Pular para o conteúdo principal

CRUSOÉ: PF conclui que Gleisi é corrupta e recebeu dinheiro da TAM


Gleisi Hoffmann começou sua carreira no PT com o verniz de gestora. Mulher do ex-deputado e ex-ministro Paulo Bernardo, ela foi alçada ao cargo de diretora de Itaipu em 2003, quando Lula chegou à presidência. Esse posto, a influência do marido no partido e a forte popularidade do governo Lula ajudaram Gleisi a superar derrotas no passado e chegar à sua primeira vitória na eleição de 2010, como senadora. A sorte seguiu ao lado da petista e, em 2011, Antonio Palocci caiu da Casa Civil de Dilma Rousseff e, Gleisi, com a fama de gestora, passou de novata no Senado à poderosa posição de número dois do governo, chefiando o ministério. Sua carreira continuou ascendente mesmo com a Lava Jato e, com o declínio de Lula, ela passou a ser presidente do PT e porta-voz do ex-presidente preso. O que a Polícia Federal descobriu é que, enquanto fazia carreira na política, Gleisi Hoffmann recebeu propina, fez caixa dois com dinheiro da TAM e, suspeita-se, até emplacou um funcionário fantasma em seu gabinete.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Eunício pede ao STF para que negue pedido de votação aberta na eleição do Senado

Eunício Oliveira acaba de enviar um ofício ao STF pedindo para que Marco Aurélio Mello não acate o pedido para que a votação para a presidência do Senado seja aberta.

O Antagonista

EUA reagem ao envio de bombardeiros russos à Venezuela

Autoridades dos Estados Unidos reagiram vigorosamente ao envio de bombardeiros estratégicos russos TU-160 para a Venezuela. Autoridades do Pentágono disseram que dois bombardeiros russos – o Tupolev TU-160 BlackJacks, que pode voar a velocidades supersônicas – estão na Venezuela, junto com todos equipamentos necessários para reabastecimento e manutenção. Mike Pompeo, secretário de Estado dos Estados Unidos, condenou a decisão de Moscou de enviar os bombardeiros nucleares para a Venezuela. Ele declarou:

Jornalistas da grande mídia celebram prêmio falso para repórter da Folha

Profissionais de veículos da grande mídia brasileira estão parabenizando uma jornalista da Folha por um prêmio falso divulgado por perfil paródia no Twitter. Tudo começou com um tuíte do usuário @monicabengamo no Twitter. O perfil aparenta ter viés humorístico, uma espécie de paródia com a jornalista da “Folha de S. Paulo“, Mônica Bergamo. A mensagem original foi publicada na sexta-feira (14) às 16h40 (horário de Brasília).  “A competente colega Patrícia Campos Mello acaba de ganhar o Prêmio Folha Brasileiro do Ano 2018. O Prêmio a reconheceu como “Guardiã da Verdade”, afirma o perfil.