Pular para o conteúdo principal

ATRIZ LADY FRANCISCO MORRE NO RIO DE JANEIRO AOS 84 ANOS Atriz foi hospitalizada no fim de abril após quebrar o fêmur durante um passeio com seus dois cachorros no Parque Guinle, onde morava




Revista Quem


Lady Francisco (Foto: Globo/Tata Barreto)
Lady Francisco (Foto: Globo/Tata Barreto)
A atriz Lady Francisco morreu neste sábado (25), aos 84 anos, no Rio de Janeiro, confirmou seu filho, Oscar Francisco, para a QUEM. "Infelizmente, mamãe faleceu hoje, às 13h. O céu ganhou mais uma grande estrela", disse o diretor da TV Globo. Lady estava internada na UTI do Hospital Unimed Barra, na Zona Oeste da cidade, e teve uma piora no quadro de saúde na noite desta sexta-feira (24). Ela foi hospitalizada no fim de abril após quebrar o fêmur durante um passeio com seus dois cachorros no Parque Guinle, onde morava. Ela foi operada, mas teve complicações após a cirurgia, precisando ser entubada, sedada e depois submetida a uma traqueostomia. O último papel da atriz na televisão foi na novela Malhação: Vidas Brasileiras, em 2018, onde ela deu vida à personagem Lorraine. Além de Oscar, de 53 anos, ela deixa mais uma filha, a corretora de imóveis Andrea Frank, de 54.
A assessoria de comunicação do Hospital Unimed-Rio também confirmou o falecimento de Lady Francisco na tarde deste sábado e divulgou a seguinte nota: "O Hospital Unimed-Rio informa, com pesar, o falecimento de Leyde Cauquer Francisco, às 13h10 deste sábado, por falência de múltiplos órgãos, decorrente de isquemia enteromesentérica (transtorno vascular agudo dos intestinos). Leyde Francisco estava internada no Hospital Unimed-Rio desde 28 de abril", informou o boletim assinado por Paulo Henrique Ribeiro Bloise, diretor médico da unidade.

Leyde Chuquer Volla Borelli Francisco de Bourbon, mais conhecida como Lady Francisco, nasceu em Belo Horizonte (MG). A atriz começou a carreira artística na capital mineira, com participações no rádio e na TV Itacolomi. Em 1972, mudou-se para o Rio de Janeiro, onde estreou na televisão e no cinema. A primeira novela da atriz, na Tupi, foi Jerônimo - o Herói do Sertão (1972).Atuou em grandes marcos na TV Globo como A Escrava Isaura (1976), de Gilberto Braga, Marrom Glacê (1979), de Cassiano Gabus Mendes, e Baila Comigo (1981), de Manoel Carlos. Um de seus maiores sucessos populares foi como Gisela em Louco Amor (1983), de Gilberto Braga, em que fez dobradinha com José Lewgoy.


A atriz estreou no cinema em meados dos anos 70. Um varão entre as mulheres (1974), de Victor di Melo, e O padre que queria pecar (1975), de Lenine Otoni, foram os primeiros filmes de Lady Francisco, que ainda foi dirigida por cineastas como Alcino DinizAlberto SalváCarlos MossyRoberto MauroJohn Doo Reginaldo Faria.
Entre os destaques de sua carreira no cinema estão O crime do Zé Bigorna (1977), de Anselmo Duarte; a ambígua Lígia em Lúcio Flávio - o Passageiro da Agonia (1977), de Hector Babenco; e como uma das protagonistas de Profissão: mulher (1982), de Claudio Cunha, como uma carente e complexada solteirona.
Lady Francisco fez também parceria com o cineasta Levy Salgado atuando nos filmesO preço do prazer (1979), Anjos do sexo (1981) - nesse também como co-diretora, Os rapazes da calçada (1981) - em que se traveste de homem, Punk - os filhos da noite(1983), O verdadeiro amante sexual (1985), e Sexo selvagem dos filhos da noite (1986).
Depois desse filme, a atriz ficou só em televisão. Em 2000 atuou em Marcas da Paixão, na Record. Em 2005, voltou para a Globo, onde atuou em Alma Gêmea, e em 2007, em Duas Caras. De volta à Record, em 2009, fez Chamas da Vida. Retornou para a Globo em 2012, em Cheias de Charme. Fez participações em Saramandaia e Louco por Elas, em 2013, em Geração Brasil, em 2014, e Totalmente Demais, em 2015.
Yolanda Cardoso, Lady Francisco e Bia Seidl em Louco Amor (1983) (Foto: Geraldo Modesto/TV Globo)
Reginaldo Faria e Lady Francisco em Transas e Caretas (1984) (Foto: Geraldo Modesto/TV Globo)
Lady Francisco e Nuno Leal Maia em O amor está no ar (1997) (Foto: Bazilio Calazans/TV Globo)
Nicette Bruno, Neusa Maria Faro e Lady Francisco em Alma Gêmea (2005) (Foto: Márcio de Souza/TV Globo)
Claudia Abreu e Lady Francisco em Cheias de Charme (2012) (Foto: Renato Rocha Miranda/TV Globo)


