Pular para o conteúdo principal

Último sul-americano na Copa, Brasil tentará impedir contra Bélgica quarto título seguido da Europa; Velho Mundo reina nos torneios da Fifa

Brasil é o último representante da América do Sul na Copa. Foto: Lucas Figueiredo/CBF
BRASIL É O ÚLTIMO REPRESENTANTE DA AMÉRICA DO SUL NA COPA. FOTO: LUCAS FIGUEIREDO/CBF
Esporte Correio Braziliense
Com a eliminação do Uruguai contra a França, resta ao Brasil ser a América do Sul contra uma Europa cada vez mais soberana em todas as competições masculinas organizadas pela Fifa.
O Velho Continente faturou as últimas três edições da Copa do Mundo, com Itália (2006), Espanha (2010) e Alemanha (2014). Faturou os últimos três mundiais Sub-20. França (2013), Sérvia (2015) e Inglaterra (2017) subiram ao degrau mais alto do pódio. Na categoria Sub-17, os sul-americanos não levam o título desde a conquista do Brasil na Finlândia, em 2003. A Inglaterra é a atual detentora do título. No Mundial de Clubes, o Corinthians é o último não europeu a dar volta olímpica. Em 2012, O time paulista superou o Chelsea. Depois, deu Bayern de Munique (2013), Real Madrid (2014, 2016 e 2017) e Barcelona (2015).
Portanto, se o Brasil for eliminado pela Bélgica nas quartas de final, aqui em Kazan, a Europa será campeão da Copa do Mundo pela quarta vez consecutiva. Três já é um recorde impressionante. Nunca antes na história da Copa do Mundo o mesmo continente havia faturado três títulos consecutivos. Até então, eram no máximo duas, como no bi da Itália (1934 e 1938) e do Brasil (1958 e 1962). A América do Sul corre o risco de repetir 2006 e não chegar sequer às semifinais. Naquele ano, Alemanha e Itália fizeram um dos duelos. O outro opôs França e Portugal.
Como os outros duelos das quartas de final só envolvem europeus, as classificações de França e Bélgica nesta sexta transformariam a competição numa Eurocopa. Os outros duelos são entre Rússia e Croácia e Inglaterra e Suécia.
Das últimas três finais de Copa do Mundo, apenas uma teve presença de seleção sul-americana. A Argentina decidiu o título de 2014 com a Alemanha. Nas anteriores, França e Itália fizeram a final de 2006; e Espanha e Holanda em 2010.
Contra a Bélgica, o Brasil também tentará repetir o feito de ser o único país de fora da Europa a faturar a Copa em solo europeu. Há 60 anos, superou a anfitriã Suécia na decisão. Aqui na Rússia, o Peru foi eliminado na fase de grupos. Argentina e Colômbia deram adeus nas oitavas. O Uruguai acaba de arrumar as malas para o retorno. Resta o Brasil superar a Bélgica para salvar a América do vexame de não chegar às semifinais.

MONOPÓLIO EUROPEU NOS TORNEIOS DA FIFA
» Últimos 3 campeões da Copa do Mundo
2014: Alemanha
2010: Espanha
2006: Itália
Brasil foi o último campeão não europeu, em 2002.
» Últimos 3 campeões do Mundial Sub-20
2017: Inglaterra
2015: Sérvia
2013: França
Brasil foi o último campeão não europeu, em 2011.
» Últimos 3 campeões do Mundial Sub-17
2017: Inglaterra
2015: Nigéria
2013: Nigéria
México foi o último campeão não europeu, em 2011.
» Últimos campeões do Mundial de Clubes da Fifa
2017: Real Madrid
2016: Real Madrid
2015: Barcelona
Corinthians foi o último campeão não europeu, em 2012.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Zanin complica mais a situação de Lula e ganha “aula de direito” de Marcelo Odebrecht (Veja o Vídeo)

A situação do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva é praticamente insanável, sem solução, ou, melhor dizendo, indefensável. Sepúlveda Pertence, quando entrou na causa, logo percebeu a enorme gravidade. Imediatamente começou a costurar um acordo no Supremo Tribunal Federal (STF), o acordo possível na época: Prisão domiciliar e Lula quieto, respeitando o Poder Judiciário, sem mais afrontas. Felizmente para a boa Justiça, Zanin existe e conseguiu estragar tudo. Continuou pregando a inocência do meliante petista, alimentado pelas sandices de Gleisi Hoffmann, Lindbergh Farias, Paulo Pimenta e Wadih Damous. Um idiota completo. Na sequência, destratou Sepúlveda e abriu crise na defesa do presidiário. Diante de tais fatos, o ex-ministro entendeu que já havia feito o serviço para o qual havia sido remunerado, não logrou êxito em função da interferência do abobalhado causídico, e assim caiu fora.
Zanin permaneceu na defesa de Lula, ao lado da esposa, uma pobre coitada, de parcos conheciment…

Miriam Leitão leva invertida ao vivo de Cristiana Lobo (Veja o Vídeo)

A jornalista Miriam Leitão parece que partiu para um processo de autodestruição. A credibilidade que ainda detinha está se esvaindo completamente. Elementar! Miriam agora faz um jornalismo que tem alvo. O alvo evidentemente é Jair Bolsonaro. Fica difícil opinar com coerência com o coração cheio de ódio. Nesse sentido, mesmo diante da vitória acachapante de Bolsonaro, a jornalista diuturnamente tenta desconstruir a imagem ou diminuir a força do presidente eleito. Sua última tática foi patética. Miriam tentou demonstrar uma suposta relevância do resultado obtido pelo PT na região Nordeste. Para tanto, mentiu, foi desmentida, tentou se corrigir, mas se deu muito mal. Veja o vídeo:

“Se tem um ser humano que eu desprezo, chama-se Gleisi Hoffmann”, diz Roberto Justus (Veja o Vídeo)

A senadora Gleisi Hoffmann é quase uma unanimidade. Ninguém a suporta. Impressionante como uma mulher consegue nutrir o dom de gerar tanto asco. Mesmo pessoas que não desenvolvem qualquer atividade político-partidária não suportam o jeito e o comportamento da petista, evidenciado por seu extremo e ilimitado mau-caratismo. Até no PT, Gleisi já angariou inúmeras antipatias. O próprio ex-presidenciável Fernando Haddad não a tolera. Não é pra menos, Gleisi trabalhou sorrateiramente contra a candidatura de Haddad e hoje é um obstáculo pesado para a sua sobrevivência política. O empresário Roberto Justus, uma pessoa isenta, totalmente sem ligações políticas, definiu a petista com extrema precisão. Veja o vídeo: Jornal da Cidade otto@jornaldacidadeonline