Pular para o conteúdo principal

Inacreditável- Canadá “confiscará” crianças de famílias que se recusam a aceitar a ideologia de gênero



Província de Ontário no Canadá aprova, por 63 votos a 23, legislação que permite ao governo confiscar as crianças de famílias que se recusam a aceitar a "Identidade de gênero" ou "expressão de gênero" da sua criança.

O chamado Ato de Apoio às Crianças, Jovens e Famílias de 2017, ou Bill 89 , foi aprovado por um voto de 63 a 23, de acordo com The Christian Times .

Exige proteção de crianças, adoção, provedores de serviços de adoção e juízes para levar em consideração e respeitar a "raça, ancestralidade, local de origem, cor, origem étnica, cidadania, diversidade familiar, deficiência, credo, sexo, orientação sexual, gênero Identidade e expressão de gênero ".

"Eu consideraria que uma forma de abuso, quando uma criança se identifica de um jeito e um cuidador está dizendo não, você precisa fazer isso de maneira diferente", disse o ministro dos Serviços para Crianças e Famílias, Michael Coteau, que apresentou o projeto de lei. "Se é abuso, e se estiver dentro da definição, uma criança pode ser removida desse ambiente e colocada em proteção onde o abuso é interrompido".

O projeto de lei substitui a Lei de Serviços à Criança e da Família, ou a Lei 28, que rege a proteção da criança, serviços de acolhimento e adoção.

O projeto de lei 28 afirmou que o pai de uma criança cuidada retém o direito de "direcionar a educação da criança e a educação religiosa". No entanto, a nova lei altera-se assim: "direcionar a educação e a educação da criança ou do jovem, de acordo com o credo da criança ou do jovem, identidade comunitária e identidade cultural".

Irwin Elman, advogada provincial de crianças e jovens da Ontario, disse em um comunicado : "Acredito que este novo Ato, em seus princípios, representa uma mudança de paradigma para a província com seu compromisso com a participação de crianças e jovens em todas as decisões que afetam Eles, a criação de um sistema de serviço centrado na criança e o compromisso com o racismo e os direitos das crianças ".

Jack Fonseca, estrategista político sênior da Campaign Life Coalition, discorda, e foi citado como dizendo: "Com a passagem do Bill 89, entramos em uma era de poder totalitário pelo estado, como nunca antes testemunhado na história do Canadá. Sem engano, Bill 89 é uma grave ameaça para os cristãos e para todas as pessoas de fé que têm filhos ou que desejam cultivar sua família através da adoção ".

Em abril, um casal cristão apresentou uma ação judicial contra Hamilton Children's Aid Society para remover duas crianças adotivas de sua casa porque se recusaram a mentir para as meninas dizendo que o coelhinho da Páscoa é real.

"Nós temos uma política não-mentirosa", disse Derek Baars, um dos pais adotivos, naquele momento, apontando que um trabalhador de apoio à criança insistiu que ele e sua esposa, Frances Baars, contavam as duas garotas à sua disposição, envelhecidas 3 e 4, o coelhinho da Páscoa é real. "Nós explicamos à agência que não estamos preparados para dizer às crianças uma mentira. Se as crianças pedissem, não mentiríamos para elas, mas nós não a levantaríamos".

A elegibilidade dos Baars, membros da Igreja Presbiteriana Reformada da América do Norte, foi cancelada e as crianças foram levadas. O trabalhador do CAS, que insistiu que os Baars ensinam às crianças que o coelhinho da Páscoa é genuíno, disse-lhes que o coelhinho da Páscoa era uma parte importante da cultura canadense.




Com informações Christian Post 
Imagem: Reuters/Ben Nelms

E Consciencia Cristã News

http://conscienciacristanews.com.br/canada-confiscara-criancas-de-familias-que-se-recusam-a-aceitar-a-ideologia-de-genero/

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Brasileiros são acusados de machismo e racismo na Copa da Rússia

Em vídeo viral, um grupo de homens se aproveita do fato de uma jovem russa não saber português para assediar a moça





A Copa da Rússia mal começou e algumas atitudes de torcedores brasileiros provocaram reações inflamadas na internet. Em um vídeo publicado na noite de sábado (16/6), alguns homens se aproximaram de uma jovem estrangeira, aparentemente russa, e fizeram uma gravação com ela. Nas redes sociais, o ato foi apontado como uma demonstração de machismo e racismo. Entre outros impropérios, o grupo cantou “essa buceta é bem rosinha”, referindo-se à cor da mulher. A moça, que obviamente não entende uma única palavra em português, cantou junto a eles, sem ter noção do desrespeito. A objetificação pela qual a estrangeira passa – uma pessoa é reduzida aos órgãos genitais – foi considerada ofensiva pelos internautas. Além do machismo alarmante, tendo em vista que um grupo de adultos achou por bem fazer comentários grotescos sobre o corpo de uma desconhecida na rua, há indícios de racismo…

Veja a lista dos deputados que querem uma CPI para acabar com a Lava Jato

O PT está no centro da articulação de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) com o objetivo de investigar a suposta venda de “proteção” em delações premiadas por parte de advogados e delatores. Trata-se da "CPI das delações", com potencial para afetar os trabalhos da operação Lava Jato e até extingui-la. 

Segundo o líder do PT na Câmara, Paulo Pimenta (PT-RS), trata-se de uma investigação sobre a "indústria da delação". Os pontos de partida serão as delações dos doleiros Vinícius Claret, o Juca Bala, e Cláudio de Souza, integrantes do esquema comandado por Dario Messer, chamado de “doleiro de todos os doleiros”, que acusam o advogado Antonio Figueiredo Basto, um dos maiores especialistas do País em colaborações premiadas, de cobrar uma “taxa de proteção” de US$ 50 mil mensais (cerca de R$ 185 mil) de outros integrantes do esquema entre 2005 e 2013.
Veja quem são os deputados que assinaram o pedido: 


URGENTE: Fachin pede para 2ª Turma julgar mais um pedido de liberdade de Lula no dia 26

O ministro Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal (STF), pediu para ser incluído na pauta  do dia 26 o julgamento do pedido de liberdade do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.  O julgamento será na Segunda Turma, integrada por cinco ministros. Caberá ao presidente  do colegiado, Ricardo Lewandowski, marcar uma data para o recurso ser analisado.  No recurso, a defesa do petista pede o efeito suspensivo da condenação do Tribunal  Regional Federal da 4ª Região (TRF-4) até que os recursos sejam julgados.
Fachin tinha pedido à procuradora-geral da República, Raquel Dodge, um parecer sobre o  assunto. Essa manifestação ainda não chegou ao STF. Na segunda-feira, Fachin recebeu o  advogado de Lula, Sepúlveda Pertence, em audiência. O advogado pediu rapidez no  julgamento do recurso.
Lula foi condenado a 12 anos e um mês de prisão pelo TRF-4 por corrupção passiva  e lavagem de dinheiro, no caso do triplex do Guarujá. Ele cumpre a pena desde o  início de abril na Superintendência da Polícia Federal…