Pular para o conteúdo principal

Mulher desenganada clama a Deus para se curar de câncer


Postagem de enfermeira gerou grande repercussão nas redes sociais
A postagem de uma enfermeira de Praia Grande, no litoral de São Paulo, ganhou repercussão nas redes sociais. Vivane Bileski, de 40 anos, foi diagnosticada com câncer de ovário em 2016. Após passar por quimioterapia, o câncer voltou mas o médico se negou a operá-la porque a doença está em estado avançado.
A Enfermeira postou em sua rede social👇👇👇👇
– Desde quando tive o diagnóstico, entreguei minha vida nas mãos de Deus. Quantas pessoas com câncer precisam de psicólogo, um monte de coisas. Eu não quero nada disso. Deus está agindo nisso, e eu vivendo meu dia de hoje. Faço planos, sim, mas para meus projetos, e não para minha vida. Eu vivo o dia de hoje – concluiu.
Viviane conseguiu convencer o médico a fazer a cirurgia e agora aguarda as consultas médicas para marcar a operação, que deve durar cerca de 15 horas devido à complexidade.
– É mais um desafio que vou enfrentar. Eu tenho que lutar. Não iria aceitar o que ele (o médico) disse e pronto – declarou em entrevista ao G1.
Em meio a repercussão, Viviane ainda encontra forças para se dedicar a projetos e ajudar outras pessoas que se encontram na mesma situação que ela.
– Fiz um projeto de uma Unidade de Tratamento Oncológico para ser instalada no Hospital Irmã Dulce. Não precisaria de nada grande, além do que, não iria onerar o município. Um diagnóstico tardio é custoso, mas antecipado não. O projeto foi para a mão do prefeito há seis meses, mas não tive resposta – contou ao portal de notícias.
A enfermeira também falou que para ela apenas a fé em Deus é necessária para seguir em frente.
Pleno News
A enfermeira Vivane Bileski Foto: Arquivo pessoal
.
CurtirMostrar mais reações
Com

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Cuba, Venezuela, Bolívia, Angola, Guiné Equatorial e Congo não investirão mais no Brasil se Bolsonaro for eleito.

Bolsonaro já disse, não tem acordo com a esquerda, países como, Cuba, Venezuela, Bolívia, Angola, Guiné equatorial, Congo e entre outros, não levarão nenhum centavo do povo brasileiro.

O Paí já colocou R$ 42 Bilhões na Ilha que ficou mais conhecida como Ilha de Fidel. Dinheiro que poderia modernizar nossos aeroportos, portos e rodovias.
Uma risonha presidente Dilma Rousseff inaugurou, ao do ditador cubano Raúl Castro, a primeira fase do Porto de Mariel, em Havana.

 Na época a presença de Dilma se devai a uma razão principal : a conta foi paga por ela- na verddae, por todos os brasieliros. O Mariel custou US$ 957 milhões de dólares, dos quais US4 802 milhões vieram de financiamento concedido pelo banco nacional de Desenvolvimento Econômico e Social(BNDES).

 O montante equivale a 2 bilhões. Dinheiro que poderia modernizar nossos aeroportos, portos e rodovias.

Istoé notícia-Jornal 21 Brasil

TSE suspende propaganda do PT que associa Bolsonaro à tortura

Luis Felipe Salomão, do TSE, suspendeu a propaganda eleitoral em que a coligação petista associa Jair Bolsonaro à ditadura e à tortura.

O ministro atendeu o pedido da defesa de Bolsonaro, que alegou que o programa veiculado viola a lei eleitoral, “uma vez que incute medo na população ao sugerir que se o candidato Jair Bolsonaro for eleito vai perseguir e torturar eventuais opositores políticos”.

“O tribunal tem feito um esforço no sentido de elevar o nível do debate para se evitar a disseminação desse clima de pânico que estão criando”, disse o advogado de Bolsonaro, Tiago Ayres, a O Antagonista.

Dilma e Gleisi vão a Cuba 'denunciar' situação de Lula no Foro de São Paulo

A ex-presidente Dilma Rousseff e a presidente do PT, senadora Gleisi Hoffmann, viajam na semana que vem para Cuba para participar do encontro anual do Foro de São Paulo, que congrega partidos políticos e organizações de esquerda da América Latina. Ali, as duas pretendem "fazer uma denúncia" sobre a situação do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que os petistas classificam como "prisão política".


"Eu vou agora para o Foro de São Paulo fazer uma denúncia também. Dilma vai, resolvemos ir para fazer a denúncia do que está acontecendo", disse Gleisi ao Valor PRO. "Nós vamos ter todos os partidos de esquerda e centro-esquerda da América Latina reunidos lá, autoridades. E nós vamos para denúncia internacional." O encontro ocorre em Havana entre o domingo, 15 de julho, e a terça, 17. No site da entidade, já há destaques para a prisão do ex-presidente, como um "Mapa de Mobilização Mundial Lula Livre" e manifestações de políticos e entidades…