Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Janeiro, 2012

Antropologia da amizade

Casal 20
“Shrek: Pra sua informação, há mais do se imagina nos ogros.
Burro: Exemplo?
Shrek: Exemplo? Ok… Ah… Nós somos como cebolas.
Burro: Fedem?
Shrek: Sim. Não!
Burro: Oh. Fazem você chorar.
Shrek: Não.
Burro: Oh, deixa eles no sol e eles ficam marrons e soltam aqueles cabelinhos…
Shrek: Não! Camadas! As cebolas têm camadas, os ogros têm camadas. A cebola tem camadas, entendeu? Nós dois temos camadas.
Burro: Oh, vocês dois têm camadas. Oh. Sabe, nem todo mundo gosta de cebolas. Bolo! Todo mundo adora bolo! E tem camadas.
Shrek: Eu não ligo pro que todo mundo gosta! Ogros não são como bolos.
Burro: Sabe do que todo mundo gosta? Pavê! já conheceu alguém que você falasse: “Ei, vamos comer pavê?” e ele dissesse: “Céus, não gosto de pavê”? Pavê é delicioso!
Shrek: Não! Sua besta ambulante de irritação constante! Os ogros são como cebola! Fim da história, bye bye, tchauzinho.”
Do filme Shrek 1


Inevitavelmente, avaliamos o outro pela mesma régua de nossa cultura. Entretanto, nesta trajetór…

MENTIRAS SINCERAS TE INTERESSAM?

O cantor Cazuza, em sua música MAIOR ABANDONADO, afirmou que mentiras sinceras interessavam a ele... A música, analisada à óptica da Música Popular Brasileira é até boa, mas a sua mensagem, se levada ao pé da letra, é questionável. Espero que tais “mentiras sinceras!” não interessem a você, pois tais mentiras, mesmo as mais sinceras e bem intencionadas, não são tão saudáveis quanto se pensa.
Entendo como mentira sincera aquela mentira, ou meia verdade, que é contada para aliviar o peso da verdade. Nem toda verdade é boa de ser ouvida, e muitas pessoas crêem piamente que contando uma “mentirinha sincera” fará mais bem ao ouvinte, pois levantará seu ânimo e o poupará das dores e inconvenientes da verdade. Na maioria dos casos, são excelentes para quem as conta, pois lhes concede ares de espiritualidade ou inteligência que não possuem, e para quem as ouve, pois lhes servem como frases de efeito, chavões e mantras de auto-ajuda.
Não sei se algum de vocês já conheceu alguma pessoa realmente…

Ecumenismo - A Babel das religiões

Por Rô Moreira

Estamos vivendo dias dificeis da igreja na terra, tempo de apostasia, tempo de perseguição, tempo de traição . Jesus disse: será que ao voltar, acharei ainda fé na terra?
Igreja do Senhor, atenção!!! Acordas tu que dormes... Até o nascedouro da IURD o foco princípal da pregação era o "arrependimento e a salvação", mas, ele mudou, passando a ser o homem o centro de tudo. Hoje a salvação é momentânea, tipo organizações tabajaras "venha para minha igreja e os seus problemas acabarão". Agora as coisas estão piorando, a rede globo entrou na parada e recrutou homens e mulheres "pseudos adoradores e pastores" para ajudá-los a destruir aquilo que é mais precioso para Deus: a sua igreja.
Tenho visto como o povo de Deus tem se deixado levar por esse engodo, de que uma porta se abriu para pregar o evangelho, como se precisássemos da Globo para pregar o evangelho. Dizem que a Globo é uma porta aberta por Deus, uma grande balela. A ganância de pessoas …

Batismo com fogo, exegese errada.

Por Rô
Mat 3:

10. E também agora está posto o machado à raiz das árvores; toda a árvore, pois, que não produz bom fruto, é cortada e lançada no fogo.

11. E eu, em verdade, vos batizo com água, para o arrependimento; mas aquele que vem após mim é mais poderoso do que eu; cujas alpacas não sou digno de levar; ele vos batizará com o Espírito Santo, e com fogo.

12. Em sua mão tem a pá que limpará a sua eira, e recolherá no celeiro o seu trigo, e queimará a palha com fogo que nunca se apagará.

Muito se fala nas igrejas em “Batismo com Fogo”, chamando-o de ré-té-té.

No texto acima, João Batista está falando com os Fariseus.

O Batismo com fogo como uma benção para o crente é produto de uma má exegese.

Note que o fogo, em inúmeras passagens, aparece na Bíblia como símbolo do juízo de Deus . Além disso, o contexto imediato de tal batismo deixa claro que o fogo é para a palha, ou seja - ímpios e não para os servos de Deus, estes serão batizados no Espírito Santo.

