Pular para o conteúdo principal

José Dirceu convoca militância para luta: 'temos de aprender a lutar em todas as frentes e temos de ser implacáveis'

Imagem: Pedro Ladeira / Folhapress


















Em uma rara aparição pública, feita em um salão apertado da capital federal, o
ex-ministro da Casa Civil José Dirceu defendeu na noite desta segunda-feira
(16) que a militância petista seja implacável, não deixando o governo federal
 funcionar.

Num discurso a cerca de cem militantes, em um cenário modesto comparado ao
 da época que era homem forte do Palácio do Planalto, ele pregou que "todo lugar
 deve ser uma trincheira" e que o papel principal do partido neste momento é de
libertar o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e reelegê-lo.

"Todo lugar é uma trincheira. Onde eu estiver, vou estar numa trincheira, mas sou como 
um de vocês: eu estou preocupado com Lula, não comigo. Vocês podem ver que eu me 
cuidei. Eu sou um soldado, temos que libertar o Lula. Temos que enfrentá-los e não
 baixar a cabeça. Eles têm que ter certeza de que vamos ressurgir das cinzas. 
Temos que ser implacáveis com eles. Eles não deixaram a gente governar, por que 
vamos deixar eles governar?", questionou.


Condenado pela Operação Lava Jato e inexplicavelmente solto, o petista participou 
de plenária no Sindicato dos Servidores Públicos do Distrito Federal. Ele disse que 
o momento não é mais de só resistir e criticou o juiz federal Sergio Moro.


Na opinião dele, o magistrado é um instrumento de um "aparato de perseguição 
política" no país. "Eles estão transformando o processo eleitoral em um simulacro. 
Ao banir o Lula das eleições deste ano, evidentemente que a eleição passa a ser um 
simulacro", criticou.


Em uma espécie de auto-crítica, reconheceu que o seu partido falhou, que cometeu 
erros e que, agora, é o momento dele formar uma frente de luta e "ir ao encontro 
do povo".


"Nós temos uma contradição. Nós ganhamos as eleições, mas não temos base 
popular para defender o governo", disse. "Nós cometemos erros. A solidariedade
 e o apoio da militância é porque ela é generosa", acrescentou.


Com o risco de ser preso, o petista disse que hoje está preocupado com a situação 
do ex-presidente petista, não com a dele, e que pretende em junho lançar seu livro
 de memórias.


Há quase um ano, com votos favoráveis de Gilmar Mendes, Toffoli e 
Lewandowski, Dirceu conseguiu o direito de aguardar recurso em liberdade. 
Em 2016, ele foi condenado pelos crimes de lavagem de dinheiro, corrupção 
passiva e organização criminosa. A pena dele chega a 30 anos e 9 meses de prisão.

Folha Política

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O sumiço da Faca e o registro na Câmara: Adelio não agiu sozinho, alerta Alexandre Garcia (Veja o Vídeo)

Algo de muito podre ronda a Polícia Legislativa da Câmara dos Deputados.

Após o golpe em Jair Bolsonaro, Adelio se livrou rapidamente da faca. Tudo indica que repassou para alguém, tanto é que a ‘arma branca’ foi encontrada numa barraca de ambulante, nas imediações. Alguém jogou esta faca onde foi achada. Parece óbvio. A questão do registro na Câmara também deve ser cuidadosamente examinada. Algo de muito podre ronda a Polícia Legislativa da Câmara dos Deputados. O diretor do setor alega que um recepcionista registrou por engano a entrada de Adélio Bispo de Oliveira no local, no dia 6 de setembro, o dia do atentado contra Jair Bolsonaro. Ora, foram constatados os registros de duas entradas do criminoso. O tal servidor registrou por engano duas vezes? E o nome do servidor distraído agora é mantido sob sigilo? Parece óbvio que caso o atentado tivesse sido exitoso e no meio da multidão Adelio alcançasse a fuga, o álibi estaria pronto. Esse era o plano e isto parece bem claro. Veja o vídeo…

PT atrasa pagamentos e funcionários da campanha cruzam os braços

Por causa de atraso nos pagamentos, parte dos funcionários da campanha do PT à Presidência nas eleições 2018 decidiu cruzar os braços e interrompeu os trabalhos nesta semana, em meio à substituição do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, condenado e preso na Lava Jato, por Fernando Haddad como cabeça de chapa. Os profissionais integram as equipes responsáveis pela produção dos programas eleitorais do partido para a TV, o que ameaça a entrega dos novos comerciais da coligação.
O Estadão/Broadcast apurou que parte da equipe de pré e pós-produção de vídeo da campanha petista está parada há pelo menos dois dias, o que pode atrapalhar a produção de programas dedicados a apresentar Haddad como indicado de Lula, cuja candidatura foi barrada pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE), com base na lei da Ficha Limpa, que torna inelegível condenados por decisão colegiada.
A paralisação dentro da campanha começou, de maneira progressiva, na semana passada, durante o feriado de 7 de Setembro. Os co…

Alvaro Dias chama Bolsonaro de “vagabundo bandido” e “quase morto” e recebe resposta do senador Magno Malta

Sem saber que estava sendo gravado, Álvaro Dias aproveitou para destilar todo o seu veneno com comentários maldosos sobre Jair Bolsonaro. O candidato do Podemos afirmou que Bolsonaro é um “vagabundo bandido” e que ‘ta quase morto”. Ainda no mesmo trecho, Dias afirma que “se não fosse a facada eu estaria destruindo ele hoje.”
Alvaro Dias ataca Bolsonaro e recebe A RESPOSTA de Magno Malta