Pular para o conteúdo principal

Polícia de São Paulo pede prisão de Patrícia Lelis




No dia 5 de agosto, Patrícia denunciou o assessor de Feliciano de mantê-la 

em cárcere privado e forçá-la a gravar vídeos em que negava a denúncia que 

havia feito dias antes a um jornalista, na qual afirmava ter sido vítima de

 uma tentativa de estupro e agressão por parte do deputado federal


Valmar Hupsel Filho , O Estado de S.Paulo
06 Setembro 2016 | 18h57

Patrícia Lelis
Patrícia Lelis Foto: Reprodução
SÃO PAULO - A Polícia Civil de São Paulo encerrou o inquérito que investigava a denúncia de sequestro e ameaça contra o assessor do pastor Marco Feliciano (PSC-SP), Talma Bauer, com pedido de prisão preventiva da autora, a estudante de jornalismo Patrícia Lelis, de 22 anos, por denunciação caluniosa e extorsão.
No dia 5 de agosto, Patrícia denunciou Bauer de mantê-la em cárcere privado e forçá-la a gravar vídeos em que negava a denúncia que havia feito dias antes a um jornalista, na qual afirmava ter sido vítima de uma tentativa de estupro e agressão por parte de Feliciano.
No dia seguinte, Patrícia denunciou formalmente o parlamentar. A denúncia contra Feliciano foi feita em Brasília porque ele tem foro privilegiado. A queixa, feita na Delegacia de Atendimento Especializado à Mulher, em Brasília, foi recebida pelo Supremo Tribunal Federal no dia 19.
A investigação liderada pelo delegado Luis Roberto Hellmeistaer, titular da 3ª DP, que se restringia à atuação do assessor de Feliciano, concluiu que não havia sequestro, mas sim uma negociação que envolvia o pagamento em dinheiro pelo silêncio de Patrícia. "Ela representa perigo para a sociedade", disse o delegado. O inquérito foi encaminhado à Justiça, que deve analisar o caso após parecer do Ministério Público. 
Para o advogado de Patrícia, Roberto Cidade, há pouca chance de o pedido de prisão prosperar porque a denúncia feita por Patrícia em São Paulo, ainda que tenha Bauer como alvo, cita diversas vezes o nome de Marco Feliciano. O argumento é que, como Feliciano tem foro privilegiado, a investigação obrigatoriamente teria que ser feita pelo Supremo. 
"Não existe uma preocupação muito grande deste pedido porque há uma grande chance de ser anulado no Supremo", disse. A defesa da jovem já pediu a anulação de todos os atos da polícia de São Paulo e o envio dos autos ao STF, onde já corre procedimento investigatório. 

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Cid Moreira reaparece e comove o Brasil: ”Vivo minha fase final”

Apresentador que marcou a história do ‘Jornal Nacional’ fala sobre os 90 anos. Famoso durante muito tempo por dar o ‘boa noite’’ no ‘’Jornal Nacional’’, Cid Moreira agora é mais conhecido por ser a ‘’’voz de Deus’’ [VIDEO]. Aos 90 anos de idade, o jornalista investe o seu tempo nas narrações de textos bíblicos e comove milhares de cristãos. Cid Moreira recusou-se a fazer propaganda milionária ao lado de Fátima Bernardes Cid é casado com Fátima Moreira há 16 anos e deu uma entrevista ao portal de notícias UOL sobre o fato de estar completando 90 anos com a saúde em dia. “Vivo minha fase final”, afirmou. Entre os muitos fatos pitorescos de sua vida narrados na reportagem, Moreira revela que se recusou a receber R$ 2 milhões para fazer uma propaganda de carne ao lado de Fátima Bernardes. A celebridade, na época, teria recebido R$ 5 milhões para o comercial. O jornalista também chegou a injetar silicone líquido no rosto, o que o fez quase perder a visão de um dos olhos. Filho processa Ci…

Renan se recusa a receber notificação do STF sobre afastamento da presidência do Senado Oficial de Justiça não consegue entregar notificação na residência oficial

Renan se recusa a receber notificação do STF sobre afastamento da presidência do Senado Foto: Andre Coelho / Agência O Globo BRASÍLIA - O oficial do Supremo Tribunal Federal (STF) foi na noite desta segunda-feira à residência oficial do Senado para entregar ao senador Renan Calheiros (PMDB-AL) a notificação da decisão do ministro Marco Aurelio Melo sobre o afastamento da presidência do Senado. Renan se recusou a receber o oficial. O peemedebista foi até a porta e voltou sem a notificação. O oficial saiu alguns minutos depois com os papéis na mão. Segundo o secretário geral da mesa Senado, Bandeira de Melo, Renan alegou que não se pode receber notificação judicial após as 18h, segundo a lei. Perguntado sobre como Renan reagiu à decisão do ministro do Supremo, o líder do PMDB no Senado, Eunício Oliveira, disse que ele está tranquilo e que vai receber a notificação amanhã às 11h. - Normalíssimo, frio, traquilo. Marcou para receber a notificaçao amanhã às 11 horas. Há um entra e sai de ca…

Jair Bolsonaro revoga nomeações de Michel Temer

Bolsonaro revogou quatro nomeações do ex-presidente Michel Temer e nomeou seus novos diretores, que não precisarão de escrutínio dos senadores. Por meio de medida provisória publicada no Diário Oficial da União (DOU) desta segunda-feira (14), o presidente Jair Bolsonaro revogou a exigência de o Senado sabatinar os diretores do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT), registra o “Estadão“. A revogação da sabatina dos diretores está no art. 85, II, c, que revoga o art. 88, parágrafo único, da Lei 10.233. “Os diretores deverão ser brasileiros, ter idoneidade moral e reputação ilibada, formação universitária, experiência profissional compatível com os objetivos, atribuições e competências do DNIT e elevado conceito no campo de suas especialidades, e serão indicados pelo ministro de estado dos Transportes e nomeados pelo presidente da República”, diz o texto. Há apenas cinco meses no cargo, o diretor-geral José da Silva Tiago foi substituído pelo general Antônio Leit…