Pular para o conteúdo principal

No desespero, Globo usa colunista para pedir renúncia de Bolsonaro em troca de "anistia" aos filhos


A agonia tomou conta do grupo Globo.
E não é pra menos. Coloque-se no lugar de um veículo de comunicação que há muito tempo tenta, a todo custo, encontrar motivos para denegrir a imagem do presidente da República, e não encontra nada de concreto.
A Globo vive num mundo de fantasia. Deve realmente ser um desespero inimaginável. Afinal, ‘acabou a mamata’.
Nesta quinta-feira, 26, não foi diferente. Aliás, foi sim, inconveniente. Talvez, uma das maiores demonstrações do desespero global em relação a Bolsonaro.
O Valor Econômico, um dos braços do grupo Globo, publicou um artigo assinado pela jornalista Maria Cristina Fernandes, onde escancaradamente e sem qualquer resquício de lucidez, ela pede a renúncia do presidente. Pura mediocridade.
Com argumentos rasos e sem qualquer discernimento, Maria Cristina narra os acontecimentos das últimas semanas de forma equivocada e parcial. Para a jornalista é muito difícil - na verdade impossível - um impeachment de Bolsonaro, então talvez a única forma de tirá-lo do Executivo seria através de uma renúncia do próprio presidente.
Segundo a jornalista, com uma eventual possibilidade de prisão dos filhos do presidente, ele renunciaria ao cargo.
Isso mesmo caro leitor, infelizmente você não leu errado.
“Vem daí a solução que ganha corpo, até nos meios militares, de uma saída do presidente por renúncia. O problema é convencê-lo. A troco de que entregaria um mandato conquistado nas urnas? O bem mais valioso que o presidente tem hoje é a liberdade dos filhos. Esta é a moeda em jogo. Renúncia em troca de anistia à toda tabuada: 01, 02 e 03”, diz o artigo da jornalista.
O grupo Globo ainda teve a canalhice de fazer uma comparação de Bolsonaro com o ex-presidente russo, Boris Yeltsin, que foi convencido a renunciar pela anistia de seus filhos em 1999.
Chega a ser cômico o desespero da Globo.
Até o momento não é possível identificar de onde Maria Cristina tirou os argumentos que utilizou em sua esdrúxula matéria.
Eduardo e Carlos não são investigados em absolutamente nada, E Flávio, não obstante enfrentar acusações relacionadas ao período em que foi deputado estadual no Rio de Janeiro, não está sequer sendo processado. Não foi ainda nem mesmo denunciado.
Que tese mirabolante a jornalista criou! Certamente seria uma grande escritora de fábulas
Dentre as falaciosas afirmações, a jornalista ainda citou que o pronunciamento de Bolsonaro em rede nacional “contaminou os ministros militares com assento no Palácio do Planalto”. Puro delírio!
A que ponto chega a exasperação da Globo que caminha a passos largos rumo ao fundo do poço.
da Redação

Comentários

Sou brasileiro patriota, cristão e trabalhador. Estou satisfeitíssimo com o governo de Jair Messias Bolsonaro, digamos que seja na ordem de 99,99%. Não é 100% porque ainda vejo que o seu governo permite publicidade nesta "rede lixão moral fake news manipuladora esquerdista.

José Anatalicio
Administrador do blog cristão: www.avozdosetor12.blogspot.com

Postagens mais visitadas deste blog

Vital Farias divulga que caixões enterrados em Manaus estão vazios

O cantor e compositor paraibano Vital Farias usou seu perfil no Facebook para divulgar uma informação a respeito do colapso funerário registrado no Amazonas por causa da pandemia de Coronavírus. O autor de “Saga da Amazônia”, um clássico da MPB, é parte do movimento negacionista que surgiu nas redes sociais propagado por simpatizantes do presidente Jair Bolsonaro. Para eles, as fotos e vídeos de uma vala coletiva onde vítimas do Covid-19 foram enterrados seriam apenas uma manipulação e não retratariam a realidade da capital do Amazonas.





O número de mortos por coronavírus em Manaus, capital do Amazonas, tem feito a prefeitura abrir valas comuns em cemitérios para enterrar as vítimas fatais da infecção. Na cidade, há covas coletivas destinadas a até 10 pessoas. O mais recente boletim epidemiológico do Ministério da Saúde aponta que, em todo o estado, já foram contabilizadas 193 baixas ocasionadas pela doença. O índice de letalidade, que é de 8,5%, está cerca de dois pontos percentuais ac…

Mangueira critica líderes cristãos e alfineta Bolsonaro Enredo da escola de samba se propôs a falar sobre a vida de Jesus

Ana Luiza Menezes - 24/02/2020 01h52


Mangueira desrespeita fé cristã em desfile de carnaval / Foto: Reprodução
Mangueira desrespeita fé cristã em desfile de carnaval / Foto: Reprodução
Mangueira desrespeita fé cristã em desfile de carnaval / Foto: Reprodução
Mangueira desrespeita fé cristã em desfile de carnaval / Foto: Reprodução
Mangueira desrespeita fé cristã em desfile de carnaval / Foto: Reprodução
Mangueira desrespeita fé cristã em desfile de carnaval / Foto: Reprodução
1 de 6

Na noite desde domingo (23), a Mangueira apresentou um desfile sobre a vida de Jesus. Além do enredo, intitulado A Verdade Vos Fará Livre, o grupo levou para a avenida várias pessoas, que interpretaram Cristo.


A rainha de bateria da escola, Evelyn Bastos, foi uma das intérpretes de Jesus, bem como o ator Humberto Carrão. O pastor Henrique Vieira esteve na avenida como Cristo em situação de rua.

A Comissão de Frente da Mangueira apresentou uma versão contemporânea de Jesus, na qual ele também foi exibido como morador…

Policial diz estar sendo ameaçado após denunciar coronel da PM do Rio

RENOVA Mídia
Imagem: Reprodução/Twitter
“Acabo de ser informado que não tenho mais porte de armas, estou no processo de expulsão da PM”, disse Monteiro.

Gabriel Monteiro, youtuber e soldado da Polícia Militar do Rio de Janeiro, afirmou, nesta quinta-feira (5), que perdeu o porte de armas e corre sérios riscos de ser expulso da corporação.


Os motivos da retaliação, segundo ele, foram as denúncias em suas redes sociais contra coronéis do alto escalão da PM.


Em vídeo publicado no YouTube, o soldado declarou:“Pode ser meu último vídeo, e decidi fazer enfrentando ainda mais os Coronéis que desonram a sociedade. Se conseguirão me matar, talvez, mas nunca tocarão na minha dignidade.”

Monteiro também divulgou um boletim em que consta uma sindicância aberta contra ele, na Corregedoria da PM do Rio, por transgressão disciplinar de natureza grave.
A justificativa usada contra Gabriel é de que ele teria tratado o coronel reformado da PM, Ibis Pereira, de forma desrespeitosa, em duas ocasiões no final d…