Subscribe:

22 de fevereiro de 2017

Nova liminar determina afastamento de candidato à presidência da CGADB




Prezados 100 leitores, ao contrário do que está posto nas redes sociais, neste 19/02, foi exarada nova sentença de comarca do Norte do Brasil, determinando o afastamento do candidato a presidência da CGADB. A nova decisão, cuja cópia chega às minhas mãos agora, 21/02, possui caráter liminar, e determina o seguinte:
  1. A suspensão do registro da candidatura do primeiro candidato;
  2. A suspensão do presidente e vice da Comissão Eleitoral, sendo suprida sua ausência com os suplentes previstos;
  3. A continuidade da eleição com os dois candidatos remanescentes. Assim, mantida a decisão, permanecem na disputa o Pr. Samuel Câmara e o Pr. Cícero Tardim.
Abaixo destaco trechos da decisão:
É lamentável que decisões desta natureza pululem Brasil afora e que não tenhamos estatura moral e postura cristã para realizar uma eleição transparente, justa e limpa. E seja a justiça dos homens a dar lições à Igreja do Senhor Jesus. Releia os destaques acima, mais uma vez…
Ressalto, por fim, duas coisas:
1) Os argumentos, a se considerar seu conteúdo objetivo, são insofismáveis. O candidato foi de fato beneficiado pela exposição e proximidade com a atual direção, como já mostramos aqui. Conheço círculos em que os demais candidatos são tratados como desviados ou pior que isso. A se considerar os documentos apresentados não houve a desincompatibilização conforme exige o edital e o estatuto;
2) Este é dos problemas menores diante das demais ações que já estão tramitando em diversos lugares do Brasil. Então, ainda que essa liminar seja revogada, outras se seguirão e com argumentos mais críticos. Teremos, então, não uma eleição em paz e harmonia, como muitas outras categorias o fazem, mas um conturbado conclave como nem a Igreja Católica consegue fazer. Esse tipo de conflagração exige método e sua raiz é o poder.
Na vida há uma clara distinção entre o ideal e a realidade. E a realidade é essa.
Deus tenha misericórdia de nossa amada igreja.
PS: 1) Não publiquei cópia da decisão por não ter sido autorizado pela fonte que me envia, porém, a tenho em mãos. 2) NÃO SOU ELEITOR DE SAMUEL CÂMARA; 3) A motivação do blog é demonstrar as entranhas de um processo pútrido que arrasa nossa amada denominação; 4) A liminar de Corumbá/GO também está em vigência até este momento.

Fonte: 
http://www.daladierlima.com/nova-liminar-determina-afastamento-de-candidato-presidencia-da-cgadb/?fb_action_ids=10206727419544030&fb_action_types=news.publishes&fb_source=other_multiline&action_object_map=%5B1103568716439663%5D&action_type_map=%5B%22news.publishes%22%5D&action_ref_map=%5B%5D

2 comentários:

Pb Fernando disse...

É lamentável, revoltante e vergonhoso vermos que a desonestidade assola uma instituição religiosa que deveria ser exemplo para o país. Por essa razão sou totalmente favorável a uma investigação das autoridades competentes no que tange as finanças das instituições religiosas brasileiras.

João Emiliano Martins Neto disse...

A CGADB é como a CNBB católica, não influencia diretamente nas decisões das igrejas Assembleias de Deus à CGADB filiadas. Tanto melhor assim, pois grandes pavões corrompidos como Samuel Câmara, no mínimo ambíguo em questões doutrinárias importantes como a teologia da prosperidade, o Movimento G12, o pastorado feminino e a teologia da Missão Integral, ou seja, elementos como Câmara envolvido em suspeita de lavagem de dinheiro e evasão de divisas, segundo a Operação Farol na Colina da Polícia Federal, Câmara ao fim e ao cabo, não pode nada, na prática, contra essas denominações protestantes, as igrejas Assembleias de Deus, para torná-las apóstatas e liberais como ele o é. Se o tal Sr. Samuel Câmara ganhar dessa vez, ele não leva, como os bispos católicos comunistas e apóstatas brasileiros não podem fazer, nem o Câmara, também, nenhum desses malditos podem fazer as portas do inferno prevalecer contra a Igreja do Senhor Jesus Cristo.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...