Pular para o conteúdo principal

Casa de Elaine de Jesus sofre incêndio nos Estados Unidos


A cantora e sua família estão no Brasil e vão embarcar para Massachusetts 


Elaine de Jesus e o marido, pastor Alexandre Silva Foto: Reprodução
Um incêndio destruiu a casa de Elaine de Jesus, nesta terça-feira (10), em Massachusetts, nos Estados Unidos. A cantora e sua família estão no Amazonas, em missão, e embarcam nas próximas horas para os EUA. Não havia ninguém na casa no momento do acidente.
As autoridades ainda estão investigando as causas do incêndio que teria começado por volta de 12h30 (horário local). De acordo com as últimas informações, um botijão de gás teria explodido e o fogo acabou se alastrando.
– Eu cheguei no local em cerca de 2 a 3 minutos porque eu estava na esquina. O sótão inteiro estava totalmente envolvido – disse o chefe dos bombeiros, Michael Newbury.
Tocador de vídeo
00:00
00:10
Os bombeiros disseram ainda que o incêndio atingiu rapidamente três alarmes e destruiu a casa em poucos minutos. Os pais da cantora, que moram próximos, viram a fumaça logo no início do ocorrido. O irmão da cantora, pastor Ouriel de Jesus, que também vive nos Estados Unidos, lamentou ao ver a casa da irmã destruída.
– A coisa mais importante que minha mãe acabou de dizer é que ninguém estava dentro e todo mundo está bem – contou o pastor Ouriel.
Quase tudo foi destruído na casa, mas os bombeiros conseguiram tirar o álbum de casamento de Elaine antes que ele queimasse.
– Perder uma casa é um evento traumático – disse Newbury.
Autoridades disseram que o fogo parece ter começado na parte de trás da casa, onde havia uma churrasqueira de propano. Não está claro, no entanto, se a grade de propano é a causa exata do incêndio.
CANTORA PEDE ORAÇÕESAtravés de suas redes sociais, Elaine de Jesus procurou acalmar os amigos e fãs preocupados. Ela também pediu compreensão por precisar remarcar alguns compromissos.
– Estarei retornando com meu esposo e meu filho à nossa cidade. Conto com vossas orações, compreensão e apoio neste momento de aflição. Remarcaremos nossas agendas no Pará para outra data e atenderei com muito amor e carinho a todos. Deus em Cristo, abençoe a todos. Orem por nós – escreveu.
* Atualizada às 18h53

Pleno.News

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

"A gente vai dar é porrada se não respeitarem a gente", ameaça Lula, após protestos.

O Ex presidente condenado Lula, enfrentando protestos por todos os lugares por onde passa sua "caravana" pelo Sul do Brasil, subiu o tom das ameaças. Lula disse: "A gente vai dá é porrada se não respeitarem a gente", chamando os cidadãos que pedem sua prisão de fascistas.

Fico imaginando o que ele faria se estivesse no poder hoje. Seria mais um Maduro tupiniquim, um ditador cerceando a nossa liberdade e dando ração ao povo.

Cuba, Venezuela, Bolívia, Angola, Guiné Equatorial e Congo não investirão mais no Brasil se Bolsonaro for eleito.

Bolsonaro já disse, não tem acordo com a esquerda, países como, Cuba, Venezuela, Bolívia, Angola, Guiné equatorial, Congo e entre outros, não levarão nenhum centavo do povo brasileiro.

O Paí já colocou R$ 42 Bilhões na Ilha que ficou mais conhecida como Ilha de Fidel. Dinheiro que poderia modernizar nossos aeroportos, portos e rodovias.
Uma risonha presidente Dilma Rousseff inaugurou, ao do ditador cubano Raúl Castro, a primeira fase do Porto de Mariel, em Havana.

 Na época a presença de Dilma se devai a uma razão principal : a conta foi paga por ela- na verddae, por todos os brasieliros. O Mariel custou US$ 957 milhões de dólares, dos quais US4 802 milhões vieram de financiamento concedido pelo banco nacional de Desenvolvimento Econômico e Social(BNDES).

 O montante equivale a 2 bilhões. Dinheiro que poderia modernizar nossos aeroportos, portos e rodovias.

Istoé notícia-Jornal 21 Brasil

TSE suspende propaganda do PT que associa Bolsonaro à tortura

Luis Felipe Salomão, do TSE, suspendeu a propaganda eleitoral em que a coligação petista associa Jair Bolsonaro à ditadura e à tortura.

O ministro atendeu o pedido da defesa de Bolsonaro, que alegou que o programa veiculado viola a lei eleitoral, “uma vez que incute medo na população ao sugerir que se o candidato Jair Bolsonaro for eleito vai perseguir e torturar eventuais opositores políticos”.

“O tribunal tem feito um esforço no sentido de elevar o nível do debate para se evitar a disseminação desse clima de pânico que estão criando”, disse o advogado de Bolsonaro, Tiago Ayres, a O Antagonista.