Pular para o conteúdo principal

Filme contra o aborto arrasa nas bilheterias dos EUA, mas sofre com boicote da mídia e indústria abortista


Apesar de ter conquistado uma notável receita em seu primeiro fim de semana nos Estados Unidos – 6,1 milhões de dólares –, o filme “Unplanned” (“Não Planejado”), com tradução para o português como “40 dias – O milagre da vida”, vem sofrendo com uma forte campanha de boicote realizada por grupos abortistas e a mídia do país.

A produção pró-vida teve um sucesso estrondoso, chegando ao 5º lugar entre as maiores bilheterias americanas, na sua primeira semana de exibição. Mesmo assim, tanto livro quanto filme têm enfrentado uma série de obstáculos. O site Catholic Vote listou alguns dos obstáculos que “Unplanned” encarou apenas na primeira semana de exibição nos cinemas dos Estados Unidos:
• Quase todos os principais grupos de mídia do país ignoraram, solenemente, o lançamento da produção;
• Alguns, como o canal Hallmark, até se recusaram a veicular anúncios pagos de divulgação do filme;
• A conta oficial do filme no Twitter chegou a ser suspensa, sem qualquer motivo, durante várias horas, em pleno fim de semana da estreia (de 29 a 31 de março);
• Por fim, a chamada “censura indicativa”, feita por Hollywood, atribuiu ao filme a letra “R” de “restrito”. Ou seja: “não apropriado para menores de 17 anos sem a companhia de um adulto”.

Micke Huckabee, ex-governador republicano do Arkansas e ex-candidato às eleições primárias para a presidência dos Estados Unidos, definiu a “censura hollywoodiana” como “irônica”.

“Quer dizer então que uma menina de 13 anos pode por lei fazer aborto sem que, sequer, os pais dela estejam sabendo. Mas, não pode ver um filme que mostra a realidade do aborto, se não estiver acompanhada por um adulto até completar 17 anos?”, questiona o parlamentar.

O filme “Unplanned” é baseado na história real da psicóloga americana Abby Johnson, que foi uma das mais jovens diretoras do gigantesco conglomerado de clínicas abortistas, o Planned Parenthood.

Após ter participado em mais de 22 mil abortos, Abby mudou, radicalmente, de opinião e uniu-se à iniciativa “40 Dias pela Vida” e se tornou uma das maiores referências pró-vida dos país.

A psicóloga chegou a ser uma das mais fervorosas porta-vozes da organização abortista, lutando, inclusive, para divulgar leis em prol da “causa”. Mas, tudo mudou, quando ela foi obrigada a entrar na sala de procedimentos e ver, de perto, a crueldade do aborto.

A Planned Parenthood não só administra as clínicas de aborto, como também já foi acusada de ganhar milhões de dólares ao traficar as partes dos bebês abortados.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Vital Farias divulga que caixões enterrados em Manaus estão vazios

O cantor e compositor paraibano Vital Farias usou seu perfil no Facebook para divulgar uma informação a respeito do colapso funerário registrado no Amazonas por causa da pandemia de Coronavírus. O autor de “Saga da Amazônia”, um clássico da MPB, é parte do movimento negacionista que surgiu nas redes sociais propagado por simpatizantes do presidente Jair Bolsonaro. Para eles, as fotos e vídeos de uma vala coletiva onde vítimas do Covid-19 foram enterrados seriam apenas uma manipulação e não retratariam a realidade da capital do Amazonas. O número de mortos por coronavírus em Manaus, capital do Amazonas, tem feito a prefeitura abrir valas comuns em cemitérios para enterrar as vítimas fatais da infecção. Na cidade, há covas coletivas destinadas a até 10 pessoas. O mais recente boletim epidemiológico do Ministério da Saúde aponta que, em todo o estado, já foram contabilizadas 193 baixas ocasionadas pela doença. O índice de letalidade, que é de 8,5%, está cerca de dois pontos per

Mangueira critica líderes cristãos e alfineta Bolsonaro Enredo da escola de samba se propôs a falar sobre a vida de Jesus

Ana Luiza Menezes - 24/02/2020 01h52 Mangueira desrespeita fé cristã em desfile de carnaval / Foto: Reprodução Mangueira desrespeita fé cristã em desfile de carnaval / Foto: Reprodução Mangueira desrespeita fé cristã em desfile de carnaval / Foto: Reprodução Mangueira desrespeita fé cristã em desfile de carnaval / Foto: Reprodução Mangueira desrespeita fé cristã em desfile de carnaval / Foto: Reprodução Mangueira desrespeita fé cristã em desfile de carnaval / Foto: Reprodução 1 de 6 Na noite desde domingo (23), a Mangueira apresentou um desfile sobre a vida de Jesus. Além do enredo, intitulado A Verdade Vos Fará Livre, o grupo levou para a avenida várias pessoas, que interpretaram Cristo. A rainha de bateria da escola, Evelyn Bastos, foi uma das intérpretes de Jesus, bem como o ator Humberto Carrão. O pastor Henrique Vieira esteve na avenida como Cristo em situação de rua. A Comissão de Frente da Mangueira apresentou uma versão contemporânea de Jesus, na qual ele também foi exibido com

Policial diz estar sendo ameaçado após denunciar coronel da PM do Rio

 RENOVA Mídia Imagem: Reprodução/Twitter “Acabo de ser informado que não tenho mais porte de armas, estou no processo de expulsão da PM”, disse Monteiro. Gabriel Monteiro, youtuber e soldado da Polícia Militar do Rio de Janeiro, afirmou, nesta quinta-feira (5), que perdeu o porte de armas e corre sérios riscos de ser expulso da corporação. Os motivos da retaliação, segundo ele, foram as denúncias em suas redes sociais contra coronéis do alto escalão da PM. Em vídeo publicado no YouTube, o soldado declarou: “Pode ser meu último vídeo, e decidi fazer enfrentando ainda mais os Coronéis que desonram a sociedade. Se conseguirão me matar, talvez, mas nunca tocarão na minha dignidade.” Monteiro também divulgou um boletim em que consta uma sindicância aberta contra ele, na Corregedoria da PM do Rio, por transgressão disciplinar de natureza grave. A justificativa usada contra Gabriel é de que ele teria tratado o coronel reformado da PM, Ibis Pereira, de forma desrespeito