Pular para o conteúdo principal

Presos da Lava Jato no RJ se queixam de ratos, piolhos e baratas em Bangu 8


Imagem: Geraldo Bubniak / Ag. O Globo



















Há uma semana presídio oficial da Operação Lava Jato no Rio, Bangu 8 tem sido alvo de queixas 
de réus e advogados. Há relatos sobre presença de insetos e ratos nas celas, além da precária 
estrutura do local.


O novo local para cumprimento de prisão dos investigados no caso foi determinado pelo
 interventor federal na segurança pública do Rio, general Walter Braga Neto.

A mudança faz parte de uma reorganização do sistema penitenciário do estado que
 motivou a movimentação de cerca de 5.400 presos
Com a decisão, os presos da Lava Jato deixaram a cadeia pública José Frederico Marques, 
que ao longo de um ano acumulou relato de regalias e motivou a queda do ex-secretário de 
Administração Penitenciária Erir Ribeiro Filho.

Segundo o relato de presos e advogados, Bangu 8 está infestado de baratas, piolhos e ratos
 nas celas. Os advogados do empresário Arthur Pinheiro Machado e do ex-secretário 
nacional do PT Marcelo Sereno, presos na Operação Rizoma, chegaram a reclamar 
formalmente ao juiz Marcelo Bretas sobre "condições insalubres" do local.

"O investigado [Machado] relatou que a unidade encontra-se em graves condições de
 insalubridade, infestada por insetos variados e ratos, que transitam em abundância entre
 os detentos", escreveu o advogado Alexandre Lopes.

A maioria chegou ao local na semana passada. O ex-governador Sérgio Cabral (MDB) está 
desde abril ali, assim como o ex-secretário de Obras Hudson Braga.

"O lugar é um safari de parasitas. A sala de advogados está repleta de casas de 
marimbondos. O complexo é todo infestado de toda sorte de parasitas", disse Rodrigo Roca, 
que defende Cabral.

Os advogados se queixam também do fato de apenas dois parlatórios estarem em 
funcionamento. Os defensores ficam por horas na fila até conseguirem entrar na unidade
 para falar com os clientes, em muitos casos sem sucesso, em razão do fim do horário de
 entrada.

A direção do presídio também não disponibilizou uma sala para encontro reservado com 
o cliente, o que costumava ocorrer em Benfica.

Esta não é a primeira vez que Cabral e outros presos da Lava Jato passam por Bangu 8. 
Entre novembro de 2016 e maio de 2017, todos ficaram na unidade, sem queixas do tipo.
 Na ocasião, houve relatos também de regalias no local.

As denúncias de regalias em Benfica, além de derrubarem o ex-secretário, motivaram a
 transferência de Cabral para Curitiba. O ex-governador retornou ao estado em abril.

A Secretaria de Administração Penitenciária afirmou que Bangu 8 passou por limpeza e
 dedetização antes da transferência dos presos da Lava Jato. Disse ainda que outros 
parlatórios estão passando por reparos e que haverá no futuro sala reservada aos
 defensores.

Folha Poilítica

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Cuba, Venezuela, Bolívia, Angola, Guiné Equatorial e Congo não investirão mais no Brasil se Bolsonaro for eleito.

Bolsonaro já disse, não tem acordo com a esquerda. países como, Cuba, Venezuela, Bolívia, Angola Guiné equatorial Congo e entre outros, não levarão nenhum centavo do povo brasileiro.

O Paí já colocou R4 2 Bilhões na Ilha que ficou mais conmhecida como Ilha de Fidel. Dinheiro que poderia modernizar nossos aeroportos, portos e rodovias.
Uma risonha presidente Dilma Rousseff inaugurou, ao do ditador cubano Raúl Castro, a primeira fase do Porto de Mariel, em Havana.

 Na época a presença de Dilma se devai a uma razão principal : a conta foi paga por ela- na verddae, por todos os brasieliros. O Mariel custou US$ 957 milhões de dólares, dos quais US4 802 milhões vieram de financiamento concedido pelo banco nacional de Desenvolvimento Econômico e Social(BNDES).

 O montante equivale a 2 bilhões.Dinheiro que poderia modernizar nossos aeroportos, portos e rodovias.

Istoé notícia-Jornal 21 Brasil

Bolsonaro volta a defender castração química para estupradores

O candidato Jair Bolsonaro (PSL) voltou a defender a castração química para estupradores em debate da Band, na noite desta quinta-feira. Ele foi questionado pelo senador Alvaro Dias (Podemos) sobre o que deveria ser feito para combater o crescimento do número de estupros e a desigualdade de gênero no Brasil.
O Brasil registrou 60.018 estupros, 164 casos por dia, e 221.238 crimes enquadrados na Lei Maria da Penha (606 casos por dia) ao longo de 2017. O número de estupros representa um crescimento de 8,4% em relação a 2016, mas não é possível saber a variação relativa aos casos de violência doméstica, já que este é o primeiro ano que o Fórum Brasileiro de Segurança Pública captou dos Estados dados dessa natureza.
Especialistas do Fórum acreditam que ambos os registros estejam subdimensionados dada a dificuldade de registro na polícia desses crimes. Ainda assim, a quantidade é considerada alarmante e pede a implementação de políticas específicas.

IstoÉ

A carta de princípios de Bolsonaro

Jair Bolsonaro não vai apresentar ao TSE um programa de governo tradicional, mas uma carta de princípios.

Segundo a Folha, o candidato vai dar ênfase à Segurança Pública, propor o corte de mais de uma dezena de ministérios e detalhar um pouco mais o plano econômico de Paulo Guedes.

Haverá ainda uma parte dedicada ao combate à corrupção. “A ideia de Bolsonaro é se apresentar para o eleitor como o único candidato à Presidência que manterá o funcionamento da Operação Lava Jato”.
A equipe de Bolsonaro estuda ainda zerar impostos e complementar a renda dos mais pobres.
O Antagonista