Pular para o conteúdo principal

Moradores de prédio que desabou pagavam até R$ 400 de aluguel a coordenadores de movimento social

De acordo com testemunhas, dupla supostamente ligada ao MLSM fazia cobrança de aluguel stest



SÃO PAULO — Os moradores do prédio que desabou no Largo do Paissandu, Centro de
 São Paulo, relatam que pagavam aluguel de até R$ 400 a dois supostos coordenadores do Movimento de Luta Social por Moradia (MLSM). De acordo com testemunhas, ambos
 sumiram assim que o fogo começou.

— Foram os primeiros a fugir — grita Antônio, um rapaz de boné, muito agitado, morador
 do local. — Eles moravam no térreo. Deu tempo até de tirar os carros da garagem.

De acordo com os moradores, as regras no local eram bastante rígidas. Ele relembram 
que o fornecimento de água só era liberado de madrugada e que os portões eram trancados
 às 19h.

— Estava tudo trancado na hora do fogo. Se não fosse um morador de rua arrebentar a
 corrente, a gente teria morrido lá dentro — diz Fábia.

Os "responsáveis" pelo edifício chegaram a expulsar moradores que atrasavam ou não 
pagavam corretamente o aluguel.

— Fui expulsa há duas semanas porque atrasei R$ 100 do aluguel. Sendo que o prédio 
é infestado de rato, não tem esgoto nem descarga — conta Bárbara Nair, de 19 anos.

O pagamento era feito à dupla mesmo se tratando de uma ocupação irregular.

INÍCIO DAS CHAMAS

O fogo começou num apartamento do 5º andar, por volta de 1h20m, e se espalhou
 rapidamente, atingindo um edifício vizinho. De acordo com uma testemunha, 
uma briga de casal pode ter iniciado as chamas. A testemunha Gabriel Archangelo,
 de 21 anos, afirmou que marido e mulher cozinhavam com álcool quando a discussão
 começou.

O segundo prédio foi evacuado e, de acordo com os bombeiros, não há risco de desabar.
 Cerca de 160 homens trabalharam intensamente no combate às chamas. Pelo menos três
 quarteirões foram isolados para o trabalho das equipes.

A Defesa Civil está no local fazendo o cadastramento de 150 famílias que moravam, 
de forma precária, no prédio que desabou. O edifício, de acordo com testemunhas, 
é uma antiga instalação da Polícia Federal, que estava desativada e foi ocupada por
 essas pessoas.

Jornal Extra

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Dilma e Gleisi vão a Cuba 'denunciar' situação de Lula no Foro de São Paulo

A ex-presidente Dilma Rousseff e a presidente do PT, senadora Gleisi Hoffmann, viajam na semana que vem para Cuba para participar do encontro anual do Foro de São Paulo, que congrega partidos políticos e organizações de esquerda da América Latina. Ali, as duas pretendem "fazer uma denúncia" sobre a situação do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que os petistas classificam como "prisão política".


"Eu vou agora para o Foro de São Paulo fazer uma denúncia também. Dilma vai, resolvemos ir para fazer a denúncia do que está acontecendo", disse Gleisi ao Valor PRO. "Nós vamos ter todos os partidos de esquerda e centro-esquerda da América Latina reunidos lá, autoridades. E nós vamos para denúncia internacional." O encontro ocorre em Havana entre o domingo, 15 de julho, e a terça, 17. No site da entidade, já há destaques para a prisão do ex-presidente, como um "Mapa de Mobilização Mundial Lula Livre" e manifestações de políticos e entidades…

Pré-candidato, Collor diz que não se arrepende de confisco da poupança

Ex-presidente falou sobre a prisão de Lula: "uma injustiça"

O ex-presidente e atual senador Fernando Collor (PTC), em entrevista à Folha de S.Paulo publicada nesta sexta-feira (13), afirmou que o confisco das cadernetas de poupança implementado por seu governo "era uma necessidade absoluta" e que "faria do mesmo jeito" se tivesse que voltar àquele momento.


"Era uma necessidade absoluta. Se voltando àquele momento, faria do mesmo jeito. Tem a questão do próprio impeachment, que é uma coisa interessante", disse, ao ser questionado se o gesto foi um equívoco.


"O que houve foi um bloqueio do dinheiro que circulava na economia. A inflação estava em 82% ao mês. Havia instrumentos de especulação financeiros danosos, tínhamos que criar um ambiente em que pudéssemos fazer um congelamento de preços, que é algo terrível, uma medida que a gente deve evitar o quanto possível", disse ele na entrevista.


O senador disse ainda que continuará com a pré-can…

Briga entre advogados de Lula se torna explícita e agora envolve familiares

12911
A humilhação a que o abobalhado Cristiano Zanin submeteu o ex-ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Sepúlveda Pertence, extrapolou os limites do bom senso e da discrição e já envolve parentes dos envolvidos. A indignação do filho de Sepúlveda, Evandro Pertence, segundo conta o jornal Estadão, foi estampada no seguinte torpedo disparado contra Cristiano Zanin e Valeska Teixeira Martins, num grupo de WhatsApp: “Não precisamos de vocês para ter qualquer tipo de protagonismo! Meu pai é e sempre será maior que vocês”. Lamentável que, certamente por dinheiro – não há outra explicação - Sepúlveda se nivele por tão baixo.
Perdemos um grande jurista para o PT. É mais um estrago provocado por esta infame organização criminosa. É também a demonstração da notória inteligência da seguinte expressão popular: "Quem com porcos anda, farelo come."
Informação do Jornal da Cidade