Pular para o conteúdo principal

Lava Jato denuncia seis por propinas de R$ 9,6 milhões na Abreu e Lima


Imagem: Wilton Junior / Estadão

















A força-tarefa da Lava Jato ofereceu denúncia contra seis pessoas por propinas de
 R$ 9,6 milhões na construção de casa de força da Refinaria Abreu e Lima, em
 Pernambuco. Entre os denunciados, está Sérgio Bocaletti, que foi preso na
 51ª fase da operação, deflagrada em maio. Ele é apontado como operador de
 desvios em contratos da estatal.
Segundo a denúncia, executivos da Alusa, contratada para obras na Abreu e Lima,
 pagaram propinas ao ex-diretores Pedro Barusco e ao ex-gerente Glauco Colepicolo.
 O valor de R$ 9,6 milhões era referente a 1% do contrato com a Petrobrás.
Bocaletti e outro denunciado, Luís Eduardo Campos Barbosa, são acusados de 
ajudarem a ocultar propinas aos ex-agentes públicos (lavagem de dinheiro).

A força-tarefa denunciou os ex-diretores da Alusa, Mário de Andrade (corrupção
 ativa), José Lázaro (corrupção ativa e lavagem de dinheiro), César Godoy
 (corrupção ativa e lavagem de dinheiro) pelas propinas pagas aos ex-diretores da
 estatal e ainda acusou o ex-executivo da Odebrecht, Rogério Araújo, por lavagem 
de dinheiro.
Politica na Rede

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O sumiço da Faca e o registro na Câmara: Adelio não agiu sozinho, alerta Alexandre Garcia (Veja o Vídeo)

Algo de muito podre ronda a Polícia Legislativa da Câmara dos Deputados.

Após o golpe em Jair Bolsonaro, Adelio se livrou rapidamente da faca. Tudo indica que repassou para alguém, tanto é que a ‘arma branca’ foi encontrada numa barraca de ambulante, nas imediações. Alguém jogou esta faca onde foi achada. Parece óbvio. A questão do registro na Câmara também deve ser cuidadosamente examinada. Algo de muito podre ronda a Polícia Legislativa da Câmara dos Deputados. O diretor do setor alega que um recepcionista registrou por engano a entrada de Adélio Bispo de Oliveira no local, no dia 6 de setembro, o dia do atentado contra Jair Bolsonaro. Ora, foram constatados os registros de duas entradas do criminoso. O tal servidor registrou por engano duas vezes? E o nome do servidor distraído agora é mantido sob sigilo? Parece óbvio que caso o atentado tivesse sido exitoso e no meio da multidão Adelio alcançasse a fuga, o álibi estaria pronto. Esse era o plano e isto parece bem claro. Veja o vídeo…

Alvaro Dias chama Bolsonaro de “vagabundo bandido” e “quase morto” e recebe resposta do senador Magno Malta

Sem saber que estava sendo gravado, Álvaro Dias aproveitou para destilar todo o seu veneno com comentários maldosos sobre Jair Bolsonaro. O candidato do Podemos afirmou que Bolsonaro é um “vagabundo bandido” e que ‘ta quase morto”. Ainda no mesmo trecho, Dias afirma que “se não fosse a facada eu estaria destruindo ele hoje.”
Alvaro Dias ataca Bolsonaro e recebe A RESPOSTA de Magno Malta

ADÉLIO NA TV- A defesa de Adélio Bispo de Oliveira, pede autorização a juíz, para que Adélio de entrevista a um programa de televisão

Por Claudio Dantas  ( O Antagonista) A defesa de Adélio Bispo de Oliveira, que tentou matar Jair Bolsonaro, pediu ao juiz Bruno Savino, da 3ª Vara da Justiça Federal de Juiz de Fora (MG), autorização para que o criminoso conceda entrevista a um programa de televisão.
O MPF se manifestou pelo encaminhamento do pedido à Direção da Penitenciária Federal de Campo Grande (MS), onde Adélio está custodiado. Savino concordou.