Pular para o conteúdo principal

E aí? Michel Temer vai demitir Pedro Parente ou deixar as coisas como estão?





O executivo tucano Pedro Parente é daquele tipo de idiota completo que se julga um gênio. Depois de inventado por Pedro Malan e Fernando Henrique Cardoso, tornou-se protegido pelo mercado. Sua nomeação para a presidência da Petrobras, no início do governo de Michel Temer, foi um agrado aos tucanos, para demonstrar gratidão pelo apoio ao novo governo. A relação com o PSDB azedou, mas Pedro Parente foi mantido, junto com o ministro do Exterior, Aloysio Nunes Ferreira, e a vida seguiu em frente.

Agora, Parente se julga responsável pela recuperação da Petrobras, mas não foi bem assim. A empresa é uma das maiores do mundo, desenvolve tecnologia própria e tem uma equipe técnica de alto gabarito. Mesmo se ficasse acéfala durante estes dois anos, bastava diminuir a roubalheira para a Petrobras se recuperar. E foi o que aconteceu. Aliás, não é nenhuma novidade. Recentemente a Bélgica ficou sem primeiro-ministro durante um ano e meio, mas o país continuou crescendo.


ROUBALHEIRA – Não pensem que a roubalheira acabou na Petrobras. Isso é praticamente impossível. Agora a Lava Jato precisa investigar novamente as Áreas Internacional e de Abastecimento, que cuida das refinarias, pois o golpe é aplicado em conjunto.

O maior problema da Petrobras é que a grande maioria da produção brasileira é de óleo pesado, de menor qualidade. E o mais incrível é que o Brasil não tenha adaptado suas refinarias para o óleo pesado, precisa importar óleo leve para misturar. A refinaria Abreu e Lima, com tecnologia venezuelana, é a primeira a refinar óleo pesado, mas não fica pronta nunca, por enquanto só refina 100 mil barris/dia, igual à obsoleta Pasadena, apelidada de “Ruivinha”, devido à ferrugem nas instalações.




Na gestão de Parente, o golpe foi a redução na quantidade do óleo bruto processado no Brasil. As refinarias operavam com 90% da capacidade instalada e o total caiu para 76%. Com isso, aumentou a necessidade de comprar diesel, cuja importação bateu recorde em 2017, com alta de 63%. Ao invés de importar óleo leve, misturar ao pesado e produzir diesel, gasolina, querosene de aviação etc., a luminosa gestão de Parente optou pela solução mais cara, importar diretamente o diesel.

MISTÉRIOS – Um dos grandes mistérios da Petrobras é esta falta de desenvolvimento do refino de óleos pesados. A estatal da Venezuela (PDVSA) refina até mesmo uma espécie de areia petrolífera existente na bacia do Orenoco. O Canadá faz o mesmo. Mas o Brasil insiste em não adaptar suas refinarias ao óleo pesado extraído no país. Por que será?

Parente tem cara de santinho, pode nem estar envolvido, mas não conhece o ramo e permite tudo quanto é trampolinagem. O golpe atual é o mesmo usado por Shigeaki Ueki, presidente da Petrobras na era Geisel – ganhar “comissão” na importação. Ueki ficou riquíssimo, é hoje um dos maiores fazendeiros do Texas e tem mais poços de petróleo do que a família Bush.

Fonte NBO

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Cuba, Venezuela, Bolívia, Angola, Guiné Equatorial e Congo não investirão mais no Brasil se Bolsonaro for eleito.

Bolsonaro já disse, não tem acordo com a esquerda. países como, Cuba, Venezuela, Bolívia, Angola Guiné equatorial Congo e entre outros, não levarão nenhum centavo do povo brasileiro.

O Paí já colocou R4 2 Bilhões na Ilha que ficou mais conmhecida como Ilha de Fidel. Dinheiro que poderia modernizar nossos aeroportos, portos e rodovias.
Uma risonha presidente Dilma Rousseff inaugurou, ao do ditador cubano Raúl Castro, a primeira fase do Porto de Mariel, em Havana.

 Na época a presença de Dilma se devai a uma razão principal : a conta foi paga por ela- na verddae, por todos os brasieliros. O Mariel custou US$ 957 milhões de dólares, dos quais US4 802 milhões vieram de financiamento concedido pelo banco nacional de Desenvolvimento Econômico e Social(BNDES).

 O montante equivale a 2 bilhões.Dinheiro que poderia modernizar nossos aeroportos, portos e rodovias.

Istoé notícia-Jornal 21 Brasil

Justiça condena Juca Kfouri a pagar R$ 30 mil a Bolsonaro

A 26ª Câmara Cível do Rio determinou que Juca Kfouri e a ESPN paguem indenização de R$ 30 mil, mais correção e juros, por dano moral a Jair Bolsonaro, informa a Veja.

O presidenciável, porém, terá de indenizar o jornalista em R$ 6.000.

O caso começou em 2016, quando Kfouri criticou o comportamento de dois torcedores do Fluminense, comparando-os a torturadores e dizendo que deviam ser apoiadores de Bolsonaro.



Em resposta, o deputado gravou um vídeo com a camisa do Fluminense em que dizia que o jornalista estava “merecendo levar uns tabefes pra aprender a ser homem”.

Em seguida, Bolsonaro entrou com a ação por dano moral, alegando que na vida militar jamais participou de tortura. Na defesa, Kfouri negou ofensa à honra do hoje presidenciável.

RedeTV retirou o púlpito vazio de Lula por exigência de Bolsonaro

O púlpito vazio de Lula foi retirado pela RedeTv, após protesto de Jair Bolsonaro, que ameaçou não participar do debate.

 A Emissora consultou os demais concorrentes que concordaram segundo Igor Gadelha, da Crusoé.

 Diante dessa situação constrangedora, Bolsoanro tem moral mesmo sem ser o presidente, mas pode ser ainda no primeiro turno.