Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Março, 2016

Deputado expulsa demônios no plenário da Câmara

Dia 23 de março o deputado cabo Daciolo (PTdoB/RJ), conhecido por seus testemunhos de fé na plenária da Câmara, fez uma convocação. Ele pediu que nesta quarta (30), os evangélicos brasileiros estivessem em oração e jejum pelo país. Ele faz campanha para que fosse levantado “Um clamor pelo Brasil” lembrando que somente Deus pode mudar os rumos da nação. Instou que a Igreja se unisse nesse propósito. Ele já vinha fazendo isso desde o final do ano passado, quando afirmou que Deus faria uma “limpa” no país se os crentes clamassem. Seus discursos quase sempre são recheados de citações bíblicas e de palavras proféticas. Nesta terça (29), ele voltou a mencionar diante dos deputados sobre o que considera seu papel: “abrir a boca e falar de Deus aqui dentro”. Dirigindo-se a todos os “soldados de Cristo sobre a terra”, citou textos bíblicos e disparou: “o que está acontecendo hoje com o Brasil é uma guerra espiritual”. Lendo trechos dos evangelhos de Lucas e Mateus, falou sobre libertação na perspe…

Senadores pedem na PGR perda de função pública de Dilma e Jaques Wagner

Os senadores Ricardo Ferraço (PSDB-ES) e José Medeiros (PSD-MT) ingressaram agora na tarde desta quinta-feira (31) com uma representação na Procuradoria Geral da República contra a presidente Dilma Rousseff e o ministro-chefe do gabinete pessoal da presidência, Jaques Wagner, "em razão da possível prática de ato de improbidade administrativa" por conta da negociação do governo junto ao Congresso em troca de votos contrários ao processo de impeachment.

Na representação, também assinada pela representante da Aliança Nacional dos Movimentos Democráticos, Carla Zambelli, os senadores pedem a imediata abertura de inquérito civil administrativo e, caso seja comprovada a culpabilidade dos representados, a aplicação do art.12, inciso III da lei 8.429/92, que prevê a perda da função pública e suspensão dos direitos políticos por um prazo de três a cinco anos.

Desde o desembarque do PMDB, na última terça-feira (29), deputados e senadores, principalmente de partidos cujos parlamentare…

Maioria do STF confirma liminar e Moro continua sem processo de Lula na Lava Jato

Supremo Tribunal Federal (STF) realiza sessão extraordinária(Carlos Humberto/SCO/STF/Divulgação)


Ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) confirmaram nesta quinta-feira decisão individual do relator da Operação Lava Jato na corte, Teori Zavascki, e mantiveram momentaneamente em Brasília os processos em que o ex-presidente Lula é investigado no escândalo do petrolão. O veredicto também deixou por ora o juiz federal Sergio Moro longe de qualquer decisão envolvendo o petista. O julgamento ainda não foi concluído, mas já há maioria de votos para referendar a liminar.

No dia 22 de março, o ministro Teori Zavascki determinou que fossem enviados à corte todos os processos relacionados ao ex-presidente Lula na Lava Jato e criticou duramente a atuação do juiz Sergio Moro no episódio. Teori valeu-se do argumento de usurpação de competência, tese segundo a qual Moro não poderia ter decidido nada sobre o caso porque nos grampos contra o petista aparecem autoridades com foro privilegiado, como …

'Pedalada' é mais que atrasar pagamento, é crime pela Lei de Responsabilidade Fiscal

POR MÍRIAM LEITÃO
31/03/2016 09:26 A Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF) estabelece que é proibido o governo pegar empréstimo em banco que ele controla. E o governo fez isso. Tanto fez que no final do ano passado ele pagou R$ 72 bilhões ao Banco do Brasil, Caixa Econômica, BNDES, e FGTS de atrasados que ficaram de 2014 e 2015. Se isso é crime de responsabilidade para impeachment é o Congresso que dirá, mas a lei foi de fato ferida.  As "pedaladas" não foram apenas jogar pagamentos para frente. Foram operações muito mais graves. O governo fez assim: gastou mais do que o Orçamento e a meta fiscal permitiam. Para esconder isso, pediu que os bancos pagassem benefícios sociais e subsídios aos empresários. Assim, manteve uma contabilidade falsa e pôde gastar mais em ano de eleição. Para piorar, o governo autorizou gastos extraordinários sem passar pelo Congresso, o que também é proibido.  Esta lei, a LRF, foi aprovada dentro do projeto de luta contra a hiperinflação. Depois do Pl…

Érico Brás é retirado de avião e acusa companhia de racismo

Érico Brás estava com a mulher quando foi retirado da aeronave no aeroporto de Salvador O ator Érico Brás e a mulher dele, Kênia Dias, foram expulsos de um voo da empresa Avianca que decolaria do Aeroporto Internacional de Salvador na manhã desta quinta-feira, 31. O casal foi classificado pelo comandante como "uma ameaça à segurança da aeronave". Como eles se negaram a sair do avião, que seguiria para o Rio Janeiro, policiais federais foram acionados para retirar a dupla da aeronave. O desentendimento começou depois que o comandante pediu que a mulher de Érico guardasse uma bolsa no bagageiro. "Um comissário tinha autorizado que ela colocasse embaixo (junto aos pés), mas o comandante veio e disse que não podia. Como estava tudo cheio, ela pediu para ele arranjar um local para colocar. Ele, então, pegou e enfiou (bolsa) com grosseria no bagageiro", relatou o artista.
Érico contou que questionou o tratamento do comandante e o chamou de mal educado. "Ele, então,…

Comissão do Senado vai ouvir chanceler sobre plano de fuga de Lula

Conforme revelado na edição de VEJA desta semana, ex-presidente pretendia pedir asilo à Itália para escapar da Operação Lava Jato



A Comissão de Relações Exteriores do Senado vai pedir explicações ao chanceler Mauro Vieira sobre o plano secreto de fuga do ex-presidente Lula, revelado por VEJA. Reportagem desta semana de VEJAdetalha o plano sigiloso do petista para pedir asilo à Itália como suposto perseguido político e, na prática, escapar de uma provável punição a ser imposta a ele na Operação Lava Jato. O ministro de Relações Exteriores vai prestar esclarecimentos aos senadores às 10 horas do dia 14 de abril.

Nesta quinta-feira, a senadora Ana Amélia Lemos (PP-RS) apresentou requerimento para que o ministro Mauro Vieira prestasse informações sobre o plano de fuga de Lula. Para a senadora, como o Brasil tem estruturas democráticas sólidas, não se justificaria dar guarida ao ex-presidente.

Lula é investigado na Operação Lava Jato por ter recebido favores de empreiteiras que atuaram no …

CESP - DENÚNCIA POR CRIME DE RESPONSABILIDADE - Audiência Pública - 30/03/2016 - 17:12