Pular para o conteúdo principal

Escândalo: Cabral e Pezão venderam aposentadoria dos pensionistas na bolsa dos EUA






BRASIL





POR BETY SOARES.

Sérgio Cabral e Pezão negociaram a aposentadoria dos cariocas com especuladores
internacionais que adquiriram R$ 3,1 bilhões em títulos do fundo (Rio-Previdência)
em 2014. Isto mesmo, Sergio Cabral e Pezão junto com o PMDB venderam a

Rio-Previdência, penhoraram a Rio-Previdência na bolsa de valores dos

EUA. E como fizeram isto?

O fundo de previdência dos servidores do Estado do Rio captou, ano passado, 
US$ 3,1 bilhões com títulos de dívida em dólar. Foi uma operação muito bizarra, 
pois nunca um fundo de pensão brasileiro havia emitido dívida lá fora e a garantia
 foram os royalties de petróleo que a autarquia receberia no futuro. 
Para isto contratou e pagou a peso de ouro, consultorias e chamados 
“especialistas” para como isto leiloar a aposentadoria do servidor carioca.
Contudo, desde então, a cotação internacional do petróleo despencou à metade,
a Petrobras reduziu a produção, e, com isso, as receitas do Rio-Previdência. 
A drástica mudança de cenário impactou as expectativas de lucro, levando 
ao descumprimento de uma cláusula contratual com os credores (covenant) 
e lesiva a Rio-previdência, que prevê o vencimento antecipado dos títulos, 
se a estimativa de receitas do devedor cair abaixo de determinado limite.
Servidores e pensionistas protestam em frente a ALERJ. Foto: Julio Campagnolo
Servidores e pensionistas protestam em frente a ALERJ. Foto: Julio Campagnolo


Os investidores começaram a reter dinheiro e, portanto, o pagamento de 
aposentadorias do  Rio-Previdência. O primeiro bloqueio, previsto para o dia 15, 
estava estimado em US$ 129 milhões (R$ 508 milhões), 38% da receita da autarquia 
com royalties no terceiro trimestre ou 3,6% de todas as receitas do Rio-Previdência 
para 2015.

A Rio-Previdência criou uma sociedade em Delaware, nos EUA, a Rio Oil Finance 
Trust – quem são os donos?

Para lançar os papéis lá fora, o Rio-Previdência criou uma sociedade em Delaware,
 nos EUA, a Rio Oil Finance Trust, e cedeu a ela sua receita com royalties e 
participação especial. Ou seja, toda a receita líquida do Estado do Rio com royalties 
e participação especial, e equivale a 30% dos recursos recebidos pela autarquia.
 Uma operação sem sombra de dúvidas lesiva aos interesses do estado do Rio e
 absolutamente criminosa, que prejudica ao carioca mas que traz beneficios a 
um grupo de “especialistas” nomeados pelo Sérgio Cabral e Pezão.

Temos que perguntar também quem são os sócios e os donos da ‘Rio Oil Finance
Trust’?

Serão diretores da Rio-Previdência? Esta é realmente uma operação que tem que ser
 investigada, afinal, seria o correspondente ao INSS criar uma empresa privada, com 
ações na bolsa, que iriam pagar os aposentados brasileiros. E o INSS repassaria todo 
o dinheiro para esta empresa privada que faria uma cobrança pelos serviços prestados.
 Estaríamos vendo com isto a privatização da previdência. Isto é legal?



Bolsa de NY.

EUA ou no Brasil

A alternativa da criação da empresa nos EUA seria criar dentro do Brasil.
Porque não, afinal os bancos brasileiros estão com lucros exorbitante.
Porque não chamar os bancos  e fazer a operação no Brasil?
Ou será que o objetivo de criar nos EUA seria poder praticar
 alguma manobra de desvio de recursos e caso fosse feita a operação no
 Brasil seria mais  evidente o desvio?

As emissões e a criação da ‘Rio Oil’ atraíram alguns dos maiores gestores e
 chamados  “abutres” de títulos do mundo, como Allianz, Pimco, BlackRock
e UBS. Mas a derrocada  dos preços do petróleo no mundo e a redução de metas
da Petrobras fez cair as projeções de lucro da empresa criada pela Rio-Previdência
 nos EUA. A gota d’água foi o último relatório trimestral da Rio Finance
Oil Trust (leia-se Rio-Previdência), apresentado dia 24, que admitia que
 uma cláusula covenant havia sido violada. A relação entre o caixa 
do fundo e suas dívidas no futuro deveria estar acima de 1,5, mas caiu a 1,2.
A estimativa  é baseada nas projeções para a produção de petróleo calculadas
pela consultoria Wood Mackenzie até 2023.

Segundo as diretoras da Fitch para a área de finanças estruturadas na América
 Latina Mirian Abe e María Paula Moreno, uma vez que o covenant foi violado,
 60% do fluxo de caixa excedente (dinheiro que sobra após pagamento dos juros
 da dívida) da Rio Oil Finance Trust ficarão retidos numa conta nos EUA.
 Em situações normais, seria repassado ao Rio-Previdência.

