Pular para o conteúdo principal

Filha de Temer prestará depoimento à Polícia Federal em inquérito dos Portos Suspeita é que presidente tenha lavado dinheiro com reforma


POR MATEUS COUTINHO
27/04/2018 14:52 / atualizado 27/04/2018 15:06
BSB - Brasília - Brasil - 27/04/2018 - PA - O presidente Michel Temer, durante pronunciamento. Foto: Givaldo Barbosa/Agência O Globo - Givaldo Barbosa / Agência O Globo


PUBLICIDADE


BRASÍLIA — A Polícia Federal (PF) marcou para a próxima quarta-feira o depoimento de uma das filhas do presidente Michel Temer, Maristela Temer, nas investigações da Operação Skala, que apura as suspeitas de corrupção envolvendo Temer e empresas do setor portuário.
A informação foi antecipada pelo blog da jornalista Andréia Sadi, do "G1", e confirmada pelo GLOBO. As suspeitas dos investigadores é de que uma reforma na casa de Maristela tenha sido utilizada para lavar dinheiro de propina destinada a Temer.
As suspeitas vieram à tona depois que fornecedores que trabalharam na obra da casa da filha do presidente, localizada na zona oeste de São Paulo, admitirem que receberam pagamentos em dinheiro vivo da mulher do coronel da reserva da PM José Baptista Lima Filho, apontado por delatores como intermediador de propina para o presidente.
Maristela deverá ser ouvida pelo delegado da Polícia Federal Cleyber Malta Lopes, responsável pelo inquérito dos Portos, em São Paulo.



Nesta sexta-feira, Temer fez um pronunciamento para rebater as suspeitas de lavagem de dinheiro. O presidente disse que só um "irresponsável e mal intencionado ousaria tentar incriminá-lo":

— Qualquer contador, qualquer pessoa de bem, qualquer professor de matemática, consegue concluir que ao longo do tempo eu obtive recursos suficientes para comprar os imóveis que comprei e reformar os imóveis que reformei. Só um irresponsável, mal intencionado, ousaria tentar me incriminar, a minha família, meu filho de 9 anos de idade, como lavadores de dinheiro. Dizer que lavei dinheiro em uma casa alugada? — disse durante o pronunciamento.


Leia mais: https://oglobo.globo.com/brasil/filha-de-temer-prestara-depoimento-policia-federal-em-inquerito-dos-portos-22634314#ixzz5Dub2ABYb 
stest 


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Cuba, Venezuela, Bolívia, Angola, Guiné Equatorial e Congo não investirão mais no Brasil se Bolsonaro for eleito.

Bolsonaro já disse, não tem acordo com a esquerda. países como, Cuba, Venezuela, Bolívia, Angola Guiné equatorial Congo e entre outros, não levarão nenhum centavo do povo brasileiro.

O Paí já colocou R4 2 Bilhões na Ilha que ficou mais conmhecida como Ilha de Fidel. Dinheiro que poderia modernizar nossos aeroportos, portos e rodovias.
Uma risonha presidente Dilma Rousseff inaugurou, ao do ditador cubano Raúl Castro, a primeira fase do Porto de Mariel, em Havana.

 Na época a presença de Dilma se devai a uma razão principal : a conta foi paga por ela- na verddae, por todos os brasieliros. O Mariel custou US$ 957 milhões de dólares, dos quais US4 802 milhões vieram de financiamento concedido pelo banco nacional de Desenvolvimento Econômico e Social(BNDES).

 O montante equivale a 2 bilhões.Dinheiro que poderia modernizar nossos aeroportos, portos e rodovias.

Istoé notícia-Jornal 21 Brasil

Bolsonaro volta a defender castração química para estupradores

O candidato Jair Bolsonaro (PSL) voltou a defender a castração química para estupradores em debate da Band, na noite desta quinta-feira. Ele foi questionado pelo senador Alvaro Dias (Podemos) sobre o que deveria ser feito para combater o crescimento do número de estupros e a desigualdade de gênero no Brasil.
O Brasil registrou 60.018 estupros, 164 casos por dia, e 221.238 crimes enquadrados na Lei Maria da Penha (606 casos por dia) ao longo de 2017. O número de estupros representa um crescimento de 8,4% em relação a 2016, mas não é possível saber a variação relativa aos casos de violência doméstica, já que este é o primeiro ano que o Fórum Brasileiro de Segurança Pública captou dos Estados dados dessa natureza.
Especialistas do Fórum acreditam que ambos os registros estejam subdimensionados dada a dificuldade de registro na polícia desses crimes. Ainda assim, a quantidade é considerada alarmante e pede a implementação de políticas específicas.

IstoÉ

A carta de princípios de Bolsonaro

Jair Bolsonaro não vai apresentar ao TSE um programa de governo tradicional, mas uma carta de princípios.

Segundo a Folha, o candidato vai dar ênfase à Segurança Pública, propor o corte de mais de uma dezena de ministérios e detalhar um pouco mais o plano econômico de Paulo Guedes.

Haverá ainda uma parte dedicada ao combate à corrupção. “A ideia de Bolsonaro é se apresentar para o eleitor como o único candidato à Presidência que manterá o funcionamento da Operação Lava Jato”.
A equipe de Bolsonaro estuda ainda zerar impostos e complementar a renda dos mais pobres.
O Antagonista