Pular para o conteúdo principal

Presos da Lava Jato no RJ se queixam de ratos, piolhos e baratas em Bangu 8


Imagem: Geraldo Bubniak / Ag. O Globo



















Há uma semana presídio oficial da Operação Lava Jato no Rio, Bangu 8 tem sido alvo de queixas 
de réus e advogados. Há relatos sobre presença de insetos e ratos nas celas, além da precária 
estrutura do local.


O novo local para cumprimento de prisão dos investigados no caso foi determinado pelo
 interventor federal na segurança pública do Rio, general Walter Braga Neto.

A mudança faz parte de uma reorganização do sistema penitenciário do estado que
 motivou a movimentação de cerca de 5.400 presos
Com a decisão, os presos da Lava Jato deixaram a cadeia pública José Frederico Marques, 
que ao longo de um ano acumulou relato de regalias e motivou a queda do ex-secretário de 
Administração Penitenciária Erir Ribeiro Filho.

Segundo o relato de presos e advogados, Bangu 8 está infestado de baratas, piolhos e ratos
 nas celas. Os advogados do empresário Arthur Pinheiro Machado e do ex-secretário 
nacional do PT Marcelo Sereno, presos na Operação Rizoma, chegaram a reclamar 
formalmente ao juiz Marcelo Bretas sobre "condições insalubres" do local.

"O investigado [Machado] relatou que a unidade encontra-se em graves condições de
 insalubridade, infestada por insetos variados e ratos, que transitam em abundância entre
 os detentos", escreveu o advogado Alexandre Lopes.

A maioria chegou ao local na semana passada. O ex-governador Sérgio Cabral (MDB) está 
desde abril ali, assim como o ex-secretário de Obras Hudson Braga.

"O lugar é um safari de parasitas. A sala de advogados está repleta de casas de 
marimbondos. O complexo é todo infestado de toda sorte de parasitas", disse Rodrigo Roca, 
que defende Cabral.

Os advogados se queixam também do fato de apenas dois parlatórios estarem em 
funcionamento. Os defensores ficam por horas na fila até conseguirem entrar na unidade
 para falar com os clientes, em muitos casos sem sucesso, em razão do fim do horário de
 entrada.

A direção do presídio também não disponibilizou uma sala para encontro reservado com 
o cliente, o que costumava ocorrer em Benfica.

Esta não é a primeira vez que Cabral e outros presos da Lava Jato passam por Bangu 8. 
Entre novembro de 2016 e maio de 2017, todos ficaram na unidade, sem queixas do tipo.
 Na ocasião, houve relatos também de regalias no local.

As denúncias de regalias em Benfica, além de derrubarem o ex-secretário, motivaram a
 transferência de Cabral para Curitiba. O ex-governador retornou ao estado em abril.

A Secretaria de Administração Penitenciária afirmou que Bangu 8 passou por limpeza e
 dedetização antes da transferência dos presos da Lava Jato. Disse ainda que outros 
parlatórios estão passando por reparos e que haverá no futuro sala reservada aos
 defensores.

Folha Poilítica

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Jair Bolsonaro revoga nomeações de Michel Temer

Bolsonaro revogou quatro nomeações do ex-presidente Michel Temer e nomeou seus novos diretores, que não precisarão de escrutínio dos senadores. Por meio de medida provisória publicada no Diário Oficial da União (DOU) desta segunda-feira (14), o presidente Jair Bolsonaro revogou a exigência de o Senado sabatinar os diretores do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT), registra o “Estadão“. A revogação da sabatina dos diretores está no art. 85, II, c, que revoga o art. 88, parágrafo único, da Lei 10.233. “Os diretores deverão ser brasileiros, ter idoneidade moral e reputação ilibada, formação universitária, experiência profissional compatível com os objetivos, atribuições e competências do DNIT e elevado conceito no campo de suas especialidades, e serão indicados pelo ministro de estado dos Transportes e nomeados pelo presidente da República”, diz o texto. Há apenas cinco meses no cargo, o diretor-geral José da Silva Tiago foi substituído pelo general Antônio Leit…

Os depósitos fracionados na conta de Flávio Bolsonaro e a latente má fé do Jornal Nacional

Sobre o documento do Conselho de Controle de Atividades Financeiras (COAF) apresentado nesta sexta-feira (18) pelo Jornal Nacional, da Rede Globo, com uma lista de 48 depósitos fracionados em R$ 2 mil cada na conta do senador eleito Flavio Bolsonaro (PSL/RJ), perfazendo um total de R$ 96 mil, muitos deles em horários sequenciais num mesmo dia, é importantíssimo fazer o seguinte destaque: O próprio documento do Conselho de Controle de Atividades Financeiras (COAF) apresentado pelo Jornal Nacional revela que "todas as operações foram CONCENTRADAS NO AUTOATENDIMENTO" (confira na imagem abaixo) da agência do banco Itaú da Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro. Esse detalhe é importantíssimo!



 No Banco Itaú, os depósitos realizados no autoatendimento, nos caixas eletrônicos, são limitados a R$ 2 mil por envelope, com no máximo 50 notas cada um. Confira: https://www.itau.com.br/atendimento-empresas/ajuda/ (vá ao tópico "caixas eletrônicos Itaú")

Ou seja, …

Bolsonaro ganhará palco principal no Fórum Econômico Mundial na Suíça 

Bolsonaro será o primeiro presidente latino-americano a falar na sessão inaugural do Fórum Econômico Mundial, que começa na semana que vem na Suíça. O espaço privilegiado foi dado a Jair Bolsonaro pelos organizadores diante do interesse internacional que hoje existe tanto sobre o que ocorre no Brasil, mas também por conta da curiosidade sobre os rumos do novo governo brasileiro. O lugar de Bolsonaro no evento em Davos, na Suíça, estava sendo cuidadosamente negociado entre o Itamaraty e os organizadores do evento, desde sua vitória nas eleições presidenciais, em outubro, informa o “Estadão“. A fala do presidente brasileiro, que deve ter entre 30 minutos e 45 minutos, promete ser uma espécie de apresentação de Bolsonaro à elite das finanças internacionais e da imprensa global. A sessão de abertura é, na maioria das vezes, acompanhada com uma atenção especial, já que dá o tom do evento. Ela não é a primeira fala do Fórum que, de fato, já começa na noite de segunda-feira. Mas é o eve…