Pular para o conteúdo principal

Intelectual muçulmano se converte ao Evangelho após ler versículo de Romanos em bilhete



O testemunho de conversão ao Evangelho de um intelectual muçulmano com profundo conhecimento sobre a religião islâmica virou notícia internacional nos portais cristãos por conta da impossibilidade de se resistir à mensagem transformadora de Jesus Cristo.

O professor muçulmano – identificado pelo pseudônimo Abu Omar por questões de segurança – gozava de grande prestígio na comunidade islâmica em todo o Oriente Médio, por seu profundo conhecimento do Corão, da lei Sharia e também sobre o conjunto de leis e histórias sobre Maomé, chamado de Hádice

Certo dia, após participar das orações noturnas na mesquita, Omar percebeu que havia um bilhete colado no párabrisa de seu carro e ao ler, deparou-se com um versículo da Bíblia. “O salário do pecado é a morte; Mas o dom gratuito de Deus é a vida eterna em Jesus Cristo, nosso Senhor (Romanos 6:23)”.

Aquele bilhete, representou para Omar, uma afronta, uma provocação que ele estava disposto a reagir da maneira mais enérgica possível. Assim, entrou no carro, pegou o rifle que mantinha consigo e saiu à busca de quem teria tal ousadia, porém, não encontrou ninguém.


A caminho de casa, fez uma parada em um shopping, e ao sair do carro, um pedaço papel que estava jogado no estacionamento voou em sua direção e colou em sua roupa. Ao remover, Omar viu que ele continha o mesmo versículo do bilhete deixado em seu carro. Enraivecido, gritou: “Apareça agora, quem quer que esteja fazendo essas bobagens. Eu vou matar você, seu maldito”.
Como ninguém se apresentou para confrontá-lo, o professor rasgou o papel em quantos pedaços conseguiu e jogou-os no lixo, amaldiçoando a mensagem e quem tinha escrito “em nome de Alá”, de acordo com informações da missão Bibles 4MidEast.
Com seu profundo conhecimento sobre o islamismo, Omar cria que sobre os ombros de cada muçulmano repousam dois anjos: no esquerdo, um chamado Atid, que “registra todos os seus pecados e más ações”; e no direito, Raqib, que toma nota de todas as suas “boas ações”.
Quando saiu do shopping, Omar estava a caminho de casa quando sentiu que havia algo em seu ombro esquerdo. Novamente, era um pedaço de papel, e ele parou o carro para ler, e novamente, a mensagem: “O salário do pecado é a morte”. Imediatamente ele lembrou-se do anjo Atid.
Atônito, passou a mão sobre o ombro direito, e surpreendentemente lá estava outro pedaço de papel, com a mensagem “o dom de Deus é a vida eterna em Jesus Cristo, nosso Senhor”. O efeito sobre Omar foi o mesmo, fazendo-o lembrar de sua crença no anjo Raqib.
Desesperado, foi para casa pensando sobre como seria possível se deparar com um mesmo versículo bíblico três vezes em apenas uma noite. Inquieto, sem conseguir dormir, o professor sentiu medo após seus pensamentos divagarem sobre a mensagem a respeito de Jesus.
Omar ouviu a sirene que convoca os muçulmanos durante a madrugada para irem ao nascer do sol fazer suas orações, mas decidiu que não iria. Assim, caiu no sono, e sonhou com Jesus e ouviu do Nazareno trechos do livro do Apocalipse.
“Não tenha medo. Eu sou o primeiro e o último. Sou aquele que vive. Estive morto mas agora estou vivo para todo o sempre! E tenho as chaves da morte e do inferno (Ap 1: 17-18)”, disse Jesus a ele. No sonho, o professor viu as mãos perfuradas e se ajoelhou perante Ele, convicto de que ele era o Messias.
Quando despertou do sono, foi ao carro, pegou os pedaços de papel que tinham partes do versículo de Romanos e viu que no verso de um deles havia um número de celular. Ele ligou e foi atendido pelo pastor Steve, ligado à organização cristã Bibles 4 MidEast.
Na conversa, ouviu Steve falar sobre o que é o Evangelho e assim, Omar aceitou a Jesus como seu Salvador. Quando puderam se encontrar pessoalmente, o pastor presenteou o professor com uma Bíblia, e desde então, ele tem se dedicado à compreensão da Palavra de Deus.
Atualmente, Abu Omar vem se preparando para o batismo e está participando de uma campanha de jejum e oração, de forma secreta, pois a igreja está localizada em uma das áreas de maior perseguição religiosa a cristãos em todo o Oriente Médio.

GOSPEL+

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Dilma e Gleisi vão a Cuba 'denunciar' situação de Lula no Foro de São Paulo

A ex-presidente Dilma Rousseff e a presidente do PT, senadora Gleisi Hoffmann, viajam na semana que vem para Cuba para participar do encontro anual do Foro de São Paulo, que congrega partidos políticos e organizações de esquerda da América Latina. Ali, as duas pretendem "fazer uma denúncia" sobre a situação do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que os petistas classificam como "prisão política".


"Eu vou agora para o Foro de São Paulo fazer uma denúncia também. Dilma vai, resolvemos ir para fazer a denúncia do que está acontecendo", disse Gleisi ao Valor PRO. "Nós vamos ter todos os partidos de esquerda e centro-esquerda da América Latina reunidos lá, autoridades. E nós vamos para denúncia internacional." O encontro ocorre em Havana entre o domingo, 15 de julho, e a terça, 17. No site da entidade, já há destaques para a prisão do ex-presidente, como um "Mapa de Mobilização Mundial Lula Livre" e manifestações de políticos e entidades…

Pré-candidato, Collor diz que não se arrepende de confisco da poupança

Ex-presidente falou sobre a prisão de Lula: "uma injustiça"

O ex-presidente e atual senador Fernando Collor (PTC), em entrevista à Folha de S.Paulo publicada nesta sexta-feira (13), afirmou que o confisco das cadernetas de poupança implementado por seu governo "era uma necessidade absoluta" e que "faria do mesmo jeito" se tivesse que voltar àquele momento.


"Era uma necessidade absoluta. Se voltando àquele momento, faria do mesmo jeito. Tem a questão do próprio impeachment, que é uma coisa interessante", disse, ao ser questionado se o gesto foi um equívoco.


"O que houve foi um bloqueio do dinheiro que circulava na economia. A inflação estava em 82% ao mês. Havia instrumentos de especulação financeiros danosos, tínhamos que criar um ambiente em que pudéssemos fazer um congelamento de preços, que é algo terrível, uma medida que a gente deve evitar o quanto possível", disse ele na entrevista.


O senador disse ainda que continuará com a pré-can…

Descontrolada, Gleisi diz que o juiz Sérgio Moro é 'safado e sem-vergonha'; assista

A senadora Gleisi Hoffmann subiu à tribuna do Senado para defender a tentativa de tirar o ex-presidente Lula da cadeia com um habeas corpus ilegal concedido por um desembargador militante no plantão, contrariando o próprio Tribunal, as cortes superiores, e o CNJ. Descontrolada, Gleisi concentrou seus ataques no juiz Sérgio Moro, que ela chamou de "safado e sem-vergonha". Gleisi ainda garantiu que "O Brasil vai pagar muito caro, a democracia brasileira vai pagar muito caro. E eu tenho certeza de que vamos criar situações muito graves no Brasil ainda de instabilidade, a que nós não vamos conseguir dar direção e saída".



Assista: 

Leia também: