Pular para o conteúdo principal

Grupo de esquerda prende Sara Winter em prédio da UFF Ativista estava no local para uma palestra do Movimento Cristão Universitário e ficou impedida de sair por 7 horas

no.News - 27/04/2018 21h35



Ativista Sara Winter passou horas presa em prédio por manifestantes de esquerda Foto: Reprodução

Depois de passar mais de sete horas presa junto com outras 10 pessoas do Movimento Cristão Universitário em um prédio do Instituto de Ciências Humanas e Filosofia, da Universidade Federal Fluminense (UFF), em Niterói, no Rio de Janeiro, a ativista Sara Winter conseguiu deixar o local.
Ela realizava uma palestra no edifício, quando um grupo de alunos de esquerda começou a realizar um protesto. O que deveria ter sido uma manifestação pacífica, no entanto, acabou culminando em violência. O grupo, composto de cerca de 250 pessoas, impediu Sara e outros estudantes cristãos de deixarem o edifício. Eles também arremessaram objetos nas janelas, como garrafas e pedras.



Alguns integrantes do grupo que cercaram a ativista e seus amigos no prédio da UFF Foto: Reprodução/Facebook

Ao Pleno.News, Sara Winter disse que muitos dos integrantes do grupo não eram alunos, e sim militantes contrários a ela. A ativista afirmou que parte deles estava mascarada e portava pedaços de madeira e ferro. Uma parte do grupo também utilizou drogas no local. A situação ficou tão tensa, que um professor chegou a entrar no local e agrediu uma amiga sua.
– Um professor chegou a agredir uma aluna do Movimento Cristão Universitário, que ficou com escoriações. Temos tudo filmado e iremos colocar nas redes sociais – ressaltou.
Depois de passar horas de sufoco, no entanto, a situação melhorou por volta das 21h. Sara e os outros estudantes conseguiram deixar o prédio conduzidos pela equipe de segurança da UFF junto à Polícia Federal (PF) e com o apoio da Polícia Militar.
A ativista disse que a violência continuou mesmo durante a saída do prédio, já que o grupo fez um corredor para sua passagem e a de seus amigos e ainda ameaçou bater nela. Apesar de tudo ter terminado bem, para Sara Winter, o episódio a fez se sentir com seus “direitos violados”.


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Eunício pede ao STF para que negue pedido de votação aberta na eleição do Senado

Eunício Oliveira acaba de enviar um ofício ao STF pedindo para que Marco Aurélio Mello não acate o pedido para que a votação para a presidência do Senado seja aberta.

O Antagonista

EUA reagem ao envio de bombardeiros russos à Venezuela

Autoridades dos Estados Unidos reagiram vigorosamente ao envio de bombardeiros estratégicos russos TU-160 para a Venezuela. Autoridades do Pentágono disseram que dois bombardeiros russos – o Tupolev TU-160 BlackJacks, que pode voar a velocidades supersônicas – estão na Venezuela, junto com todos equipamentos necessários para reabastecimento e manutenção. Mike Pompeo, secretário de Estado dos Estados Unidos, condenou a decisão de Moscou de enviar os bombardeiros nucleares para a Venezuela. Ele declarou:

Jornalistas da grande mídia celebram prêmio falso para repórter da Folha

Profissionais de veículos da grande mídia brasileira estão parabenizando uma jornalista da Folha por um prêmio falso divulgado por perfil paródia no Twitter. Tudo começou com um tuíte do usuário @monicabengamo no Twitter. O perfil aparenta ter viés humorístico, uma espécie de paródia com a jornalista da “Folha de S. Paulo“, Mônica Bergamo. A mensagem original foi publicada na sexta-feira (14) às 16h40 (horário de Brasília).  “A competente colega Patrícia Campos Mello acaba de ganhar o Prêmio Folha Brasileiro do Ano 2018. O Prêmio a reconheceu como “Guardiã da Verdade”, afirma o perfil.