Pular para o conteúdo principal

A face desconhecida de Paulo Guedes




Paulo Guedes não precisa do emprego de ministro. O dinheiro que ele tem dá pra viver muito confortavelmente até o fim de seus dias e ainda garantir o conforto de mais algumas gerações de sua família.

Paulo Guedes não precisa da Previdência. Ainda que ela quebre e todo mundo deixe de receber, isso não vai comprometer seu orçamento familiar.



Paulo Guedes não precisa estar no Congresso, suando pra defender uma reforma para uma plateia hostil, que só está preocupada com seu próprio umbigo. Ele não precisa engolir sapo de filho de político preso o chamando de “Tchutchuca”.

Ele não precisava ter se empenhado tanto, feito conta e quebrado a cabeça para elaborar uma proposta de reforma bem amarrada, pensando num Brasil que ele pode nem estar mais vivo para usufruir.

Não precisava ter tanta paciência pra convencer um presidente que até ontem era contra a reforma.
Na verdade, ele nem precisa do Brasil. É o Brasil que precisa dele.

Não é nenhum absurdo um cara com esse perfil dizer que se a reforma não der certo, ele arruma as malas e vai embora. Se, a despeito de todo o seu esforço, insistirmos em seguir o caminho errado, ele está no direito dele de não querer afundar junto.

E digo mais. Se a reforma não passar, ele não vai ser o único a ir embora. Uma economia quebrada e sem perspectiva é o maior motivo de fuga de cérebros e de capital de um país. Se a reforma não passar, o país quebra e fica sem perspectiva. E aí as pessoas emigram .

Paulo Guedes vai embora, e também o Paulo Bittencourt, o Paulo Albuquerque, o Paulo Chateaubriand e o Paulo Fontenelle. Muitos deles, aliás, já foram desde o governo Dilma, e não quiseram ficar pra tentar consertar o estrago, como fez o Guedes.

Quem vai ficar é o Paulo Silva, que não tem dinheiro e nem consegue visto americano. É ele que vai ficar aqui, desempregado, quando os investidores fugirem e os empreendedores falirem. É ele que vai passar fome porque não vai ter verba pra pagar bolsa família nem seguro desemprego. É a escola do filho dele que vai entrar em greve por falta de pagamento dos professores, e é o pai dele que vai ficar sem aposentadoria quando o INSS quebrar. Porque é isso que acontece num país quebrado: o dinheiro acaba.

Portanto, se você não faz parte do grupo que, como Paulo Guedes, pode arrumar as malas e deixar o Brasil quando quiser, você faz parte do grupo que deveria estar defendendo a reforma da Previdência.
(Texto de Priscila Chammas. Jornalista)

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Cuba, Venezuela, Bolívia, Angola, Guiné Equatorial e Congo não investirão mais no Brasil se Bolsonaro for eleito.

Bolsonaro já disse, não tem acordo com a esquerda, países como, Cuba, Venezuela, Bolívia, Angola, Guiné equatorial, Congo e entre outros, não levarão nenhum centavo do povo brasileiro.

O Paí já colocou R$ 42 Bilhões na Ilha que ficou mais conhecida como Ilha de Fidel. Dinheiro que poderia modernizar nossos aeroportos, portos e rodovias.
Uma risonha presidente Dilma Rousseff inaugurou, ao do ditador cubano Raúl Castro, a primeira fase do Porto de Mariel, em Havana.

 Na época a presença de Dilma se devai a uma razão principal : a conta foi paga por ela- na verddae, por todos os brasieliros. O Mariel custou US$ 957 milhões de dólares, dos quais US4 802 milhões vieram de financiamento concedido pelo banco nacional de Desenvolvimento Econômico e Social(BNDES).

 O montante equivale a 2 bilhões. Dinheiro que poderia modernizar nossos aeroportos, portos e rodovias.

Istoé notícia-Jornal 21 Brasil

TSE suspende propaganda do PT que associa Bolsonaro à tortura

Luis Felipe Salomão, do TSE, suspendeu a propaganda eleitoral em que a coligação petista associa Jair Bolsonaro à ditadura e à tortura.

O ministro atendeu o pedido da defesa de Bolsonaro, que alegou que o programa veiculado viola a lei eleitoral, “uma vez que incute medo na população ao sugerir que se o candidato Jair Bolsonaro for eleito vai perseguir e torturar eventuais opositores políticos”.

“O tribunal tem feito um esforço no sentido de elevar o nível do debate para se evitar a disseminação desse clima de pânico que estão criando”, disse o advogado de Bolsonaro, Tiago Ayres, a O Antagonista.

Dilma e Gleisi vão a Cuba 'denunciar' situação de Lula no Foro de São Paulo

A ex-presidente Dilma Rousseff e a presidente do PT, senadora Gleisi Hoffmann, viajam na semana que vem para Cuba para participar do encontro anual do Foro de São Paulo, que congrega partidos políticos e organizações de esquerda da América Latina. Ali, as duas pretendem "fazer uma denúncia" sobre a situação do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que os petistas classificam como "prisão política".


"Eu vou agora para o Foro de São Paulo fazer uma denúncia também. Dilma vai, resolvemos ir para fazer a denúncia do que está acontecendo", disse Gleisi ao Valor PRO. "Nós vamos ter todos os partidos de esquerda e centro-esquerda da América Latina reunidos lá, autoridades. E nós vamos para denúncia internacional." O encontro ocorre em Havana entre o domingo, 15 de julho, e a terça, 17. No site da entidade, já há destaques para a prisão do ex-presidente, como um "Mapa de Mobilização Mundial Lula Livre" e manifestações de políticos e entidades…