Pular para o conteúdo principal

Defesa de Lula pede liminar ao STJ para suspender Lei da Ficha Limpa .Foi pedida uma liminar para que se afaste qualquer tipo de impedimento, com base na Lei da Ficha Limpa, para que ele não possa registrar sua candidatura




Lula: pelo teor de sua condenação, ele deverá ter a candidatura barrada na Lei da Ficha Limpa (Lula/Facebook/Divulgação)

Brasília – A defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva apresentou na noite da segunda-feira recursos no Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4) a fim de tentar reverter no Superior Tribunal de Justiça (STJ) e no Supremo Tribunal Federal (STF) a condenação por corrupção e lavagem de dinheiro no processo do tríplex do Guarujá (SP) e também garantir o direito a ele de se candidatar novamente ao Palácio do Planalto.


O ex-presidente –líder nas pesquisas de intenção de voto ao Planalto– cumpre pena desde o dia 7 de abril na Superintendência da Polícia Federal em Curitiba (PR) de 12 anos e 1 mês de prisão em regime fechado.

Nos recursos ao STJ e ao STF, os advogados do petista pediram que seja concedida uma liminar para que se afaste qualquer tipo de impedimento, com base na Lei da Ficha Limpa, para que ele não possa registrar sua candidatura presidencial.

Por ter sido condenado por órgão colegiado em segunda instância, no caso a 8ª Turma do TRF-4, Lula deverá ter a candidatura barrada na Lei da Ficha Limpa.

Os recursos foram apresentados ao TRF-4, a quem cabe fazer uma análise da admissibilidade de cada um deles. Essa apreciação é feita pela Vice-Presidência do Tribunal, atualmente ocupada pela desembargadora Maria de Fátima Freitas Labarrère. Mesmo em caso de negativa, a defesa poderá entrar com novo recursos para que eles sejam apreciados em cada uma das cortes superiores.

Ao STJ, no chamado recurso especial, os advogados questionam que a condenação pelo tribunal contrariaram dispositivos de lei federal.

Contestam, por exemplo, a impossibilidade de o processo ter sido julgado pelo juiz Sérgio Moro, a quem dizem ter perdido a isenção, de procuradores terem atuado como “verdadeiros inimigos” do réu, a falta de elementos necessários para configurar os crimes e que a condenação foi baseada na palavra de um corréu.

“No recurso especial, a defesa do ex-presidente pede que o STJ, a partir dos fatos reconhecidos pelo TRF-4, reconheça a contrariedade aos artigos de lei federal indicados nas razões recursais e reforme os acórdãos proferidos por aquela corte regional para absolver Lula ou, então, para declarar a nulidade de todo o processo”, disseram os advogados do ex-presidente Cristiano Zanin e Valeska Martins, em nota

Ao STF, por meio do recurso extraordinário, a defesa do ex-presidente contesta as decisões do TRF-4 que contrariaram dispositivos da Constituição, que tratam, entre outros aspectos, da proibição do juízo de exceção, da necessária observância da impessoalidade pelos procuradores, da garantia da presunção de inocência e da impossibilidade de se impor uma condenação sem fundamentação racional, objetiva e imparcial.

“Também com base nos fatos definidos pelo TRF-4, a defesa pede no recurso extraordinário que seja reconhecida a contrariedade a esses artigos do Texto Constitucional e, como consequência, que os acórdãos proferidos pela corte regional sejam reformados para reconhecer a inocência de Lula ou a nulidade de todo o processo”, acrescentou.


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Bolsonaro reage a Boulos: “Vamos tipificar como terrorismo qualquer invasão de propriedade privada”

Em sua ‘live’ de domingo no Facebook, Jair Bolsonaro reagiu ao vídeo de um comício feito por Guilherme Boulos na quarta-feira passada, ao lado de Gleisi Hoffmann, em cima de um carro de som no Masp, em São Paulo, no qual o candidato derrotado do PSOL disse que só deixaria passar o feriadão para voltar a fazer mobilizações pelo país e a militância cantou em coro: “Ô Bolsonaro, presta atenção, a sua casa vai virar ocupação”. Boulos afirmou que “o MTST ocupa terreno improdutivo, e a casa do Bolsonaro não me parece uma coisa muito produtiva”. “Você deve ter visto um vídeo de ontem, ou anteontem, do Boulos insuflando uma massa enorme para invadir, ocupar a minha residência. O que você faria se o Boulos e 2 mil pessoas ameaçassem invadir a sua residência? Se eu for o presidente e se o Parlamento assim entender, nós vamos tipificar como terrorismo qualquer invasão de propriedade privada”, disse Bolsonaro.
O Antagonista

Patrícia Pillar critica Regina Duarte por apoio a Bolsonaro

Através de comentário feito na postagem, Patrícia usou várias narrativas esquerdistas para indicar que o candidato do PSL não seria capaz de ocupar o cargo de presidente do Brasil.

Na tarde desta quinta-feira (11), a atriz Regina Duarte, da Rede Globo, que já havia sinalizado o apoio ao presidenciável Jair Bolsonaro (PSL), usou as redes sociais para fazer novas críticas ao Partido dos Trabalhadores, do candidato Fernando Haddad.

A atriz global compartilhou uma imagem com uma comparação entre o salário mínimo e outra quantia com a indicação de “Bolsa Presidiário”, fazendo referência ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

A imagem ainda traz o questionamento: “Tem certeza que o PT sabe governar?”

Após a publicação, a atriz Patrícia Pillar, colega de emissora, rebateu a postagem por meio de comentário, assumindo uma posição contra Bolsonaro.

A ex-mulher de Ciro Gomes (PDT) declarou:


Com toda admiração e respeito que tenho por você Regina, faço aqui uma ponderação: de antemão te digo que n…

Haddad tenta jogar católicos contra evangélicos

O candidato do PT à Presidência, Fernando Haddad, participou de uma missa em São Paulo nesta sexta-feira (12). Em entrevista, logo após, o petista atacou Bolsonaro e tentou dividir cristãos. O dia de Nossa Senhora Aparecida foi utilizado pelo Partido dos Trabalhadores (PT) para tentar construir a imagem de um Fernando Haddad com bases religiosas. “Eu sou neto de um líder religioso”, respondeu o candidato do PT ao ser chamado de “abortista” por uma cristã após a missa na paróquia Santos Mártires, no Jardim Ângela, em São Paulo.