O batismo com fogo é o batismo …

O Papa é Pop - Cristo é Underground

Por Marcello Comuna Acho relevante antes do texto em si, uma compreensão do termo underground. 
Underground significa subterrâneo, em português, e é usado para chamar uma cultura que foge dos padrões normais e conhecidos pela sociedade. Underground é um ambiente com uma cultura diferente, que não segue modismos e geralmente não está na mídia. 
Existe também a cultura ou movimento underground, que é formada por um grupo de pessoas que não está preocupada em seguir padrões comerciais, e pode ser chamada também de cena underground. A Cultura Underground está relacionada a música, artes plásticas, literatura e toda forma de expressão através das artes, principalmente pela cultura urbana contemporânea. Um indivíduo que deixa o movimento fala-se que "deixou o undergrond" ou "saiu do underground", e isso ocorre quando eles se tornaram populares e conhecidos pelo público, então não fazem mais parte dessa cultura.  Fonte: http://www.osignificado.com.br/underground/
Vamos ao…

OFERTAS E SEMENTES

Embora os dízimos e as ofertas existam biblicamente desde o surgir da humanidade (Gn 4:3-4), só começaram a ser regulamentados na aliança mosaica, quando passaram a ter como principal objetivo o sustento dos levitas e sacerdotes, que desempenhavam papel fundamental no culto a Deus e não tinham sustento nem herança em meio aos seus irmãos. Seriam, por assim dizer, os obreiros de tempo integral dos dias de hoje. Com o advento da Nova Aliança em Cristo Jesus e o surgimento da Igreja, embora os dízimos não tenham ensino claro no Novo Testamento, as ofertas não deixaram de fazer parte da prática da Igreja no sentido de sustento dos irmãos mais pobres. Desde os tempos dos apóstolos, os crentes mais abastados vendiam suas posses e depositavam o dinheiro aos pés dos Doze, que administravam o montante entre a comunidade, de conformidade com a necessidade de cada um, de sorte que não havia necessitados entre eles (At 4:32-37).
Com a oficialização do Cristianismo, os templos foram erguidos e surg…

Evangelho: O dedo na Goela.

Por Marcello Comuna "Assim me aproximei do anjo e lhe pedi que me desse o livrinho. Ele me disse: "Pegue-o e coma-o! Ele será amargo em seu estômago, mas em sua boca será doce como mel".
Peguei o livrinho da mão do anjo e o comi. Ele me pareceu doce como mel em minha boca; mas, ao comê-lo, senti que o meu estômago ficou amargo".
Apocalipse 10:9-10

A palavra entra suave e depois arrebenta com o EU corrompido dentro de nós. Depois vem a transformação de caráter expelindo o mal através do vômito. É como se o evangelho (ou Cristo) pusesse o dedo em nossa goela e nos fizesse vomitar nossa podridão.
"Vômito é a expulsão violenta do conteúdo gástrico pela boca, acompanhada em geral de contração violenta na musculatura abdominal".¹

É violento, é incomodo e é amargo. Mas a sensação pós vômito é de intenso alívio. 
É esse rebuliço que o evangelho genuíno provoca no nosso ser. Mexe com o profundo da alma, invade as câmaras da nossa consciência pecaminosa e impulsiona…

Designer responsável pela arte do CD Aliança rebate críticas do pastor Ciro Zibordi

O cantor André Valadão e o designer Marcus Castro, responsável pela criação do projeto gráfico do CD Aliança, afirmaram que estavam preparados para polêmicas, porém não imaginavam que após os vídeos explicativos sobre o conceito do projeto, essas críticas partissem de parte do público evangélico, como por exemplo, a crítica tecida pelo pastor e blogueiro Ciro Sanches Zibordi. No artigo “Aliança ‘Glospel’ está cada vez mais colorida”, Zibordi critica a escolha da arte para capa do CD e questiona se o cantor não sabia que aquelas cores juntas representavam a bandeira do movimento homossexual. No vídeo que lançou durante a fase de divulgação do álbum, que alcançou disco de ouro em apenas dois dias, Valadão afirma que o arco-íris é o símbolo da aliança de Deus para com o homem, segundo relatos em Gênesis. O designer Marcus Castro afirmou que a crítica foi leviana por falta de conhecimento, e que isso não deveria acontecer com bons cristãos, conhecedores das escrituras: “O arco íris é sím…

Pastor Silas Malafaia afirma que pastores que não pregam a Teologia da Prosperidade são idiotas e que deveriam perder a credencial

Revista Igreja: O senhor está sendo duramente criticado pelo setor mais conservador da igreja por causa da teologia da prosperidade pregada por alguns convidados de seu programa, como Morris Cerrullo e Mike Murdock. Como o senhor responde a estas criticas de que a teologia da prosperidade não tem base bíblica e é uma heresia? Silas Malafaia: Primeiro quem fala isto é um idiota! Desculpe a expressão, mas comigo não tem colher de chá! Por que quando é membro eu quebro um galho, mas pastor não: é um idiota. Deveria até mesmo entregar a credencial e voltar a ser membro e aprender. Para começar não sabe nada de teologia, muito menos de prosperidade. Existe uma confusão e um radicalismo, e todo radicalismo não presta. Em seguida o pastor da Igreja Vitória em Cristo defendeu a Teologia da Prosperidade e a si mesmo: “Finanças é um dos maiores assuntos da Bíblia. Quando chega nesta parte, muitos pastores, as vezes porque eles mesmos não dão dízimo e nem oferta e, portanto não tem autoridade pa…