Pular para o conteúdo principal

Investigado na Lava Jato e irmão do 1º substituto de Renan. Quem é Jorge Viana


Do UOL, em São Paulo


  • Eduardo Anizelli/Folhapress - 11.mai.2016
    O senador Jorge Viana (PT-AC) assume a presidência do Senado depois do afastamento, por decisão do STF, de Renan Calheiros (PMDB-AL)
    O senador Jorge Viana (PT-AC) assume a presidência do Senado depois do afastamento, por decisão do STF, de Renan Calheiros (PMDB-AL)
Jorge Ney Viana Macedo Neves, 57, é natural de Rio Branco e formado em engenharia florestal pela UnB (Universidade de Brasília). O senador deverá assumir nesta terça-feira (06) a presidência do Senado depois que Renan Calheiros (PMDB-AL) foi afastado do cargo na segunda (5) por decisão liminar do ministro do STF (Supremo Tribunal Federal) Marco Aurélio Mello 
Viana foi prefeito da capital do Acre entre 1993 e 1996 e governador do Estado por dois mandatos seguidos, entre 1998 e 2006. Ele é senador desde 2011.
A força-tarefa da Operação Lava Jato investiga se Viana seria o "menino da floresta" que aparece na planilha de propina da Odebrecht. A defesa do senador nega a acusação.

HABILIDADE POLÍTICA E APOIO A PRESIDENTES. RELEMBRE A CARREIRA DE RENAN

Em setembro deste ano, a Polícia Federal conduziu coercitivamente para depor o consultor Marcio Antônio Marucci, um ex-assessor do Senado ligado a Viana.
Em 2013, um sobrinho de Viana, Tiago Paiva, foi preso durante operação da Polícia Federal no Acre, acusado de envolvimento em esquema de desvio de recursos do SUS (Sistema Único de Saúde) e de fraude em licitações para beneficiar sete empresas com o dinheiro de programas habitacionais em cinco cidades do Estado.
À época, Paiva era diretor de Análises Clínicas da Secretaria Estadual de Saúde e foi indiciado por formação de quadrilha, formação de cartel e corrupção ativa e passiva.  

Irmãos Viana

O novo presidente do Senado é irmão do governador do Acre, Tião Viana (PT), a quem também já coube substituir Renan Calheiros na presidência da Casa uma vez, em 2007.
Em outubro daquele ano, Renan se licenciou do cargo depois de enfrentar meses de acusações. Em dezembro de 2007, ele renunciou à presidência do Senado para evitar ter o mandato cassado - e conseguiu.
Pesavam sob Renan acusações como a de ter a pensão de sua filha com a jornalista Mônica Veloso paga pelo lobista Claúdio Contijo, da empreiteira Mendes Júnior. Renan nega, mas o caso voltou à tona em 2013, quando virou pauta do STF, e foi responsável por tornar o senador réu do Supremo pela primeira vez na semana passada.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Janaína Paschoal disse: " Se essa dupla acontecer será pra revolucionar o país" na chapa com Bolsonaro

Disse janaína à rádio Eldorado, sobre a possibilidade de ser vice na chapa de Jair Bolsonaero.

E mais: "Se essa dupla não consegue mudar o Brasil, ninguém consegue. São duas pessoas de personalidade muito forte. Não conheço ninguém que ame mais o Brasil do que eu. Para o país , seria algo significativo."
Sequer conhece o Bolsonaro pessoalmente.

Segundo o Antagonista a decisão de topar ou não a vaga- se o convite acontecer de fato- é "séria demais" e demandaria "um longo diálogo com o candidato".
(Convite aceito)

Advogado desiste de defender Lula

Ex-ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) e um dos principais advogados do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, Sepúlveda Pertence enviou uma carta ao petista, na sexta-feira passada, em que comunicou sua intenção de deixar a banca de defesa “com pesar”. Segundo dirigentes do PT, Pertence deixou claro que as divergências com outros advogados da causa motivaram a decisão. O manuscrito foi levado a Lula, preso em Curitiba desde 7 de abril, pelo filho de Pertence, Evandro.
Na quarta-feira, o advogado Sigmaringa Seixas se encontrou com Lula em Curitiba para falar que Pertence queria deixar a sua defesa. O ex-presidente foi reticente e disse que não aceitaria que o ex-ministro, seu amigo há 40 anos, saísse da causa.
Na sexta-feira, ao receber a carta de Evandro, Lula repetiu que era contra a renúncia de Pertence e não quis ler o documento, que ficou com ele. O petista e seu advogado devem conversar pessoalmente nos próximos dias para definirem se o medalhão permanecerá ou não na banc…

Com o bolso cheio e a moral esfacelada, Sepúlveda deixa a defesa de Lula

Lula não aceita e chamou Sepúlveda para conversar em Curitiba.
É oficial. O ex-ministro Sepúlveda Pertence não faz mais parte da defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Em carta, ele anunciou ‘com pesar’ sua intenção de deixar a banca de defesa. A missiva de Sepúlveda foi entregue ao presidiário por seu filho Evandro Pertence. O ex-ministro encerra assim um dos episódios mais tristes e vergonhosos de sua carreira. Sepúlveda enumera diversos episódios que teriam sido preponderantes para a sua decisão, mas o fato marcante foi sem dúvida a verdadeira humilhação a que foi submetido pelo advogado Cristiano Zanin. Segundo o jornal O Globo, Lula disse que não aceita a renúncia. Sepúlveda terá que comparecer a Curitiba para conversar com o petista. O encontro dever ocorrer no decorrer desta semana. Jornal da Cidade