O dinheiro da Rio-Previdência fica retido em uma conta nos EUA

É de se perguntar como a Rio-Previdência pode aceitar e compactuar com
cláusulas tão lesivas e ademas concordar que o dinheiro seja retida em uma
conta fora do Brasil. Tem realmente algo de muito grave nesta situação.
No terceiro trimestre, a receita do Rio Oil Finance com royalties foi de
US$  338 milhões.
 Descontados US$ 48 milhões destinados a despesas correntes e deduções
mandatórias (repasse a municípios e ao fundo ambiental, por exemplo) e
US$ 75 milhões do serviço  da dívida, sobram US$ 215 milhões.
Assim, projeta a Fitch, US$ 129 milhões devem ser retidos em uma
conta nos EEUU.

— Os royalties são recebidos mensalmente e são reservados para pagamento
do serviço  da dívida no fim do trimestre. Depois, o excedente é repassado
ao Rio-Previdência. Só que, uma vez que o gatilho foi acionado, 60% do
 excedente ficarão depositados em conta reserva até uma decisão dos investidores
 — disse Mirian.
Agora, para se proteger do risco de calote, detentores dos títulos poderão usar
 o valor  acumulado para pré-pagar a emissão ou perdoar a violação.
Se houver perdão, afirmou Mirian, ele deve envolver aumento na taxa da
 emissão ou multa.

— A antecipação é uma possibilidade real. Mas também imagino alguns
 investidores temendo que a Justiça brasileira decida contra eles
 — disse um gestor.
A Fitch rebaixou os títulos da Rio-Previdencia (Rio Oil Finance trust)
para grau especulativo Na quarta-feira, a Fitch rebaixou os títulos para
grau especulativo (BB+). Desde que foram emitidos, os papéis com vencimento
em 2024 já caíram 35,8%.



Mídia Coletiva  http://midiacoletiva.org/escandalo-cabral-e-pezao-venderam-aposentadoria-dos-pensionistas-na-bolsa-dos-eua/

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Pré-candidato, Collor diz que não se arrepende de confisco da poupança

Ex-presidente falou sobre a prisão de Lula: "uma injustiça"

O ex-presidente e atual senador Fernando Collor (PTC), em entrevista à Folha de S.Paulo publicada nesta sexta-feira (13), afirmou que o confisco das cadernetas de poupança implementado por seu governo "era uma necessidade absoluta" e que "faria do mesmo jeito" se tivesse que voltar àquele momento.


"Era uma necessidade absoluta. Se voltando àquele momento, faria do mesmo jeito. Tem a questão do próprio impeachment, que é uma coisa interessante", disse, ao ser questionado se o gesto foi um equívoco.


"O que houve foi um bloqueio do dinheiro que circulava na economia. A inflação estava em 82% ao mês. Havia instrumentos de especulação financeiros danosos, tínhamos que criar um ambiente em que pudéssemos fazer um congelamento de preços, que é algo terrível, uma medida que a gente deve evitar o quanto possível", disse ele na entrevista.


O senador disse ainda que continuará com a pré-can…

Dilma e Gleisi vão a Cuba 'denunciar' situação de Lula no Foro de São Paulo

A ex-presidente Dilma Rousseff e a presidente do PT, senadora Gleisi Hoffmann, viajam na semana que vem para Cuba para participar do encontro anual do Foro de São Paulo, que congrega partidos políticos e organizações de esquerda da América Latina. Ali, as duas pretendem "fazer uma denúncia" sobre a situação do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que os petistas classificam como "prisão política".


"Eu vou agora para o Foro de São Paulo fazer uma denúncia também. Dilma vai, resolvemos ir para fazer a denúncia do que está acontecendo", disse Gleisi ao Valor PRO. "Nós vamos ter todos os partidos de esquerda e centro-esquerda da América Latina reunidos lá, autoridades. E nós vamos para denúncia internacional." O encontro ocorre em Havana entre o domingo, 15 de julho, e a terça, 17. No site da entidade, já há destaques para a prisão do ex-presidente, como um "Mapa de Mobilização Mundial Lula Livre" e manifestações de políticos e entidades…

Briga entre advogados de Lula se torna explícita e agora envolve familiares

12911
A humilhação a que o abobalhado Cristiano Zanin submeteu o ex-ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Sepúlveda Pertence, extrapolou os limites do bom senso e da discrição e já envolve parentes dos envolvidos. A indignação do filho de Sepúlveda, Evandro Pertence, segundo conta o jornal Estadão, foi estampada no seguinte torpedo disparado contra Cristiano Zanin e Valeska Teixeira Martins, num grupo de WhatsApp: “Não precisamos de vocês para ter qualquer tipo de protagonismo! Meu pai é e sempre será maior que vocês”. Lamentável que, certamente por dinheiro – não há outra explicação - Sepúlveda se nivele por tão baixo.
Perdemos um grande jurista para o PT. É mais um estrago provocado por esta infame organização criminosa. É também a demonstração da notória inteligência da seguinte expressão popular: "Quem com porcos anda, farelo come."
Informação do Jornal da Cidade