Pular para o conteúdo principal

O que a lei diz sobre liberação em dias de jogos do Brasil Muitos torcedores gostariam de assistir às partidas da Copa do Mundo em casa


Pleno.News - 12/06/2018 20h50
Muitos torcedores preferem assistir aos jogos fora do ambiente de trabalho Foto: Reprodução/ Instagram

Muitos torcedores brasileiros gostariam de assistir aos jogos da Copa do Mundo em casa. Algumas pessoas poderão ser liberadas do ambiente de trabalho nos dias de jogo, mas isto não se aplica a todos.

De acordo com a nova lei trabalhista, as empresas não são obrigadas a liberar os funcionários nos dias de partida da Seleção Brasileira de Futebol. Elas poderão optar por adotar horários especiais e expedientes reduzidos em dias de jogos.



– Em geral, os empregadores fazem acordos informais, em que os funcionários são liberados um pouco mais cedo ou começam o expediente mais tarde, quando o jogo ocorre de manhã. Esses acertos costumam prever uma compensação, ou seja, que o empregado fique mais tempo no trabalho no dia seguinte, por exemplo – explicou a advogada Ursula Cohim Mauro, mestre em Direito do Trabalho pela Universidade de São Paulo (USP).

Ursula explicou ainda que o empregado tem o dever de trabalhar normalmente, mesmo na hora do jogo.

Das partidas da primeira fase do mundial, somente um jogo acontecerá no domingo. As outras duas disputas serão em uma sexta-feira e numa quarta-feira.

O QUE DIZ A REFORMA TRABALHISTA
Quando a empresa tem sistema de banco de horas, os abonos e prazos de compensação ficam flexibilizados.

Quando o trabalhador fez a negociação de banco de horas diretamente com o patrão, a compensação das horas extras deve ser feita no prazo máximo de seis meses, de acordo com o acordo individual por escrito. Se o banco foi negociado por meio de uma convenção coletiva, a compensação da jornada pode ser realizada em até um ano.

OPÇÕES
Uma possibilidade é a instalação de aparelhos de TV e telões para que os funcionários assistam às partidas no local de trabalho e não gastem tempo com deslocamentos.

— Nesses casos, geralmente, a empresa não desconta o tempo que a equipe ficou vendo o jogo, porque os empregados continuam à disposição do chefe. Se acontecer um imprevisto, os trabalhadores, provavelmente, serão chamados para resolver a questão, mesmo que estejam assistindo à partida — disse Leandro Antunes, professor de Direito do Trabalho do Ibmec-RJ.

Ele também ressaltou que os funcionários que tiverem que voltar ao trabalho após o jogo deverão respeitar o horário estabelecido pela empresa. Também é necessário evitar bebidas alcoólicas, uma vez que por mau comportamento alguém pode acabar sendo advertido, suspenso e até demitido por justa causa. Este tipo de punição também se aplica aos empregados que faltarem para assistir ao jogo em outro lugar que não a empresa.

|Pleno News

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Cid Moreira reaparece e comove o Brasil: ”Vivo minha fase final”

Apresentador que marcou a história do ‘Jornal Nacional’ fala sobre os 90 anos. Famoso durante muito tempo por dar o ‘boa noite’’ no ‘’Jornal Nacional’’, Cid Moreira agora é mais conhecido por ser a ‘’’voz de Deus’’ [VIDEO]. Aos 90 anos de idade, o jornalista investe o seu tempo nas narrações de textos bíblicos e comove milhares de cristãos. Cid Moreira recusou-se a fazer propaganda milionária ao lado de Fátima Bernardes Cid é casado com Fátima Moreira há 16 anos e deu uma entrevista ao portal de notícias UOL sobre o fato de estar completando 90 anos com a saúde em dia. “Vivo minha fase final”, afirmou. Entre os muitos fatos pitorescos de sua vida narrados na reportagem, Moreira revela que se recusou a receber R$ 2 milhões para fazer uma propaganda de carne ao lado de Fátima Bernardes. A celebridade, na época, teria recebido R$ 5 milhões para o comercial. O jornalista também chegou a injetar silicone líquido no rosto, o que o fez quase perder a visão de um dos olhos. Filho processa Ci…

Renan se recusa a receber notificação do STF sobre afastamento da presidência do Senado Oficial de Justiça não consegue entregar notificação na residência oficial

Renan se recusa a receber notificação do STF sobre afastamento da presidência do Senado Foto: Andre Coelho / Agência O Globo BRASÍLIA - O oficial do Supremo Tribunal Federal (STF) foi na noite desta segunda-feira à residência oficial do Senado para entregar ao senador Renan Calheiros (PMDB-AL) a notificação da decisão do ministro Marco Aurelio Melo sobre o afastamento da presidência do Senado. Renan se recusou a receber o oficial. O peemedebista foi até a porta e voltou sem a notificação. O oficial saiu alguns minutos depois com os papéis na mão. Segundo o secretário geral da mesa Senado, Bandeira de Melo, Renan alegou que não se pode receber notificação judicial após as 18h, segundo a lei. Perguntado sobre como Renan reagiu à decisão do ministro do Supremo, o líder do PMDB no Senado, Eunício Oliveira, disse que ele está tranquilo e que vai receber a notificação amanhã às 11h. - Normalíssimo, frio, traquilo. Marcou para receber a notificaçao amanhã às 11 horas. Há um entra e sai de ca…

Jair Bolsonaro revoga nomeações de Michel Temer

Bolsonaro revogou quatro nomeações do ex-presidente Michel Temer e nomeou seus novos diretores, que não precisarão de escrutínio dos senadores. Por meio de medida provisória publicada no Diário Oficial da União (DOU) desta segunda-feira (14), o presidente Jair Bolsonaro revogou a exigência de o Senado sabatinar os diretores do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT), registra o “Estadão“. A revogação da sabatina dos diretores está no art. 85, II, c, que revoga o art. 88, parágrafo único, da Lei 10.233. “Os diretores deverão ser brasileiros, ter idoneidade moral e reputação ilibada, formação universitária, experiência profissional compatível com os objetivos, atribuições e competências do DNIT e elevado conceito no campo de suas especialidades, e serão indicados pelo ministro de estado dos Transportes e nomeados pelo presidente da República”, diz o texto. Há apenas cinco meses no cargo, o diretor-geral José da Silva Tiago foi substituído pelo general Antônio Leit…