Pular para o conteúdo principal

Igreja realiza ceia de natal para refugiados no Brasil


Comunidade da Graça alcançou pessoas refugiadas oriundas de vários continentes

Voluntários da Comunidade da Graça, igreja localizada na região leste da cidade de São Paulo, se reuniram e trouxeram imigrantes, oriundos de vários locais do mundo, para uma ceia de natal. A festividade ocorreu na última quarta-feira (21/12).
A ideia, segundo a assessoria de imprensa da igreja, foi de reunir mais de sessenta refugiados para um jantar “com o objetivo de celebrar o verdadeiro Natal, demonstrando que as barreiras que distanciam as pessoas são apenas imaginárias e todos pertencem à mesma família”.
Mais de 180 pessoas, dentre voluntários e refugiados, estiveram na festividade. A programação contou com apoio e gerência da ONG Preparando o Caminho, a Fundação Comunidade da Graça e o MAG Carrão, grupo de jovens da igreja paulista. Nisso, os voluntários cozinharam, serviram-se entre os refugiados e compartilharam suas culturas.
Ceia de Natal para refugiados
“Natal é um momento para recordarmos que nós somos discípulos de um mestre que nasceu em uma manjedoura por ser refugiado e filho de imigrantes que buscavam seu lugar, mas não foram acolhidos. È tempo de lembrar que nós somos todos da mesma família humana e da mesma raça humana e que o espírito do Natal é a paz, a solidariedade, a fraternidade e o amor”, afirmou o pastor Carlos Bezerra Jr.
Ephata Kangudi, natural da República do Congo, disse que se sentiu surpreso com a festividade. “Eu estou no Brasil há apenas oito meses. Eu não esperava ser recebido tão bem. Nós comemos juntos, falamos sobre nossa história e cultura. Foi um momento muito especial que não sairá da minha memória”.
“Hoje a noite foi muito especial. Não tenho palavras para descrever o que aconteceu aqui. Todos estavam se comunicando e se abraçando. Parecia um só povo. Você não ia imaginar que nessas mesas estavam presentes várias nações. Isso é muito lindo!”, concluiu o haitiano Abellard Bélizaire, residente no país há mais de dois anos.
Fonte: Gospel Prime

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Janaína Paschoal disse: " Se essa dupla acontecer será pra revolucionar o país" na chapa com Bolsonaro

Disse janaína à rádio Eldorado, sobre a possibilidade de ser vice na chapa de Jair Bolsonaero.

E mais: "Se essa dupla não consegue mudar o Brasil, ninguém consegue. São duas pessoas de personalidade muito forte. Não conheço ninguém que ame mais o Brasil do que eu. Para o país , seria algo significativo."
Sequer conhece o Bolsonaro pessoalmente.

Segundo o Antagonista a decisão de topar ou não a vaga- se o convite acontecer de fato- é "séria demais" e demandaria "um longo diálogo com o candidato".
(Convite aceito)

Advogado desiste de defender Lula

Ex-ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) e um dos principais advogados do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, Sepúlveda Pertence enviou uma carta ao petista, na sexta-feira passada, em que comunicou sua intenção de deixar a banca de defesa “com pesar”. Segundo dirigentes do PT, Pertence deixou claro que as divergências com outros advogados da causa motivaram a decisão. O manuscrito foi levado a Lula, preso em Curitiba desde 7 de abril, pelo filho de Pertence, Evandro.
Na quarta-feira, o advogado Sigmaringa Seixas se encontrou com Lula em Curitiba para falar que Pertence queria deixar a sua defesa. O ex-presidente foi reticente e disse que não aceitaria que o ex-ministro, seu amigo há 40 anos, saísse da causa.
Na sexta-feira, ao receber a carta de Evandro, Lula repetiu que era contra a renúncia de Pertence e não quis ler o documento, que ficou com ele. O petista e seu advogado devem conversar pessoalmente nos próximos dias para definirem se o medalhão permanecerá ou não na banc…

Com o bolso cheio e a moral esfacelada, Sepúlveda deixa a defesa de Lula

Lula não aceita e chamou Sepúlveda para conversar em Curitiba.
É oficial. O ex-ministro Sepúlveda Pertence não faz mais parte da defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Em carta, ele anunciou ‘com pesar’ sua intenção de deixar a banca de defesa. A missiva de Sepúlveda foi entregue ao presidiário por seu filho Evandro Pertence. O ex-ministro encerra assim um dos episódios mais tristes e vergonhosos de sua carreira. Sepúlveda enumera diversos episódios que teriam sido preponderantes para a sua decisão, mas o fato marcante foi sem dúvida a verdadeira humilhação a que foi submetido pelo advogado Cristiano Zanin. Segundo o jornal O Globo, Lula disse que não aceita a renúncia. Sepúlveda terá que comparecer a Curitiba para conversar com o petista. O encontro dever ocorrer no decorrer desta semana. Jornal da Cidade