Pular para o conteúdo principal

Supremo cria 'área vip' para embarque de ministros no aeroporto de Brasília


Imagem: Ailton de Freitas / O Globo



















Por segurança, o Supremo Tribunal Federal (STF) contratou uma área especial de
 embarque para os integrantes da Corte no Aeroporto Internacional Juscelino
 Kubitschek, em Brasília. De acordo com o tribunal, o aluguel da nova área, 
diferente da sala que a Corte tinha anteriormente no terminal de passageiros, 
ocorreu para garantir a proteção dos ministros. O espaço, que tem um custo anual 
de R$ 374,6 mil, funciona desde julho do ano passado.


“Toda a questão em torno do uso do embarque no Terminal 2 está relacionado à 
segurança dos ministros”, explicou a assessoria do Supremo, ao ser procurada.


Os ministros do Supremo ganharam notoriedade nos últimos anos. 
A exposição que vinha desde o julgamento do mensalão cresceu com a chegada
 dos casos da Lava-Jato à Corte e alguns ministros passaram a ser hostilizados.
 Relator da Lava-Jato, o ministro Edson Fachin revelou em março que havia 
pedido auxílio da Polícia Federal para investigar ameaças dirigidas a sua família.
 O relator da Lava-Jato passou a andar com seguranças armados desde então.


- Nos dias atuais, uma das preocupações que tenho não é só com julgamentos,
 mas também com a segurança de membros de minha família. Tenho tratado 
deste tema e de ameaças que têm sido dirigidas a membros de minha família 
- disse Fachin em entrevista à Globonews.


Em abril, militantes do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem-Terra vandalizaram 
o prédio onde a presidente da Corte, ministra Cármen Lúcia, tem um apartamento, 
em Belo Horizonte (MG).


Um dos ministros da Corte disse ao jornal O Globo, sob a condição do anonimato, 
que costuma usar a estrutura do tribunal apenas em viagens de trabalho. Em viagens
 privadas, ele costuma recorrer ao terminal de embarque com os demais passageiros.


– Quando viajo para compromisso institucional, sigo o protocolo de segurança. 
Em viagens privadas, uso o terminal de embarque do aeroporto. 
O ponto é apenas evitar a circulação por dentro do aeroporto. Eu prefiro ir de van
 para o portão, onde entro na fila de prioridades, por ter cartão fidelidade. Já houve
 momentos de maior hostilidade, em que se entrava pela escada lateral. 
Mas é pior – diz o ministro.


Em nota, o Supremo afirma que a nova área de embarque foi criada depois que o
 antigo contrato de aluguel da sala de espera do tribunal, dentro do aeroporto, venceu.
 O Supremo diz ter tentado se desfazer da sala e assegurar, no entanto, as credenciais
 de segurança para acesso livre às áreas restritas do aeroporto, o que foi negado.


“O contrato de aluguel na antiga sala do Terminal 1 estava encerrando na gestão 
da Ministra Cármen Lúcia e o tribunal tentou manter as credenciais de acesso dos
 seguranças à área restrita do aeroporto sem a necessidade da sala, mas não 
conseguimos”, diz o Supremo em nota.

Folha Política

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Cid Moreira reaparece e comove o Brasil: ”Vivo minha fase final”

Apresentador que marcou a história do ‘Jornal Nacional’ fala sobre os 90 anos. Famoso durante muito tempo por dar o ‘boa noite’’ no ‘’Jornal Nacional’’, Cid Moreira agora é mais conhecido por ser a ‘’’voz de Deus’’ [VIDEO]. Aos 90 anos de idade, o jornalista investe o seu tempo nas narrações de textos bíblicos e comove milhares de cristãos. Cid Moreira recusou-se a fazer propaganda milionária ao lado de Fátima Bernardes Cid é casado com Fátima Moreira há 16 anos e deu uma entrevista ao portal de notícias UOL sobre o fato de estar completando 90 anos com a saúde em dia. “Vivo minha fase final”, afirmou. Entre os muitos fatos pitorescos de sua vida narrados na reportagem, Moreira revela que se recusou a receber R$ 2 milhões para fazer uma propaganda de carne ao lado de Fátima Bernardes. A celebridade, na época, teria recebido R$ 5 milhões para o comercial. O jornalista também chegou a injetar silicone líquido no rosto, o que o fez quase perder a visão de um dos olhos. Filho processa Ci…

Renan se recusa a receber notificação do STF sobre afastamento da presidência do Senado Oficial de Justiça não consegue entregar notificação na residência oficial

Renan se recusa a receber notificação do STF sobre afastamento da presidência do Senado Foto: Andre Coelho / Agência O Globo BRASÍLIA - O oficial do Supremo Tribunal Federal (STF) foi na noite desta segunda-feira à residência oficial do Senado para entregar ao senador Renan Calheiros (PMDB-AL) a notificação da decisão do ministro Marco Aurelio Melo sobre o afastamento da presidência do Senado. Renan se recusou a receber o oficial. O peemedebista foi até a porta e voltou sem a notificação. O oficial saiu alguns minutos depois com os papéis na mão. Segundo o secretário geral da mesa Senado, Bandeira de Melo, Renan alegou que não se pode receber notificação judicial após as 18h, segundo a lei. Perguntado sobre como Renan reagiu à decisão do ministro do Supremo, o líder do PMDB no Senado, Eunício Oliveira, disse que ele está tranquilo e que vai receber a notificação amanhã às 11h. - Normalíssimo, frio, traquilo. Marcou para receber a notificaçao amanhã às 11 horas. Há um entra e sai de ca…

Jair Bolsonaro revoga nomeações de Michel Temer

Bolsonaro revogou quatro nomeações do ex-presidente Michel Temer e nomeou seus novos diretores, que não precisarão de escrutínio dos senadores. Por meio de medida provisória publicada no Diário Oficial da União (DOU) desta segunda-feira (14), o presidente Jair Bolsonaro revogou a exigência de o Senado sabatinar os diretores do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT), registra o “Estadão“. A revogação da sabatina dos diretores está no art. 85, II, c, que revoga o art. 88, parágrafo único, da Lei 10.233. “Os diretores deverão ser brasileiros, ter idoneidade moral e reputação ilibada, formação universitária, experiência profissional compatível com os objetivos, atribuições e competências do DNIT e elevado conceito no campo de suas especialidades, e serão indicados pelo ministro de estado dos Transportes e nomeados pelo presidente da República”, diz o texto. Há apenas cinco meses no cargo, o diretor-geral José da Silva Tiago foi substituído pelo general Antônio Leit…