Pular para o conteúdo principal

E aí? Michel Temer vai demitir Pedro Parente ou deixar as coisas como estão?





O executivo tucano Pedro Parente é daquele tipo de idiota completo que se julga um gênio. Depois de inventado por Pedro Malan e Fernando Henrique Cardoso, tornou-se protegido pelo mercado. Sua nomeação para a presidência da Petrobras, no início do governo de Michel Temer, foi um agrado aos tucanos, para demonstrar gratidão pelo apoio ao novo governo. A relação com o PSDB azedou, mas Pedro Parente foi mantido, junto com o ministro do Exterior, Aloysio Nunes Ferreira, e a vida seguiu em frente.

Agora, Parente se julga responsável pela recuperação da Petrobras, mas não foi bem assim. A empresa é uma das maiores do mundo, desenvolve tecnologia própria e tem uma equipe técnica de alto gabarito. Mesmo se ficasse acéfala durante estes dois anos, bastava diminuir a roubalheira para a Petrobras se recuperar. E foi o que aconteceu. Aliás, não é nenhuma novidade. Recentemente a Bélgica ficou sem primeiro-ministro durante um ano e meio, mas o país continuou crescendo.


ROUBALHEIRA – Não pensem que a roubalheira acabou na Petrobras. Isso é praticamente impossível. Agora a Lava Jato precisa investigar novamente as Áreas Internacional e de Abastecimento, que cuida das refinarias, pois o golpe é aplicado em conjunto.

O maior problema da Petrobras é que a grande maioria da produção brasileira é de óleo pesado, de menor qualidade. E o mais incrível é que o Brasil não tenha adaptado suas refinarias para o óleo pesado, precisa importar óleo leve para misturar. A refinaria Abreu e Lima, com tecnologia venezuelana, é a primeira a refinar óleo pesado, mas não fica pronta nunca, por enquanto só refina 100 mil barris/dia, igual à obsoleta Pasadena, apelidada de “Ruivinha”, devido à ferrugem nas instalações.




Na gestão de Parente, o golpe foi a redução na quantidade do óleo bruto processado no Brasil. As refinarias operavam com 90% da capacidade instalada e o total caiu para 76%. Com isso, aumentou a necessidade de comprar diesel, cuja importação bateu recorde em 2017, com alta de 63%. Ao invés de importar óleo leve, misturar ao pesado e produzir diesel, gasolina, querosene de aviação etc., a luminosa gestão de Parente optou pela solução mais cara, importar diretamente o diesel.

MISTÉRIOS – Um dos grandes mistérios da Petrobras é esta falta de desenvolvimento do refino de óleos pesados. A estatal da Venezuela (PDVSA) refina até mesmo uma espécie de areia petrolífera existente na bacia do Orenoco. O Canadá faz o mesmo. Mas o Brasil insiste em não adaptar suas refinarias ao óleo pesado extraído no país. Por que será?

Parente tem cara de santinho, pode nem estar envolvido, mas não conhece o ramo e permite tudo quanto é trampolinagem. O golpe atual é o mesmo usado por Shigeaki Ueki, presidente da Petrobras na era Geisel – ganhar “comissão” na importação. Ueki ficou riquíssimo, é hoje um dos maiores fazendeiros do Texas e tem mais poços de petróleo do que a família Bush.

Fonte NBO

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Bolsonaro reage a Boulos: “Vamos tipificar como terrorismo qualquer invasão de propriedade privada”

Em sua ‘live’ de domingo no Facebook, Jair Bolsonaro reagiu ao vídeo de um comício feito por Guilherme Boulos na quarta-feira passada, ao lado de Gleisi Hoffmann, em cima de um carro de som no Masp, em São Paulo, no qual o candidato derrotado do PSOL disse que só deixaria passar o feriadão para voltar a fazer mobilizações pelo país e a militância cantou em coro: “Ô Bolsonaro, presta atenção, a sua casa vai virar ocupação”. Boulos afirmou que “o MTST ocupa terreno improdutivo, e a casa do Bolsonaro não me parece uma coisa muito produtiva”. “Você deve ter visto um vídeo de ontem, ou anteontem, do Boulos insuflando uma massa enorme para invadir, ocupar a minha residência. O que você faria se o Boulos e 2 mil pessoas ameaçassem invadir a sua residência? Se eu for o presidente e se o Parlamento assim entender, nós vamos tipificar como terrorismo qualquer invasão de propriedade privada”, disse Bolsonaro.
O Antagonista

Patrícia Pillar critica Regina Duarte por apoio a Bolsonaro

Através de comentário feito na postagem, Patrícia usou várias narrativas esquerdistas para indicar que o candidato do PSL não seria capaz de ocupar o cargo de presidente do Brasil.

Na tarde desta quinta-feira (11), a atriz Regina Duarte, da Rede Globo, que já havia sinalizado o apoio ao presidenciável Jair Bolsonaro (PSL), usou as redes sociais para fazer novas críticas ao Partido dos Trabalhadores, do candidato Fernando Haddad.

A atriz global compartilhou uma imagem com uma comparação entre o salário mínimo e outra quantia com a indicação de “Bolsa Presidiário”, fazendo referência ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

A imagem ainda traz o questionamento: “Tem certeza que o PT sabe governar?”

Após a publicação, a atriz Patrícia Pillar, colega de emissora, rebateu a postagem por meio de comentário, assumindo uma posição contra Bolsonaro.

A ex-mulher de Ciro Gomes (PDT) declarou:


Com toda admiração e respeito que tenho por você Regina, faço aqui uma ponderação: de antemão te digo que n…

Haddad tenta jogar católicos contra evangélicos

O candidato do PT à Presidência, Fernando Haddad, participou de uma missa em São Paulo nesta sexta-feira (12). Em entrevista, logo após, o petista atacou Bolsonaro e tentou dividir cristãos. O dia de Nossa Senhora Aparecida foi utilizado pelo Partido dos Trabalhadores (PT) para tentar construir a imagem de um Fernando Haddad com bases religiosas. “Eu sou neto de um líder religioso”, respondeu o candidato do PT ao ser chamado de “abortista” por uma cristã após a missa na paróquia Santos Mártires, no Jardim Ângela, em São Paulo.