Pular para o conteúdo principal

General Villas Bôas é internado em Brasília Comandante do Exército é atendido em hospital particular da Asa Norte.


Por G1 DF

25/04/2018 14h01 Atualizado há 30 minutos




General Eduardo Villas Bôas fala sobre a atuação das Forças Armadas nos Jogos Olímpicos e Paralímpicos Rio 2016 (Foto: Tomaz Silva/Agência Brasil)



O comandante do Exército, general Eduardo Villas Bôas, de 66 anos, foi internado no Hospital Santa Helena, hospital particular da Asa Norte, no Distrito Federal, por volta das 6h desta quarta-feira (25).


Adriana Villas Bôas, filha do general, disse ao G1 que o pai está "muito bem de saúde". O Exército informou por meio de nota oficial que o comandante "realizou procedimento gástrico eletivo" e terá alta ainda nesta quarta e voltará ao trabalho nesta quinta (26).


O general está acompanhado por parentes e amigos. Dez pessoas estão autorizadas a visitá-lo no quarto.





Programa Roberto D'Ávila: Eduardo Villas Bôas comanda 215 mil homens do Exército


No ano passado, Villas Bôas afirmou, em um vídeo publicado no YouTube, que tem uma "doença neuromotora de caráter degenerativo". Segundo o general, essa doença tem causado a ele dificuldades para caminhar e, por isso, passou a usar bengala.


Villas Bôas está à frente do Exército desde 2015, nomeado pela então presidente Dilma Rousseff. Com a intervenção federal na segurança do Rio de Janeiro – iniciada em fevereiro – e a utilização de homens das Forças Armadas na segurança do estado, o general passou a figurar com mais frequência no noticiário e a ocupar um espaço central no debate sobre segurança pública.



Fachada do Hospital Santa Helena, em Brasília (Foto: Marília Marques/G1)



No início de abril, uma manifestação do general em uma rede social causou mal-estar dentro e fora do governo. Sem citar diretamente o julgamento do habeas corpus do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva pelo Supremo Tribunal Federal (STF), Villas Bôas disse que “o Exército brasileiro julga compartilhar o anseio de todos os cidadãos de bem de repúdio à impunidade e de respeito à Constituição e se mantém atento às suas missões institucionais”.


Na ocasião, a Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) disse que é preciso respeito às decisões do STF e a Associação Nacional dos Procuradores da República (ANPR) afirmou que, em estados democráticos de direito, o poder civil dirige os destinos da nação. Já o ministro interino da Defesa, general Joaquim Silva e Luna, defendeu que a intenção do do general era "reafirmar sua crença nos princípios constitucionais".


Leia mais notícias sobre a região no G1 DF.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Eunício pede ao STF para que negue pedido de votação aberta na eleição do Senado

Eunício Oliveira acaba de enviar um ofício ao STF pedindo para que Marco Aurélio Mello não acate o pedido para que a votação para a presidência do Senado seja aberta.

O Antagonista

EUA reagem ao envio de bombardeiros russos à Venezuela

Autoridades dos Estados Unidos reagiram vigorosamente ao envio de bombardeiros estratégicos russos TU-160 para a Venezuela. Autoridades do Pentágono disseram que dois bombardeiros russos – o Tupolev TU-160 BlackJacks, que pode voar a velocidades supersônicas – estão na Venezuela, junto com todos equipamentos necessários para reabastecimento e manutenção. Mike Pompeo, secretário de Estado dos Estados Unidos, condenou a decisão de Moscou de enviar os bombardeiros nucleares para a Venezuela. Ele declarou:

Jornalistas da grande mídia celebram prêmio falso para repórter da Folha

Profissionais de veículos da grande mídia brasileira estão parabenizando uma jornalista da Folha por um prêmio falso divulgado por perfil paródia no Twitter. Tudo começou com um tuíte do usuário @monicabengamo no Twitter. O perfil aparenta ter viés humorístico, uma espécie de paródia com a jornalista da “Folha de S. Paulo“, Mônica Bergamo. A mensagem original foi publicada na sexta-feira (14) às 16h40 (horário de Brasília).  “A competente colega Patrícia Campos Mello acaba de ganhar o Prêmio Folha Brasileiro do Ano 2018. O Prêmio a reconheceu como “Guardiã da Verdade”, afirma o perfil.