Pular para o conteúdo principal

Sob o olhar de milhões de brasileiros: nome, foto e telefone dos 23 deputados que analisam a PL 3636/15





Republica de Curitiba

FACEBOOK DA REPUBLICA DE CURITIBA

pl-3636-relator

Está na hora de agirmos estrategicamente. E o primeiro passo é identificar um por um dos 23 deputados que fazem parte da comissão especial que analisa projeto de lei (PL 3636/15) sobre acordo de leniência para empresas suspeitas de corrupção, sem a participação do Ministério Público. A comissão é presidida pelo deputado federal Vicente Cândido (PT) e tem como relator o deputado André Moura (PSC-SE).
Sem o mínimo aprofundamento de discussão, com pressa indescritível, a Comissão preparou semana passada a votação do relatório, com grave risco de os retrocessos apontados no Senado serem mantidos, o que seria extremamente nocivo para a sociedade.
A aprovação do projeto de lei 3636/2015, que altera as regras para os acordos de leniência, pode “enterrar” ou “ferir de morte” a Lava Jato. A avaliação é dos procuradores da República Deltan Dallagnol e Carlos Fernando dos Santos Lima, que integram a força-tarefa da operação.
São situações de extremada concentração de poderes no Poder Executivo e de enfraquecimento dos órgãos independentes, por isso devem ser rechaçadas em nome da prevalência do bem comum, dos princípios republicanos, da democracia e do princípio da isonomia. A Câmara não pode aprovar tal proposta sob pena de criar uma rota para a impunidade.
Por esse motivo, a República de Curitiba trouxe aqui o nome, a foto, o partido e o estado a quem pertencem cada um dos parlamentares que podem decidir sobre esse assunto.
Convidamos nossos seguidores a agir. Identificar e pressionar o deputado do seu estado para que não aprove a PL 3636 como está, com todos os arranjos atuais.
No link abaixo, você pode acessar rapidamente os contatos completos de cada um deles:
Vamos fazer tudo o que for possível.
Mas antes, aproveite e localize o deputado do seu Estado.
pl-3636-01-x
pl-3636-02
pl-3636-03

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Brasileiros são acusados de machismo e racismo na Copa da Rússia

Em vídeo viral, um grupo de homens se aproveita do fato de uma jovem russa não saber português para assediar a moça





A Copa da Rússia mal começou e algumas atitudes de torcedores brasileiros provocaram reações inflamadas na internet. Em um vídeo publicado na noite de sábado (16/6), alguns homens se aproximaram de uma jovem estrangeira, aparentemente russa, e fizeram uma gravação com ela. Nas redes sociais, o ato foi apontado como uma demonstração de machismo e racismo. Entre outros impropérios, o grupo cantou “essa buceta é bem rosinha”, referindo-se à cor da mulher. A moça, que obviamente não entende uma única palavra em português, cantou junto a eles, sem ter noção do desrespeito. A objetificação pela qual a estrangeira passa – uma pessoa é reduzida aos órgãos genitais – foi considerada ofensiva pelos internautas. Além do machismo alarmante, tendo em vista que um grupo de adultos achou por bem fazer comentários grotescos sobre o corpo de uma desconhecida na rua, há indícios de racismo…

Veja a lista dos deputados que querem uma CPI para acabar com a Lava Jato

O PT está no centro da articulação de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) com o objetivo de investigar a suposta venda de “proteção” em delações premiadas por parte de advogados e delatores. Trata-se da "CPI das delações", com potencial para afetar os trabalhos da operação Lava Jato e até extingui-la. 

Segundo o líder do PT na Câmara, Paulo Pimenta (PT-RS), trata-se de uma investigação sobre a "indústria da delação". Os pontos de partida serão as delações dos doleiros Vinícius Claret, o Juca Bala, e Cláudio de Souza, integrantes do esquema comandado por Dario Messer, chamado de “doleiro de todos os doleiros”, que acusam o advogado Antonio Figueiredo Basto, um dos maiores especialistas do País em colaborações premiadas, de cobrar uma “taxa de proteção” de US$ 50 mil mensais (cerca de R$ 185 mil) de outros integrantes do esquema entre 2005 e 2013.
Veja quem são os deputados que assinaram o pedido: 


URGENTE: Fachin pede para 2ª Turma julgar mais um pedido de liberdade de Lula no dia 26

O ministro Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal (STF), pediu para ser incluído na pauta  do dia 26 o julgamento do pedido de liberdade do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.  O julgamento será na Segunda Turma, integrada por cinco ministros. Caberá ao presidente  do colegiado, Ricardo Lewandowski, marcar uma data para o recurso ser analisado.  No recurso, a defesa do petista pede o efeito suspensivo da condenação do Tribunal  Regional Federal da 4ª Região (TRF-4) até que os recursos sejam julgados.
Fachin tinha pedido à procuradora-geral da República, Raquel Dodge, um parecer sobre o  assunto. Essa manifestação ainda não chegou ao STF. Na segunda-feira, Fachin recebeu o  advogado de Lula, Sepúlveda Pertence, em audiência. O advogado pediu rapidez no  julgamento do recurso.
Lula foi condenado a 12 anos e um mês de prisão pelo TRF-4 por corrupção passiva  e lavagem de dinheiro, no caso do triplex do Guarujá. Ele cumpre a pena desde o  início de abril na Superintendência da Polícia Federal…