Pular para o conteúdo principal

Collor anuncia candidatura à Presidência da República Senador e ex-presidente governou país por dois anos até processo de impeachment Jornal do Brasil



O senador e ex-presidente Fernando Collor de Mello (PTC) anunciou nesta sexta-feira (19) sua candidatura à Presidência da República. Em entrevista à Rádio Gazeta, de Arapiraca, em Alagoas, Collor sua "vantagem" em relação aos demais candidatos é a de já ter presidido o país.


"Tenho uma vantagem em relação a alguns candidatos porque já presidi o país. Meu partido todos conhecem, sabem o modo como eu penso e ajo para atingir os objetivos que a população deseja para a melhoria de sua qualidade de vida", disse.


Na entrevista, Collor, que governou o país de 1990 a 1992 e renunciou ao mandato antes que fosse aprovado contra ele um processo de impeachment na Câmara, disse que o Brasil precisa de mais reformas, "sobretudo a política", sob o risco de uma "ingovernabilidade muito grande" na relação do próximo presidente da República com o Congresso Nacional.


O senador e ex-presidente é réu na no Supremo Tribunal Federal (STF) pelos crimes de corrupção, lavagem de dinheiro e organização criminosa no âmbito das investigações da Operação Lava Jato. Collor é acusado pela Procuradoria-Geral da República de receber R$ 29 milhões em propinas por influência na BR Distribuidora, empresa subsidiária da Petrobras.




Ex-presidente é réu na Lava Jato por corrupção, lavagem de dinheiro e organização criminosa
JORNAL DO BRASIL
http://www.jb.com.br/pais/noticias/2018/01/19/collor-anuncia-candidatura-a-presidencia-da-republica/


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O sumiço da Faca e o registro na Câmara: Adelio não agiu sozinho, alerta Alexandre Garcia (Veja o Vídeo)

Algo de muito podre ronda a Polícia Legislativa da Câmara dos Deputados.

Após o golpe em Jair Bolsonaro, Adelio se livrou rapidamente da faca. Tudo indica que repassou para alguém, tanto é que a ‘arma branca’ foi encontrada numa barraca de ambulante, nas imediações. Alguém jogou esta faca onde foi achada. Parece óbvio. A questão do registro na Câmara também deve ser cuidadosamente examinada. Algo de muito podre ronda a Polícia Legislativa da Câmara dos Deputados. O diretor do setor alega que um recepcionista registrou por engano a entrada de Adélio Bispo de Oliveira no local, no dia 6 de setembro, o dia do atentado contra Jair Bolsonaro. Ora, foram constatados os registros de duas entradas do criminoso. O tal servidor registrou por engano duas vezes? E o nome do servidor distraído agora é mantido sob sigilo? Parece óbvio que caso o atentado tivesse sido exitoso e no meio da multidão Adelio alcançasse a fuga, o álibi estaria pronto. Esse era o plano e isto parece bem claro. Veja o vídeo…

BOMBA: Delegado do inquérito de Adélio trabalhou para governo PT O mesmo que foi enviado por Pimentel para assistir ao Super Bowl, na Califórnia (EUA)

Rodrigo Morais Fernandes, o delegado responsável pelo inquérito de Adélio Bispo, comunista que tentou assassinar Bolsonaro, trabalhou para o governo PT e recebeu estranhos benefícios de Fernando Pimentel. Na carreira do delegado constam: chefiou por dois anos a Assessoria de Integração das Inteligências da Secretaria de defesa Social (Segurança Pública) do governo Fernando Pimentel do PT;foi por alguns meses diretor de Inteligência da Secretaria Extraordinária para Grandes Eventos, criada no governo Dilma;foi condecorado por Pimentel com a Medalha Alferes Tiradentes;entrou para a PF em 2002 (início do governo Lula);foi chefe do Setor de Inteligência da PF em São Paulo;foi chefe da Delegacia de Repressão a Crimes Contra o Meio Ambiente e Patrimônio Histórico de Minas Gerais;foi advogado da Associação dos Funcionários Fiscais do Estado de Minas Gerais. Hoje ele é delegado regional de Investigação e Combate ao Crime Organizado da PF em MG. Rodrigo é formado em Direito pela Faculdade Milt…

IMPRESSIONANTE: Marcha da Família com Bolsonaro, realizada em Recife, atrai milhares de pessoas; veja vídeo

Mesmo em segundo lugar nas intenções de voto em Pernambuco (17%), a campanha de Jair Bolsonaro (PSL) à presidência da República ganhou reforço em caminhada de apoio ao candidato, que ocorreu na manhã deste domingo (23) na Avenida Boa Viagem, na Zona Sul do Recife. O ato, mesmo sem a presença de Bolsonaro, que continua sua recuperação no hospital, contou com a presença de centenas de pessoas, inclusive muitas mulheres e líderes religiosos. Outro ponto que também chamou a atenção foi uma paródia da música 'Baile de Favela', que fazia críticas à esquerda, a outros presidenciáveis, ao feminismo e à Central única dos Trabalhadores (CUT).
Veja o vídeo: 




Vários líderes de movimentos da sociedade civil e representantes religiosos estiveram no local, que contou com um trio elétrico e um carro de som. Muitas pessoas estavam com a camisas que estampavam o rosto do candidato, da seleção brasileira e com cartazes de apoio ao presidenciável, onde um deles dizia 'Pela moral, os bons costum…