Pular para o conteúdo principal

Após ser solto em audiência de custódia, homem mata mulher no DF


Imagem: Reprodução / Redes Sociais



















O juiz Aragonê Nunes Fernandes, que atua no Núcleo de Audiências de Custódia 
do Tribunal de Justiça do Distrito Federal e dos Territórios, aproveitou a decisão de 
converter em preventiva a prisão em flagrante de um homem pela prática, em tese, 
de homicídio de sua mulher para fazer uma espécie de desabafo.



O magistrado afirmou que “não tem bola de cristal” e que nem sempre é possível 
prever qual agressor irá concretizar ameças a sua companheira.


“Infelizmente, todos os dias este NAC recebe um grande número de autuados 
envolvidos em crimes relacionados à Lei Maria da Penha. São comuns delitos de
 ameaça, de injúria, de lesões corporais, entre outros. Por não termos “bola de cristal”,
 não temos como prever aqueles que realmente concretizarão as ameaças que fazem. 
Prender a todos, indistintamente, não parece ser o melhor caminho a seguir”, afirmou.


A declaração do juiz ocorreu na discussão do caso de Vinícius Rodrigues de Sousa. 
Há dois dias, o homem passou por audiência de custódia e foi colocado em liberdade 
provisória com mediante cautelares e a imposição de medidas protetivas em favor da 
vítima.


Mesmo com a determinação de impossibilidade de procurar a vítima, ele retornou à
 residência e retirou a vida dela e na sequência tentou suicídio. “Em tal cenário, outra 
providência não há senão a segregação cautelar, como forma de garantir a ordem 
pública, preservando inclusive a integridade dos demais familiares”, 
disse Fernandes.


A prisão gerou a instauração de procedimento criminal distribuído ao Tribunal do 
Júri de Samambaia, onde os fatos serão apurados e o processo seguirá seu trâmite 
até o julgamento do autuado. O homem encontra-se hospitalizado.

Folha Política




Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Cuba, Venezuela, Bolívia, Angola, Guiné Equatorial e Congo não investirão mais no Brasil se Bolsonaro for eleito.

Bolsonaro já disse, não tem acordo com a esquerda. países como, Cuba, Venezuela, Bolívia, Angola Guiné equatorial Congo e entre outros, não levarão nenhum centavo do povo brasileiro.

O Paí já colocou R4 2 Bilhões na Ilha que ficou mais conmhecida como Ilha de Fidel. Dinheiro que poderia modernizar nossos aeroportos, portos e rodovias.
Uma risonha presidente Dilma Rousseff inaugurou, ao do ditador cubano Raúl Castro, a primeira fase do Porto de Mariel, em Havana.

 Na época a presença de Dilma se devai a uma razão principal : a conta foi paga por ela- na verddae, por todos os brasieliros. O Mariel custou US$ 957 milhões de dólares, dos quais US4 802 milhões vieram de financiamento concedido pelo banco nacional de Desenvolvimento Econômico e Social(BNDES).

 O montante equivale a 2 bilhões.Dinheiro que poderia modernizar nossos aeroportos, portos e rodovias.

Istoé notícia-Jornal 21 Brasil

Justiça condena Juca Kfouri a pagar R$ 30 mil a Bolsonaro

A 26ª Câmara Cível do Rio determinou que Juca Kfouri e a ESPN paguem indenização de R$ 30 mil, mais correção e juros, por dano moral a Jair Bolsonaro, informa a Veja.

O presidenciável, porém, terá de indenizar o jornalista em R$ 6.000.

O caso começou em 2016, quando Kfouri criticou o comportamento de dois torcedores do Fluminense, comparando-os a torturadores e dizendo que deviam ser apoiadores de Bolsonaro.



Em resposta, o deputado gravou um vídeo com a camisa do Fluminense em que dizia que o jornalista estava “merecendo levar uns tabefes pra aprender a ser homem”.

Em seguida, Bolsonaro entrou com a ação por dano moral, alegando que na vida militar jamais participou de tortura. Na defesa, Kfouri negou ofensa à honra do hoje presidenciável.

RedeTV retirou o púlpito vazio de Lula por exigência de Bolsonaro

O púlpito vazio de Lula foi retirado pela RedeTv, após protesto de Jair Bolsonaro, que ameaçou não participar do debate.

 A Emissora consultou os demais concorrentes que concordaram segundo Igor Gadelha, da Crusoé.

 Diante dessa situação constrangedora, Bolsoanro tem moral mesmo sem ser o presidente, mas pode ser ainda no primeiro turno.