Pular para o conteúdo principal

Em reação a Bolsonaro, Alckmin defende facilitar porte de armas no campo


Imagem: Zanone Fraissat / Folhapress

















Em meio à adesão de setores rurais à candidatura presidencial de Jair Bolsonaro (PSL),
o tucano Geraldo Alckmin admitiu pela primeira vez nesta quinta-feira (17) facilitar o
 porte de armas no campo.


“Claro que porte de arma pode ter, na área rural, até deve ser facilitado. Porque as pessoas
 estão mais distantes”, disse o pré-candidato a presidente pelo PSDB.


“Se mora isolado, fica alvo fácil. No agro hoje, as coisas são caras, equipamentos têm
 valores impressionantes. Então você atrai quadrilha”, afirmou.


Segundo sua equipe, está em estudo pelo especialista Leandro Piquet Carneiro, que
coordena a área na campanha, formas de, por exemplo, regularizar o porte de pessoas
 que já tenham armas ilegais.


“Vamos estudar tudo isso com detalhes. Não quero entrar nessa miudeza eleitoral.
Precisamos verificar com seriedade. Ele [Bolsonaro] defenda lá as teses dele”, rebateu
Alckmin.


Apesar da inflexão, o tucano fez ponderações à defesa do porte civil de armas encampada
por diversos presidenciáveis.


“Temos que tirar a arma da mão do bandido. [Armar a população] não é o caminho para
você trazer segurança no campo. Precisa ter investigação, ação de inteligência”, afirmou.


As declarações foram dadas durante anúncio de Edmar Bacha, Alexandre e José
Roberto Mendonça de Barros na equipe econômica da campanha.


Mendonça de Barros pai e filho são responsáveis pelo setor agrícola da campanha.
Eles falaram em falsas dicotomias como o antagonismo entre o agronegócio e o respeito ambiental e a separação dos setores de serviço, indústria e agronegócio.


Em relação aos questionamentos sobre a viabilidade de sua candidatura, em meio à piora
nas pesquisas e desgaste do PSDB, Alckmin desta vez reconheceu adversidades.


“Pesquisa eleitoral influencia as pessoas”, afirmou o ex-governador.
“Mas só terá mudança quando tiver campanha na TV e rádio”, justificou citando o
desinteresse da população na eleição.


A equipe econômica, liderada por Persio Arida, falou em aumentar em 50% as
 importações e exportações brasileiras e atrair o capital externo e nacional.


“O argumento de setores estratégicos [que não devem ser abertos a investimento
estrangeiro] normalmente é usado para defender o atraso”, criticou Arida.

Folha Politica

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Jair Bolsonaro revoga nomeações de Michel Temer

Bolsonaro revogou quatro nomeações do ex-presidente Michel Temer e nomeou seus novos diretores, que não precisarão de escrutínio dos senadores. Por meio de medida provisória publicada no Diário Oficial da União (DOU) desta segunda-feira (14), o presidente Jair Bolsonaro revogou a exigência de o Senado sabatinar os diretores do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT), registra o “Estadão“. A revogação da sabatina dos diretores está no art. 85, II, c, que revoga o art. 88, parágrafo único, da Lei 10.233. “Os diretores deverão ser brasileiros, ter idoneidade moral e reputação ilibada, formação universitária, experiência profissional compatível com os objetivos, atribuições e competências do DNIT e elevado conceito no campo de suas especialidades, e serão indicados pelo ministro de estado dos Transportes e nomeados pelo presidente da República”, diz o texto. Há apenas cinco meses no cargo, o diretor-geral José da Silva Tiago foi substituído pelo general Antônio Leit…

Os depósitos fracionados na conta de Flávio Bolsonaro e a latente má fé do Jornal Nacional

Sobre o documento do Conselho de Controle de Atividades Financeiras (COAF) apresentado nesta sexta-feira (18) pelo Jornal Nacional, da Rede Globo, com uma lista de 48 depósitos fracionados em R$ 2 mil cada na conta do senador eleito Flavio Bolsonaro (PSL/RJ), perfazendo um total de R$ 96 mil, muitos deles em horários sequenciais num mesmo dia, é importantíssimo fazer o seguinte destaque: O próprio documento do Conselho de Controle de Atividades Financeiras (COAF) apresentado pelo Jornal Nacional revela que "todas as operações foram CONCENTRADAS NO AUTOATENDIMENTO" (confira na imagem abaixo) da agência do banco Itaú da Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro. Esse detalhe é importantíssimo!



 No Banco Itaú, os depósitos realizados no autoatendimento, nos caixas eletrônicos, são limitados a R$ 2 mil por envelope, com no máximo 50 notas cada um. Confira: https://www.itau.com.br/atendimento-empresas/ajuda/ (vá ao tópico "caixas eletrônicos Itaú")

Ou seja, …

Bolsonaro ganhará palco principal no Fórum Econômico Mundial na Suíça 

Bolsonaro será o primeiro presidente latino-americano a falar na sessão inaugural do Fórum Econômico Mundial, que começa na semana que vem na Suíça. O espaço privilegiado foi dado a Jair Bolsonaro pelos organizadores diante do interesse internacional que hoje existe tanto sobre o que ocorre no Brasil, mas também por conta da curiosidade sobre os rumos do novo governo brasileiro. O lugar de Bolsonaro no evento em Davos, na Suíça, estava sendo cuidadosamente negociado entre o Itamaraty e os organizadores do evento, desde sua vitória nas eleições presidenciais, em outubro, informa o “Estadão“. A fala do presidente brasileiro, que deve ter entre 30 minutos e 45 minutos, promete ser uma espécie de apresentação de Bolsonaro à elite das finanças internacionais e da imprensa global. A sessão de abertura é, na maioria das vezes, acompanhada com uma atenção especial, já que dá o tom do evento. Ela não é a primeira fala do Fórum que, de fato, já começa na noite de segunda-feira. Mas é o eve…