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Cuba, Venezuela, Bolívia, Angola, Guiné Equatorial e Congo não investirão mais no Brasil se Bolsonaro for eleito.

Bolsonaro já disse, não tem acordo com a esquerda, países como, Cuba, Venezuela, Bolívia, Angola, Guiné equatorial, Congo e entre outros, não levarão nenhum centavo do povo brasileiro.

O Paí já colocou R$ 42 Bilhões na Ilha que ficou mais conhecida como Ilha de Fidel. Dinheiro que poderia modernizar nossos aeroportos, portos e rodovias.
Uma risonha presidente Dilma Rousseff inaugurou, ao do ditador cubano Raúl Castro, a primeira fase do Porto de Mariel, em Havana.

 Na época a presença de Dilma se devai a uma razão principal : a conta foi paga por ela- na verddae, por todos os brasieliros. O Mariel custou US$ 957 milhões de dólares, dos quais US4 802 milhões vieram de financiamento concedido pelo banco nacional de Desenvolvimento Econômico e Social(BNDES).

 O montante equivale a 2 bilhões. Dinheiro que poderia modernizar nossos aeroportos, portos e rodovias.

Istoé notícia-Jornal 21 Brasil

TSE suspende propaganda do PT que associa Bolsonaro à tortura

Luis Felipe Salomão, do TSE, suspendeu a propaganda eleitoral em que a coligação petista associa Jair Bolsonaro à ditadura e à tortura.

O ministro atendeu o pedido da defesa de Bolsonaro, que alegou que o programa veiculado viola a lei eleitoral, “uma vez que incute medo na população ao sugerir que se o candidato Jair Bolsonaro for eleito vai perseguir e torturar eventuais opositores políticos”.

“O tribunal tem feito um esforço no sentido de elevar o nível do debate para se evitar a disseminação desse clima de pânico que estão criando”, disse o advogado de Bolsonaro, Tiago Ayres, a O Antagonista.

Dilma e Gleisi vão a Cuba 'denunciar' situação de Lula no Foro de São Paulo

A ex-presidente Dilma Rousseff e a presidente do PT, senadora Gleisi Hoffmann, viajam na semana que vem para Cuba para participar do encontro anual do Foro de São Paulo, que congrega partidos políticos e organizações de esquerda da América Latina. Ali, as duas pretendem "fazer uma denúncia" sobre a situação do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que os petistas classificam como "prisão política".


"Eu vou agora para o Foro de São Paulo fazer uma denúncia também. Dilma vai, resolvemos ir para fazer a denúncia do que está acontecendo", disse Gleisi ao Valor PRO. "Nós vamos ter todos os partidos de esquerda e centro-esquerda da América Latina reunidos lá, autoridades. E nós vamos para denúncia internacional." O encontro ocorre em Havana entre o domingo, 15 de julho, e a terça, 17. No site da entidade, já há destaques para a prisão do ex-presidente, como um "Mapa de Mobilização Mundial Lula Livre" e manifestações de políticos e entidades…