Pular para o conteúdo principal

Menino morre por que pais preferiram orar a levá-lo ao hospital Morte reascende debate sobre o direito da fé dos pais se sobrepujarem às leis


Menino morre por que pais preferiram orar a levá-lo ao hospitalMenino morre por que pais preferiram oração a hospital
Os pais de um menino de 7 anos de idade podem ir para a cadeia por terem decidido orar por ele ao invés de levá-lo ao hospital. O caso aconteceu no estado americano de Minnesota em março de 2015, mas o julgamento do casal só começará este mês.
A promotoria pública responsabiliza Timothy e Sarah Johnson pela morte de Seth, que fora adotado por eles. Os pais foram indiciados por abandono de incapaz. Segundo relatórios médicos, Seth Johnson sofreu durante semanas de pancreatite aguda e infecção geral.
Seus pais se recusavam a levá-lo para o hospital, alegando que tinham “dificuldades com médicos” e não confiavam em remédios. Há registros que o garoto ficou em casa sozinho sob os cuidados do irmão de 16 anos enquanto os pais estavam em um casamento. O adolescente ligou para os pais dizendo que o caçula não estava se alimentando e nem falando.
Quando regressaram, o filho mais novo estava inconsciente. Eles oraram pelo menino, deram-lhe um banho e o colocaram para dormir. Na manhã seguinte, Seth foi encontrado coberto de vômito. Só então Timothy e Sarah decidiram chamar uma ambulância, mas era tarde demais.
A família o adotou quando ele tinha 4 anos. As autoridades relatam que a autópsia mostrou que a criança tinha vários ferimentos pelo corpo. O casal relata que nas semanas que antecederam sua morte, o menino tinha um comportamento estranho. Ele quase não dormia, surgiram bolhas nas pernas e lesões nos calcanhares. Demorava muito tempo para fazer as refeições e começou a se jogar pelas escadas.
Embora não tenha sido divulgado a que grupo religioso Timothy e Sarah Johnson pertencem, a morte de Seth reascendeu nos EUA o debate sobre o direito da fé dos pais se sobrepujarem às leis. Existe o registro de vários casos de agravamento de saúde e até mortes de crianças que não receberam tratamento médico por causa das convicções religiosas de suas famílias. Com informações New York Post

Gospel Prime

Comentários

Pb Fernando disse…
Irresponsáveis... tem mesmo é que ser preso.

Postagens mais visitadas deste blog

Brasileiros são acusados de machismo e racismo na Copa da Rússia

Em vídeo viral, um grupo de homens se aproveita do fato de uma jovem russa não saber português para assediar a moça





A Copa da Rússia mal começou e algumas atitudes de torcedores brasileiros provocaram reações inflamadas na internet. Em um vídeo publicado na noite de sábado (16/6), alguns homens se aproximaram de uma jovem estrangeira, aparentemente russa, e fizeram uma gravação com ela. Nas redes sociais, o ato foi apontado como uma demonstração de machismo e racismo. Entre outros impropérios, o grupo cantou “essa buceta é bem rosinha”, referindo-se à cor da mulher. A moça, que obviamente não entende uma única palavra em português, cantou junto a eles, sem ter noção do desrespeito. A objetificação pela qual a estrangeira passa – uma pessoa é reduzida aos órgãos genitais – foi considerada ofensiva pelos internautas. Além do machismo alarmante, tendo em vista que um grupo de adultos achou por bem fazer comentários grotescos sobre o corpo de uma desconhecida na rua, há indícios de racismo…

Veja a lista dos deputados que querem uma CPI para acabar com a Lava Jato

O PT está no centro da articulação de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) com o objetivo de investigar a suposta venda de “proteção” em delações premiadas por parte de advogados e delatores. Trata-se da "CPI das delações", com potencial para afetar os trabalhos da operação Lava Jato e até extingui-la. 

Segundo o líder do PT na Câmara, Paulo Pimenta (PT-RS), trata-se de uma investigação sobre a "indústria da delação". Os pontos de partida serão as delações dos doleiros Vinícius Claret, o Juca Bala, e Cláudio de Souza, integrantes do esquema comandado por Dario Messer, chamado de “doleiro de todos os doleiros”, que acusam o advogado Antonio Figueiredo Basto, um dos maiores especialistas do País em colaborações premiadas, de cobrar uma “taxa de proteção” de US$ 50 mil mensais (cerca de R$ 185 mil) de outros integrantes do esquema entre 2005 e 2013.
Veja quem são os deputados que assinaram o pedido: 


URGENTE: Fachin pede para 2ª Turma julgar mais um pedido de liberdade de Lula no dia 26

O ministro Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal (STF), pediu para ser incluído na pauta  do dia 26 o julgamento do pedido de liberdade do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.  O julgamento será na Segunda Turma, integrada por cinco ministros. Caberá ao presidente  do colegiado, Ricardo Lewandowski, marcar uma data para o recurso ser analisado.  No recurso, a defesa do petista pede o efeito suspensivo da condenação do Tribunal  Regional Federal da 4ª Região (TRF-4) até que os recursos sejam julgados.
Fachin tinha pedido à procuradora-geral da República, Raquel Dodge, um parecer sobre o  assunto. Essa manifestação ainda não chegou ao STF. Na segunda-feira, Fachin recebeu o  advogado de Lula, Sepúlveda Pertence, em audiência. O advogado pediu rapidez no  julgamento do recurso.
Lula foi condenado a 12 anos e um mês de prisão pelo TRF-4 por corrupção passiva  e lavagem de dinheiro, no caso do triplex do Guarujá. Ele cumpre a pena desde o  início de abril na Superintendência da Polícia Federal…