Pular para o conteúdo principal

Convidada russa provoca polêmica com comentário no Encontro com Fátima No clima da Copa do Mundo, a jovem Elena compartilhou com os espectadores costumes da Rússia, comidinhas típicas do país europeu e outras curiosidades



Por Redação VEJA São Paulo



(Reprodução/TV Globo/Veja SP)
Fátima Bernardes recebeu uma convidada russa no Encontro desta quinta (14). No clima da Copa do Mundo, a jovem Elena compartilhou com os espectadores costumes da Rússia, comidinhas típicas do país europeu e outras curiosidades da sede do Mundial. Ao responder as perguntas da plateia, no entanto, ela dividiu opiniões ao falar sobre violência.
Uma mulher chamada Cássia quis saber sobre a violência na Rússia. “Se tem violência como aqui no Brasil?“, questionou Fátima Bernardes. “Não tem violência na rua e eu até não posso traduzir essa palavra para o russo. Existem palavras como criminal, criminoso, mas violência não existe. Então não existe esse tipo de violência“, respondeu Elena. A apresentadora, no entanto, insistiu: “Existem crimes?“. “Existem crimes como todo país tem, mas violência não“, rebateu a convidada — clique aqui para assistir ao momento.
O comentário dividiu opiniões na internet. Muitos acreditam que Elena “mentiu” ao falar sobre violência na Rússia. Outros, no entanto, acreditam que a convidada se expressou mal e que quis dizer, apenas, que a palavra não existe na língua russa. Confira a repercussão: 

O que eu entendi da russa falando sobre não existir violência foi sobre a palavra "violência". Não tem tradução dessa palavra para o russo. Mas existe crime e criminosos.


A russa falando que não existe violência na Rússia! A homofobia russa é super da paz né


Caraca, a menina falando que não existe a palavra violência na língua russa! Chocada




Essa mulher russa disse que NÃO EXISTE VIOLÊNCIA lá na Rússia. E eu implorando do outro lado da tela da tv: "Me leva, moça! Nunca te pedi nada!"


Moça no programa: Queria saber como é a violência na Rússia
Russa: Eu nem consigo traduzir essa palavra para o russo, porque tem crimes sim, mas violência não




a mulher russa falando na fatima bernardes que na Rússia nao existe violência


A russa falando que nao existe a palavra violencia na russia. POR ISSO O PESSOAL SAI NA PORRADA LA



a mulher russa no lacre com a bernardes falando que nao tem violencia na russia pic.twitter.com/e0SuYnISXZ
na russia nao tem violencia contanto que vc nao seja gay

e nem imigrante

e de preferencia se nao sair de casa em dia de jogo de futebol nacional tb




Ver imagem no TwitterVer imagem no Twitter

Convidada russa no Encontro: não existe violência na Rússia, não tem nem tradução dessa palavra. Mentiu na cara dura


"Não tem violência na Rússia e eu nem sei traduzir essa palavra pra russo". Não fala isso, moça. Assim quem vai ver os jogos vai querer ficar ilegal 🤷‍♀️


A moça russa acabou de dizer que não tem a palavra VIOLÊNCIA na Rússia, que lá não tem violência!! 😱😱😱 E a gente aqui com medo diário de andar na rua 😧.

Dê sua opinião: E você, o que achou da polêmica? Deixe seu comentário e aproveite para curtir a nossa fanpage no Facebook!

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Bolsonaro reage a Boulos: “Vamos tipificar como terrorismo qualquer invasão de propriedade privada”

Em sua ‘live’ de domingo no Facebook, Jair Bolsonaro reagiu ao vídeo de um comício feito por Guilherme Boulos na quarta-feira passada, ao lado de Gleisi Hoffmann, em cima de um carro de som no Masp, em São Paulo, no qual o candidato derrotado do PSOL disse que só deixaria passar o feriadão para voltar a fazer mobilizações pelo país e a militância cantou em coro: “Ô Bolsonaro, presta atenção, a sua casa vai virar ocupação”. Boulos afirmou que “o MTST ocupa terreno improdutivo, e a casa do Bolsonaro não me parece uma coisa muito produtiva”. “Você deve ter visto um vídeo de ontem, ou anteontem, do Boulos insuflando uma massa enorme para invadir, ocupar a minha residência. O que você faria se o Boulos e 2 mil pessoas ameaçassem invadir a sua residência? Se eu for o presidente e se o Parlamento assim entender, nós vamos tipificar como terrorismo qualquer invasão de propriedade privada”, disse Bolsonaro.
O Antagonista

Patrícia Pillar critica Regina Duarte por apoio a Bolsonaro

Através de comentário feito na postagem, Patrícia usou várias narrativas esquerdistas para indicar que o candidato do PSL não seria capaz de ocupar o cargo de presidente do Brasil.

Na tarde desta quinta-feira (11), a atriz Regina Duarte, da Rede Globo, que já havia sinalizado o apoio ao presidenciável Jair Bolsonaro (PSL), usou as redes sociais para fazer novas críticas ao Partido dos Trabalhadores, do candidato Fernando Haddad.

A atriz global compartilhou uma imagem com uma comparação entre o salário mínimo e outra quantia com a indicação de “Bolsa Presidiário”, fazendo referência ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

A imagem ainda traz o questionamento: “Tem certeza que o PT sabe governar?”

Após a publicação, a atriz Patrícia Pillar, colega de emissora, rebateu a postagem por meio de comentário, assumindo uma posição contra Bolsonaro.

A ex-mulher de Ciro Gomes (PDT) declarou:


Com toda admiração e respeito que tenho por você Regina, faço aqui uma ponderação: de antemão te digo que n…

Haddad tenta jogar católicos contra evangélicos

O candidato do PT à Presidência, Fernando Haddad, participou de uma missa em São Paulo nesta sexta-feira (12). Em entrevista, logo após, o petista atacou Bolsonaro e tentou dividir cristãos. O dia de Nossa Senhora Aparecida foi utilizado pelo Partido dos Trabalhadores (PT) para tentar construir a imagem de um Fernando Haddad com bases religiosas. “Eu sou neto de um líder religioso”, respondeu o candidato do PT ao ser chamado de “abortista” por uma cristã após a missa na paróquia Santos Mártires, no Jardim Ângela, em São Paulo.