas negros apoiam um negro e apenas LGBT apoiam um LGBT é um mundo preconceituoso.
Aliás, se é errado um “branco apoiar um negro” (conforme diz Tico Santa Cruz), isso significa que o músico estaria errado em ficar ao lado dos negros? Isso é o que podemos abstrair das palavras do petista. Puro racismo.
Sigamos no show fascista/racista de Tico: “Ou seja, o cara é eleito e aplaudido por pessoas que não sofrem o que os negros e Gays sofrem e ele como Negro e Gay em momento algum se sente constrangido por estar fazendo esse papel lamentável!”
Na verdade, o sofrimento é do povo brasileiro. Há 12 milhões de desempregados causados intencionalmente pelo partido que Tico Santa Cruz apoiou tanto, simplesmente por ser um sádico adorador de projetos totalitários de poder. Fernando Holiday se preocupa com o sofrimento desses brasileiros. É por isso que precisamos de uma visão orientada a amenizar o sofrimento humano. Por isso, Holiday é inclusivo, enquanto Tico demonstra preconceito.
O monstro Tico ainda conclui dizendo: “PORÉM, o lindo da democracia é isso, permite que o oprimido trabalhe e seja aplaudido pelo opressor.”
Todavia, quem é que foi pego com 31 milhões em contas bloqueadas pela Justiça? Palocci, do PT. Quem está sendo denunciado como o comandante do maior esquema de propinas do mundo? Lula, chefão do PT. Quem está preso por vários casos de corrupção e chegou a ter uma noitada custando R$ 30 mil reais com uma ex-BBB? Dirceu, ex-chefão do PT. Quem defende tudo isso, para que seus líderes socialistas vivam como nababos? Tico, militante pró-PT.
Claro fica para todos que Tico Santa Cruz é o opressor da história. Tão opressor que quer ditar como os negros devem pensar. Se fugirem da cartilha ditada, ele os perseguirá.
Tico age como um Capitão do Mato. Não adianta mais, Tico: você não vai conseguir manter escravos. A luta pela liberdade vai fazer você ranger os dentes. Isso vai descer… e vai descer rasgando!

0 comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...